Preview: Sword Legacy Omen brilha no gameplay. Confira uma hora de jogabilidade

A desenvolvedora brasileira Firecast Studio nos cedeu uma key antecipada para trazer o preview de Sword Legacy Omen, que será lançado no dia 14 de Agosto via Steam custando meros R$ 36,99. O jogo é inspirado nas lendas Arturianas, ou seja, ele se passa na época do rei Arthur, da espada mística Excalibur, do poderoso mago Merlin e muito mais. Eis uma breve descrição oficial do jogo:

O jogador assumirá o controle de Uther, pai do Rei Arthur que, grão-cavalheiro que após falhar em proteger o seu lorde, embarca em uma jornada em busca de vingança. Com o suporte de uma equipe inusitada formada pelo lendário mago Merlin, Uther precisará tomar posse da histórica espada Excalibur para derrotar seus inimigos em missões repletas de desafios.

Explore o universo sombrio de Broken Britannia e lute em batalhas sangrentas,  nas quais você será desafiado a estudar o ambiente e desenvolver táticas para tirar proveito dos pontos fortes de seu herói, enquanto explora as fraquezas do inimigo. Cada um dos oito heróis possui habilidades passivas e ativas e o segredo está na formação da sua equipe. Combine e complemente as habilidades do seu grupo para escolher o time certo para cada situação.

Pois bem, o jogo tem uma lore muito forte como poderão ver no gameplay que fizemos abaixo. E ele basicamente se divide em duas partes, seu gameplay e a parte de storytelling.

Sword Legacy Omen (4)

Gameplay

Inspirado em jogos táticos como XCOM devo dizer que Sword Legacy Omen impressiona muito e segue o passo a passo de um excelente jogo tático. Com equipes de 4 pessoas é possível fazer diversas táticas ao longo da luta, se esconder atrás de paredes e barris, existem inimigos fortes, fracos, de longa distância e mais. É possível infligir danos como envenenamento, sangramento e até empurrá-lo de um abismo. E como cada personagem é de uma classe diferente, as estratégias são inúmeras.

Algo que achei bem legal é que existe a possibilidade de dar um boost por luta. Esse boost faz com que o personagem aumente sua força, defesa e o tão necessário AP. Cada passo, ataque, habilidade custa AP (Action Points) e uma das grandes estratégias é saber quando usar os pontos para se posicionar, atacar, lançar uma habilidade e por ai vai. Caso não queira se mover, sem problema. É possível utilizar a habilidade Overwatch que coloca o personagem em vigilância e caso um inimigo passe na sua frente, ele tomará dano.

E comparativamente falando, eu percebi que Sword Legacy Omen é menos punitivo que XCOM, por exemplo. Sim, se seu personagem morrer ele estará fora da luta, assim como estará fora de futuras lutas naquela região/mapa. Porém, caso passe da fase, é possível restaurar a vida de todos no acampamento ou em um hotel. No caso de Sword Legacy Omen, eles optaram em não utilizar a morte permanente.

Por fim eu tenho que aplaudir de pé o estilo do jogo. Com uma visão isométrica, o jogo lembra muito Diablo na hora de explorar as fases. Além disso ele tem uma beleza única com excelentes gráficos. Existem elementos de RPG nele como a possibilidade de equipar seus personagens e desbloquear diversas habilidades. E um ponto negativo, por algum motivo você não tem uma descrição de como será cada nova habilidade. Algumas são certamente óbvias, mas outras são um completo mistério.

Embora essa versão seja uma demo, eu aqui já posso afirmar que vale a pena gastar os singelos R$ 36,99 em sua compra. Masss…….

A parte da história que da sono

É importante dizer que a história e os personagens são muito bem feitos. Inclusive o jogo possuiu dublagem em algumas partes e ela é excelente. Dito isto, vamos as críticas.

Como falei acima, a parte do gameplay é realmente excelente e muito bem feita, além de ter um visual incrível. Porém, uma parte considerável do jogo mostra os personagens conversando e muitas intrigas acontecendo. Infelizmente este lado é completamente oposto do que explanei anteriormente e parece ser muito pobre. A grande maioria dos diálogos são cenas com micro animações como o olho dos personagens ou então a mão se mexendo. E realmente muito sem graça e sem inspiração, ainda mais se comparar com o gameplay que é algo absurdamente bem feito.

E por mais que seja somente história, a pouca dublagem que o jogo fornece é sublime e você fica querendo ouvir ela a cada diálogo, o que acaba não acontecendo.

E mantenho o que falei acima, vale muito fazer o investimento neste jogo. Claro, algumas coisas da minha crítica podem se acertar e espero que se acertem com a versão final do jogo que sairá no dia 14 de Agosto na Steam.

Publicado
Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.

One thought on “Preview: Sword Legacy Omen brilha no gameplay. Confira uma hora de jogabilidade

  1. Fala, Leonardo! Muito obrigado pela tua prévia do Sword Legacy: Omen! Eu sou Arthur, diretor de narrativa do jogo e ficamos muito felizes em ver que você curtiu o combate tático, a história e a dublagem do jogo. Entendemos sua frustração porque você queria cutscenes animadas (e nós também!), mas a gente optou por uma experiência mais inspirada na literatura como alternativa. Aposto que você vai curtir o jogo – que também terá versão legendada em Português – e quero muito ver sua análise! Abração! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *