Análise: MOSS é uma maravilhosa experiência para Playstation VR

Um dos grandes desafios para os acessórios de VR é que seus jogos acabam sendo muitas experiências interessantes para te colocar neste novo mundo, porém, muitos desses jogos são um tanto limitados e não contemplam uma experiência completa que um jogo pode proporcionar. Felizmente Moss chegou para se unir ao panteão dos melhores jogos de VR, além de prover uma excelente experiência como jogo. Confiram abaixo nossa análise.

Colabore com nossa vaquinha para conseguirmos cobrir a E3 2018, maior evento de jogos do mundo.

Moss_20180301220304

Conheça Quill e o leitor

Moss impressiona desde o início, pois ele não somente conta uma história, mas ele cria uma mitologia sobre este mundo. É muito instigante ver um mundo que outrora foi dominado por humanos, com espadas e escudos enferrujados e esquecidos pelo mundo, ser povoado por simpáticos e inteligentes ratos. Logo no início você tem uma narradora que conta a história como se fosse um conto de fadas, afinal entre as muitas cenas você interage com um livro onde tanto a narração dos fatos, quanto as vozes dos personagens, são feitos pela mesma pessoa. E acredite, é muito bem feita a narração e é perceptível o esforço da narradora ao mudar as vozes para cada personagem. É quase uma mão contando uma história para seu filho.

Ao conhecer o mundo de Moss, você entende que após embates passados os antepassados de Quill, conseguiram selar um grande mal e conseguiram prosperar dentro da floresta. E com o tempo a ratinha aventureira Quill acha uma parte do vidro que contem poder do passado e faz parte de contos antigos que seu tio contava. Ao encontrar essa relíquia, Quill será ligada automaticamente a você, que também será conhecido como o leitor. Ao longo da aventura você irá ajudá-la e interagir em diversas ocasiões para chegar até o fim da aventura.

O interessante é que tudo é contado como um grande conto de fadas. O jogo irá tanto agradar aos jogadores que gostam de uma bos história, assim como crianças que irão gostar dos personagens e da história.

Moss_20180301214951

Impacto visual sublime e excelente animação

Logo ao entrar no conto de Moss você ficará deslumbrado. São inúmeras as cenas muito bem feitas que irão impressionar visualmente. Por mais que o VR exija uma parte da potência do PS4, Moss consegue impressionar por seus visuais. Teremos florestas, praias, vilas, montanhas, cidades, bares, igrejas e muitos outros lugares muito bem feitos e impressionantes. Não só isso, mas é muito interessante ver o resquício de povos passados (nós humanos) deixados ao léu neste mundo onde claramente aconteceu algum tipo de conflito/guerra e acabou exterminando nossa raça.

Moss_20180301220416

Porém, o que mais se destaca em Moss é a animação de Quill. É impressionante a personalidade da pequena ratinha a cada novo quadro e movimentação, inclusive em seu estilo para empunhar sua espada ou então para se movimentar ou pular. Inclusive, certa vez, após resolver um puzzle, a Quill simplesmente não se movimentava. Ao observar com atenção percebi que ela estendeu a mão para fazer um hi-5/choca os cinco. Ali ficou claro o quanto a pequena ratinha estava se divertindo em sua aventura e o quão expressiva ela pode ser.

Moss_20180301234839

Controlando os inimigos

O gameplay se divide em 3 partes. O primeiro é o controle de Quill que é muito simples. Ela anda, pula, ataca com sua espada e pode se esquivar dos inimigos. Já a segunda parte é bem interessante. Como ela faz toda sua aventura com você, é possível interagir diretamente com os cenários e inimigos. É possível sempre controlar um inimigo por vez e utilizar suas habilidades especiais. Por exemplo, um dos inimigos tem uma arma e ao controlá-lo, é possível atirar nos inimigos ao mesmo tempo que controla Quill. Aqui temos um desafio maior, pois você terá que movimentar seu controle até chegar ao inimigo e domá-lo. Não só isso, mas será possível controlar a simpática Quill juntamente com o inimigo ao mesmo tempo.

Por fim, e o ponto mais importante para a imersão do VR, é a solução dos puzzles. Quill irá somente pular entre as plataformas ou então ativar um sensor com seu peso. Caberá a você ver os detalhes do ambiente e interagir de forma adequada. Além disso, muitas vezes será necessário olhar por ângulos diferentes para ver uma passagem, um colecionável e novas formas para passar a fase. Posso dizer que algumas vezes até tive que me levantar do sofá para entender o mapa e decidir pelo melhor plano de ação.

Moss_20180303005005

Conclusão

A verdade é que gostei muito da experiência que Moss me proporcionou. Além de criar uma bela mitologia para o mundo do jogo, ele é muito fluido e a animação de Quill é extremamente bem feita. É simplesmente fantástico poder ver novos e belos ambientes enquanto ajuda a ratinha aventureira que é extremamente simpática. Infelizmente o jogo tem uma duração média de 5 horas, mas seu final deixa bem claro que podemos esperar novas aventuras nesse belo mundo.

Recomendo a compra de Moss para todas as pessoas que possuam o Playstation VR. É um jogo obrigatório que irá agradar marmanjos e crianças.

notas

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.