E3 2017: Skull and Bones leva o mundo aberto para o alto mar

Diversos jogos foram mostrados na conferência da Ubisoft nesse ano, no entanto um dos mais intrigantes foi Skull and Bones, um jogo naval em mundo aberto onde os jogadores podem se aventurar no Oceano Índico em uma jornada solo ou multiplayer.

Durante a E3 tivemos a oportunidade de testar o jogo. Assim como outros títulos da Ubisoft iniciamos pelo tutorial para aprender os comandos básicos e nos acostumarmos com as mecânicas para que nenhum jogador ficasse perdido, e em seguida jogamos no modo cinco contra cinco.

O jogo possui comandos bem simples e intuitivos. É possível controlar a velocidade do navio alternando entre os modos full sail e half sail e navegando a favor ou contra o vento, sendo que quanto mais rápido o navio menor a capacidade de manobra. Para escolher quais canhões disparar basta virar o direcional para um dos lados do navio e atirar. Além disso, cada lado do navio possuiu uma barra de vida, sendo que quando uma delas chega a zero o navio afunda.

Skull and bone 2

Durante o multiplayer, nosso time foi guiado por um dos desenvolvedores do jogo para que tivéssemos uma composição de navios balanceada, já que poderíamos escolher entre três embarcações, cada uma com habilidades únicas e atributos completamente diferentes. Porém, como bons jogadores e confiantes em nossas habilidades individuais, todos os integrantes do meu time escolheram o mesmo navio e ignoraram solenemente as instruções dadas.

O objetivo principal era coletar a maior quantidade de moedas possível e seguir para a safe zone. Iniciamos o jogo com a nossa equipe abatendo os navios NPCs e coletando seus loots. Após alguns minutos, nos deparamos com a equipe adversária e seguimos em uma batalha épica digna de uma pelada de várzea, onde cada jogador foi para uma direção diferente sem qualquer estratégia ou foco. No fim acabamos vencendo, mas ficou muito claro que o fator team play é um dos quesitos fundamentais para vencer qualquer partida, e que basta um jogador resolver trollar para acabar com toda a graça da partida. Isso acontece pois ao ser abatido, apesar de poder respawnar, você dropa todo seu loot coletado.

O jogo será lançado em 2018 para PC, PS4 e Xbox One.

 

Thiago Lyra

Sonhou um dia ser jogador profissional de e-sports. Tentou Team Fortress2, Dota2, Counter Strike, mas devido a falta de habilidade e a idade avançada, virou redator e animador de festa infantil.
Botão Voltar ao topo
Fechar