Análise: Sniper Ghost Warrior 3 pode ser melhor do que você imagina

Os anos de experiência como atirador de elite no exército americano te levaram para uma devastada Georgia. O país está em guerra civil. Os moradores abandonaram suas casas que rapidamente foram dominadas por um grupo de mercenários chamados Os Separatistas. É preciso trazer “estabilidade” para a região e somente a mão firme de um atirador pode “acalmar” os ânimos e libertar o povo do sofrimento da guerra.

Jonathan “Jon” North é um experiente atirador. Único sobrevivente de um ataque que dizimou seu pelotão, ele é um homem atormentado pelo seu passado. Para piorar, seu irmão mais novo, Robert, desapareceu durante uma missão e há poucas pistas sobre seu paradeiro. É neste clima que você inicia sua jornada em Sniper Ghost Warrior 3, produzido pela CI Games. O jogo é um FPS de mundo aberto que chega a sua terceira edição em busca de um espaço entre um mercado disputado.

sniper ghost warrior 3

Diferente dos jogos de tiro e guerra que vemos no cenário atual, em Sniper Ghost Warrior 3 você não terá moleza. Nada de posts avançados para desbloquear e ganhar ajudantes em sua luta. Você até é premiado ao “limpar” (na bala, claro) algumas áreas, mas somente com pontos de experiência e um tapinha nas costas. Nada de equipe ou alguém para lhe ajudar. Você está sozinho. Em meio a um conflito armado e ninguém gosta de você. Um simples americano metendo o nariz onde não é chamado, tentando bancar o “policial do mundo”, mas odiado por todos.

A sensação de fragilidade e insegurança é constante. Andar com cautela para não ser visto, escolher o melhor ponto de ataque, dentre tantos outros cuidados, te fazem suar frio nas mãos e pensar com cautela seu próximo passo. Além disso, as safe houses que o jogo lhe oferece em cada mapa mostram bem esse clima opressor. Super escondidas no cenário, elas são um verdadeiro porto seguro para o jogador se refugiar após os combates. Nelas você pode, claro, descansar, criar munições, peças de armas e ainda recarregar suas armas em troca de alguns dólares. Além disso, conforme avança no jogo, você também pode comprar novas e melhores armas. A variedade de armamento é incrível e lhe ajudará muito na customização do seu personagem e, consequentemente, da sua jogabilidade.

Além de silenciadores para praticamente todas as armas (para algumas muito específicas você não consegue), você pode se equipar com granadas de fragmentação, granadas de fumaça, munição que emite som e distrai inimigos, óculos com visão noturna e até um arco e flecha modernoso para você literalmente caçar seus inimigos ao melhor estilo John Rambo. Ser furtivo é uma premissa do jogo mas, mesmo assim, você pode optar por abordagens mais espalhafatosas, digamos assim.

Para ajudar a criar esse clima, a IA do jogo tem uma atuação brilhante. Caso consiga perceber sua presença, os inimigos receberão uma ordem via rádio para se esconderem. Incrível. Nada de ficar dando sopa com um atirador de elite te caçando. E melhor: ao descobrir sua localização, os inimigos vão até você. Mas eles não vão de peito aberto em campo aberto. Eles vão na encolha, na crocodilagem, espreitando e se aproveitando da rota mais segura até você. Houve uma missão em que eu estava todo feliz e faceiro escondido no topo de um morro quando fui descoberto e, instantes depois, foi surpreendido por tiros inimigos pelas costas. Ou seja: cochilou o cachimbo cai.

Sniper-Ghost-Warrior-3-9

Ser um atirador de elite é saber que cada disparo vale ouro. E para isso o ajuste do gameplay é fundamental. Sniper Ghost Warrior 3 nos brinda com um sistema de tiros incrível. Justinho, você consegue sentir o tranco que cada tiro disparado dá. Até mesmo com uma simples pistola, tudo é muito bem feito. Atirar com um rifle de precisão, claro, é a cereja do bolo. Antes de despachar alguém para o colo do capeta, você pode fazer ajustes na sua luneta para acertar a distância dos alvos e ainda dar zoom para melhor visualizar seu alvo. Conforme avança no jogo, é possível desbloquear rifles melhores e periféricos melhor também, como pentes de tiro maiores, lunetas mais precisas e silenciadores com mais durabilidade.

Um dos recursos mais aclamados dos jogos atuais de guerra são os drones. Em Sniper Ghost Warrior 3 eles serão seus melhores amigos durante o jogo. Aqui há uma dualidade de sentimentos. Dirigir é difícil no começo, pois ele tem uma física meio estranha. Mas logo você pega o jeito. Porém, ele é muito eficiente em detectar e marcar seus inimigos. Diferente de outros drones com os quais você precisa mirar exatamente no inimigo, aqui basta sobrevoar uma área que ele marcará automaticamente seus alvos.

sniper-ghost-warrior-3-01

Por falar em dirigir, os veículos são ótimos meios de transporte. Aqui vai outra menção honrosa ao time de desenvolvimento. Que delícia é dirigir em Sniper Ghost Warrior 3. Tudo responde muito bem. E a câmera fixa dentro do carro é genial para manter a tensão de se dirigir em um terreno hostil.

Sabemos que o enredo dos jogos são fundamentais para que o jogador tenha uma melhor imersão no mundo do jogo é se sinta motivado a seguir em frente. A história de Sniper Ghost Warrior 3 não tem uma narrativa poderosa, mas ela cativa. Conforme avança no jogo, as peças do jogo começam a se encaixar e você se sente compelido a seguir em frente para descobrir toda a verdade. Além disso, o jogo conta com algumas passagens bem marcantes que certamente serão lembradas por muito tempo.

A trilha sonora de Sniper Ghost Warriors 3 é muito boa. O hit de abertura, Unappreciated Beauty, é fabuloso. Ligar o rádio dos veículos é sempre uma ótima opção enquanto se desloca pelos cenários do jogo. Para aqueles que, assim como eu, adoraram as músicas de jogo, já estão disponíveis no Spotify duas trilhas sonoras oficiais do jogo: uma contendo apenas músicas e outras como trilhas e arranjos instrumentais que compõem o som do jogo durante as missões. Além das música, Sniper Ghost Warrior 3 também acerta na mosca nos sons do jogo, tais quais tiros, recargas, passos, conversas ao se aproximar de inimigos e a fauna que habita as regiões de vegetação abundante do game.

Infelizmente, nem tudo são flores. Sniper Ghost Warrior 3 tem um dos piores gráficos “off game” da geração. Durante o jogo os efeitos de iluminação e sombra conseguem maquiar a falta de riqueza de alguns objetos (principalmente a vegetação), mas no quesito gráfico Sniper Ghost Warrior 3 dá uma escorregada.

49268

Outro problema do jogo é os FPS rodam abaixo do esperado, dando aquela sensação de jogo engasgado em muitas partes. Isso pode frustrar alguns jogadores, mas nada que a equipe não consiga corrigir com um patch de atualização.

O tempo de loading é beeeem alto e isso realmente frustra ao iniciarmos o jogo ou trocarmos de cenários. A CI Games precisa lançar um patch urgente para corrigir isso.

Sniper Ghost Warrior 3 ainda não conta com um modo multiplayer, que está sendo finalizado pela equipe e em breve será disponibilizado aos jogadores. Isso diminui o fator “replay” do jogo e ainda frustra boa parte dos fãs de jogos FPS, que estão sempre ávidos por uma matança sem freio entre jogadores num modo competitivo.

Conclusão

Adorei jogar Sniper Ghost Warrior 3. Me senti desafiado e realmente “sozinho” no meio daquele cenário opressor. Porém, os erros técnicos e a falta de um multiplayer no lançamento fazem com que o jogo já chega ao mercado tendo que superar esses erros e a desconfiança da comunidade. Mas tem muito potencial para se tornar um bom nome no gênero.

notas

 

Publicado
Antes de ser jornalista, o pequeno Bolota é um gamer apaixonado desde as primeiras fases de Enduro e River Raid ainda em tenra idade. De lá pra cá, nosso jovem sócio-fundador rotundo se formou, se pós-graduou, se casou, pegou a faixa preto no Jiu-Jitsu e produziu a coisa mais linda que esse mundo já viu que é seu filho Gabriel. Hoje, nosso oblongo redator, YouTuber e mala sem alça busca "segurar essa barra" que é tentar fazer 200 coisas ao mesmo tempo.