Novo update de Doom habilita controle por movimentos no Switch

Muitos viram o lançamento de Doom para o Switch como um pequeno milagre em relação o console e a Nintendo. Além de ser um jogo atual e pesado para o portátil, Doom ainda retrata um cenário muito distante do mundo dos cogumelos ou de Hyrule que os jogadores da Nintendo estão acostumados.

CONFIRA AQUI NOSSA ANÁLISE DE DOOM PARA O SWITCH

Com esse novo update a Bethesda mostra seu empenho em tornar o port para Switch cada vez mais completo, usando as habilidade do console ao máximo!

Após fazer a atualização, você encontrará a opção de alternar para “motion aiming” no menu. Isso permitirá que você mire movendo o Joy-Con direito, semelhante aos controles de movimento no Splatoon 2. Isso depende muito do seu gosto, mas jogadores estão reportando uma melhora considerável nos controle do jogo. Dizendo ainda que usar os movimentos é ainda mais confortável do que a maneira tradicional.

Além dessa novidade o patch ainda conta com:

  • Multijogadores – Adicionado novo sistema de party, tornando mais fácil se agrupar e jogar com seus amigos no multiplayer;
  • Ícone de jogo atualizado no menu do Switch;
  • Melhoria da resolução média nas áreas de menor resolução do jogo;
  • Otimizações de CPU implementadas;
  • Suporte de idioma chinês tradicional adicionado;
  • Corrigido um problema que resultou em um possível bloqueio ao usar o BFG;
  • Corrigido um problema que causou problemas de áudio durante a reprodução;
  • Corrigido um problema que provocou a apresentação de texturas esticadas no multiplayer;
  • Corrigido um problema em que os controles não responderam no menu do jogo;
  • Corrigido um problema em que os jogadores podem ter recebido incorretamente um aviso de proibição no multiplayer;

Ou seja, a Bethesda está mostrando apoio àqueles que compraram o jogo e também está incentivando quem ainda tinha dúvidas na compra deste que é um belo port de Doom para o console do momento, Nintendo Switch!

 

Publicado
Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.