BGS 2016: Jogamos Call of Duty: Infinite Warfare e entrevistamos o gerente de Marketing da Activision

Como não deixa de ser há um bom tempo, ano após anos, CoD movimenta multidões para seus jogos. A série que arregimenta fãs também acumula críticos, que muitas vezes também são (ou foram) parte da fanbase. Com as filas sempre cheias apesar de uma enorme quantidade de PlayStation 4 armados com o jogo, CoD esteve à disposição da imprensa e do público no showroom da PlayStation e tivemos a oportunidade de jogar uma partida multiplayer.

Antes de tudo, é importante ressaltar que tivemos uma experiência bem rápida com o game, jogamos apenas uma partida que começou imediatamente, sem muito tempo para explorarmos as configurações. Fui com um andróide, um novo tipo de soldado que parece funcionar como uma classe e possui habilidades únicas como killstreaks, incluindo transformar as mãos em metralhadoras potentes. O mapa que jogamos, na neve, já figurou no trailer de anúncio do multiplayer e oferecia oportunidades para as marcas registradas dos últimos jogos da franquia, como a ação irrefreável.

Em nossa entrevista como gerente de marketing da Activision no Brasil, ficou claro que as inovações propostas em CoD: Black Ops 3 seriam conservadas em Infinite Warfare. E de fato, lá estão o jetpack de pulo duplo, a habilidade correr pelas paredes e outros pontos. Por outro lado, o jogo parece estar pegando mais elementos de Titanfall do que nunca, com a introdução de um killstreak que envolve chamar um andróide barra-pesada no campo de batalha que cai do espaço assim como um titã. Essa briga será no mínimo interessante de se acompanhar.

Infelizmente, nossa experiência foi curta e restrita ao modo multiplayer, no qual a Activision e a Infinity Ward pouco tem como inovar, com medo de desagradar aos fãs que encaram as mecânicas como um esporte onde não há espaço para o aprimoramento. Na campanha singleplayer foram prometidas algumas novidades que a ambientação mais futurista pode proporcionar, incluindo o combate espacial com naves que parece animal. No inoxidável modo Zombies, foi prometido uma ambientação anos 80, incluindo arquétipos famosos como a patricinha e o nerd como personagens. Para o multiplayer, parece suficiente dizer que se você gostou das últimas 2 experiências multiplayer da série CoD, sem dúvida alguma irá se divertir também Infinite Warfare.

Abaixo você pode conferir nossa entrevista na BGS com Max Morais, gerente de marketing da Activision que falou um pouco sobre o jogo.