A polêmica sobre Star Wars Battlefront II foi boa para todos

Acredito que toda comunidade gamer está ciente do burburinho que está acontecendo acerca do jogo produzido pela EA, o Star Wars Battlefront II.

Para os que não estão muito por dentro, vou tentar resumir a história. Durante o período de seu Beta, muitos jogadores perceberam que o jogo continha microtransações através das famigeradas loot boxes (caixa de recompensa). Até aí não tem problema, pois quase todo jogo hoje em dia permite gastar dinheiro de verdade como, por exemplo, o famoso e amado Overwatch, em que é possível comprar novas Skins, gestos e mais. Porém, as microtransações em Star Wars Battlefront 2 passaram dos limites e viraram o odiado “pay to win“. Ou seja, pague para vencer. Ao utilizar dinheiro de verdade você iria obter reais vantagens no jogo. Esse “achado” nada agradável motivou muita reclamação ainda no Beta. Nós também reclamamos disso através desse texto.

Pois bem, ouvindo todas as reclamações do mercado, a EA prometeu seguir a recomendação dos jogadores e fazer algo mais balanceado, porém, nada foi feito. Logo antes do lançamento oficial do jogo no dia 17 de Novembro, através do acesso antecipado, muitos jogadores já estavam sofrendo não somente com as vantagens dentro do multiplayer, mas com a “necessidade” de usar dinheiro para liberar personagens como DARTH VADER (veja nossa matéria aqui). Isso simplesmente gerou a maior negativação da história no Reddit.

EA Lixao battlefront 2
Resposta esfarrapada = maior negativação da história

Depois de receber muita porrada de toda a comunidade gamer, a EA se movimentou para resolver os problemas e fez algumas melhorias. Porém, essas não foram suficientes e um player inesperado entrou na polêmica, a dona da marca Star Wars. Sim, estou falando da poderosa Disney. De acordo com o Wall Street Journal, Bob Iger, diretor executivo da Disney, ficou preocupado com toda a polêmica acerca do jogo e como as microtransações foram implementadas. Com isso, o chefe de produtos e mídia interativa da Disney, Jimmy Pitaro, contatou a EA fazendo um apelo sobre a atual situação. Após tantas movimentações, as microtransações do jogo foram removidas.

Porém, o estrago já havia sido feito. O primeiro reflexo disso foi a comunidade que negativou o jogo no agregador de notas Metacritic. Como podem ver abaixo, a nota dos usuários é extremamente baixa graças as diversas bolas fora da EA.

Nota 0.8 pelo público e nota considerada baixa pela crítica
Nota 0.8 pelo público e nota considerada baixa pela crítica

O público não reagiu somente por aí. Star Wars Battlefront II vendeu 61% menos (confira a matéria aqui) na mídia física se for comparado com o primeiro jogo no Reino Unido. Por mais que o novo jogo seja mais completo que o primeiro, as diversas derrapadas da EA fizeram com que ele começasse em um grande campo minado, tendo uma recepção nada amistosa.

E agora (sim, somente agora) vamos analisar o título desta matéria “A polêmica sobre Star Wars Battlefront II foi boa para todos”. Afinal, porque isso foi bom para eu e você, caro (a) leitor (a)? Bem, antes de mais nada, a EA (a base de porrada) voltou atrás de suas polêmicas. Baixaram os preços dos personagens que levariam dezenas de horas para serem liberados e cancelaram as microtransações. Não só isso, a polêmica foi tão grande que a Disney foi envolvida. E essa movimentação deixa bem claro duas coisas:

  1. Sua voz importa! Nós brasileiros estamos acostumados a gritar muito contra os muitos absurdos que vemos em nosso país e estamos desacreditados na nossa capacidade de mudança. Felizmente, ainda temos uma voz ativa em nosso amado hobby. Ou seja, todos vocês fizeram a diferença nessa situação, não duvide disso.
  2. O mercado está de olho. Não tenha dúvida, enquanto milhares de fanboys se engajam numa eterna guerra de consoles e jogos, as empresas querem ganhar dinheiro sempre que possível. E caso toda essa polêmica tivesse passado sem metade dos problemas, não tenha dúvida que a EA iria repetir suas ações de 2017 e outras empresas tentariam surfar nesta onda. Porém, isso não aconteceu e as empresas não tentarão ser tão gananciosas tão cedo. Inclusive, algumas empresas se posicionaram contra tal ganância. A Sony postou um gif de Kratos, do novo God of War, esmagando um baú dentro do jogo e falando como ele sente raiva das loot boxes. Já a CD Projekt Red fez uma declaração que seu novo jogo que está sendo produzido, Cyberpunk 2077, será uma experiência completa e que ele deixará a “maldade da ganância” para outras empresas.

Então é isso galera, vamos continuar reclamando das empresas que querem ganhar ainda mais do que já ganham de uma forma maliciosa, pois no mundo dos games, nossa voz tem força. Do mesmo jeito que o crime não compensa, a ganância também não compensa.

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.