Trailer de Uncharted: The Lost Legacy aponta um caminho novo para a franquia

Você provavelmente já assistiu ao novo trailer de Uncharted: The Lost Legacy. Ainda não? Então confira aqui. E dentre tantas coisas legais nos 13 minutos de gameplay inédito, uma me deixou especialmente animado: o estilo de jogo único deste capítulo se comparado ao restante da franquia.

Como se sabe, Uncharted é uma série famosa por suas cenas ação e ritmo frenético. Ele é um tanto linear e isso nunca foi um problema. Pelo contrário. Para manter a história e seus fatos narrados em velocidade constante, é preciso fechar um pouco a exploração e dar um direcionamento aos jogadores. O que me surpreendeu em Uncharted: The Lost Legacy é justamente o contrário disso. Pelo que vimos no gameplay, teremos até um mapa, algo raro e pouquíssimo usado na série. Sim, o jogo inteiro não será aberto ou um sandbox, mas teremos uma área gigantesca (a maior na história da franquia) para explorarmos da maneira que quisermos.

Outro elemento que me agradou bastante foi a adição de armas com silenciadores ao sistema de combate (na verdade, os silenciadores já existem no modo multiplayer, mas nunca estiveram nas campanhas). Até Uncharted 4, a única maneira de garantir furtividade no jogo é se aproximando lentamente por trás dos inimigos ou usando a vegetação a seu favor para se camuflar (ao melhor estilo Assassin’s Creed). Porém, nunca tivemos silenciadores nas armas. Ao primeiro tiro e toda a discrição ia por água abaixo. Isso, claro, tem uma razão simples: manter a ação e o ritmo do jogo lá no alto. Em Uncharted: The Lost Legacy a ação da a vez para abordagens mais comedidas e pensadas, o que deve alterar substancialmente o ritmo do jogo. E isso não é ruim.

Por não se tratar de um título numerado da série, mas sim de uma grande DCL de Uncharted 4, esse “freio” na velocidade do jogo provavelmente fará com que aproveitemos melhor as reduzidas horas no jogo. Particularmente achei acertada essa escolha, pois aumenta a sobrevida do jogo e, de quebra, nos apresenta uma abordagem diferenciada de uma das séries mais famosas da atualidade.

Publicado
Antes de ser jornalista, o pequeno Bolota é um gamer apaixonado desde as primeiras fases de Enduro e River Raid ainda em tenra idade. De lá pra cá, nosso jovem sócio-fundador rotundo se formou, se pós-graduou, se casou, pegou a faixa preto no Jiu-Jitsu e produziu a coisa mais linda que esse mundo já viu que é seu filho Gabriel. Hoje, nosso oblongo redator, YouTuber e mala sem alça busca "segurar essa barra" que é tentar fazer 200 coisas ao mesmo tempo.