Análise: Marvel’s Spider-Man (sem spoilers)

Bruno Degering

7 de setembro de 2018

Lidar com jogos de personagens icônicos, clássicos e lotados de fãs pelo mundo sempre é um desafio muito grande para as produtoras. Além do mercado cada vez mais exigente, personagens como o próprio Homem-Aranha trazem consigo a nostalgia e conhecimento profundo de fãs de décadas e décadas de quadrinhos, jogos, filmes, desenhos e qualquer outro conteúdo da cultura pop.

Como prometido no título dessa matéria, essa análise será livre de spoilers ou qualquer informação profunda afim de evitar qualquer situação desconfortável para quem pretende comprar ou se decidir sobre o jogo.

Marvel's Spider-Man_20180905210238

Enredo, Gráficos e localização em Pt-Br

Esse talvez seja o ponto mais interessante e importante dos jogos single-player. Uma boa história/premissa pode te carregar até o final de um jogo com uma jogabilidade mediana – mas uma história chata tem que ter um gameplay muito sensacional para não encher o saco.

A escolha dos vilões de Marvel’s Spider-Man dividiu opiniões no início, quando foi anunciado. Normal… até eu fiquei um pouco assim, afinal, sempre queremos os maiores e mais famosos vilões. Mas depois de algumas horas de jogo você começa a se interessar bastante pela história e entende que tudo foi pensado. Nada foi por acaso e a ideia da Insomniac nunca foi decepcionar. Pelo contrário!

O jogo, logo no início, te apresenta algumas mecânicas básicas de movimentação e em pouco tempo já te coloca no papel de Peter, o homem/menino por trás da máscara. Isso já é o suficiente para você perceber a preocupação que a produtora teve com a adaptação do jogo. Um dos maiores pontos do teioso é essa dupla personalidade com a qual ele tem que lidar. Seu chefe irá te ligar no meio de perseguição de carro e sirenes chamarão sua atenção em meio a um encontro romântico com seu crush. Este é o Homem-Aranha, este é Peter Parker!

Marvel's Spider-Man_20180905204422

Grandes personalidades estão no jogo, como o Rei do Crime, J.J. Jameson, Tia May, Dr. Octavius, Rhyno e etc. Claro que sentiremos falta de alguns, mas não perder o controle da narrativa, lotando o jogo de personagens com aparições rápidas é de fato uma preocupação válida da empresa para não prejudicar a qualidade em troca de um fanservice exagerado.

Gráficos! ahhhh os gráficos… Homem-Aranha jogado em 4k no Playstation Pro é simplesmente um dos jogos mais bonitos que já vi! Eu não preciso falar muito sobre isso, as imagens e vídeos falarão por mim. Mas que fique claro o capricho da Insomniac para cada detalhe – de pássaros até da cidade super movimentada. Tudo isso rodando sem grandes problemas e travamentos!

Para colocar a cereja no topo do bolo das missões principais e enredo de Marvel’s Spider-Man, temos a localização total para o português brasileiro. A qualidade da dublagem está muito boa, ótimos atores e dubladores, boas piadas – nada para reclamar sobre, o que é raro nesse ponto! (vocês vão ver pelas imagens que eu jogo em inglês… mas é só questão de preferência e costume, pode confiar na tradução sem medo!)

O carinho com o jogo até quando o controle desconecta.

O carinho com o jogo até quando o controle desconecta.

Jogabilidade e Combate

 Como eu disse, logo no início do jogo você já ganhará certa liberdade para aprender os comandos de movimentação pela cidade. Esqueça teias sendo lançadas no céu puro ou chão de gás pela cidade. Aqui você está em um mundo aberto, livre para seguir seu próprio caminho na sua própria velocidade.

É muito divertido e rápido viajar lançando teias pela cidade, subindo correndo em prédios ou se movimentando com uma própria aranha pelas fachadas. Com o passar do dia a cidade vai escurecendo e uma nova cidade, toda iluminada, aparece. Tornando os passeios interessantes novamente! (e dá-lhe Photo Mode e print)

Marvel's Spider-Man_20180905220844

Conforme você abre as torres de comunicação da polícia, o mapa do jogo vai se apresentando e mais missões secundárias, colecionáveis e eventos pela cidade ficam disponíveis. Esses adicionais podem se tornar um tanto quanto repetitivos, porém, são tão rápidos e estão sempre no caminho para as missões principais que você os completa conforme o jogo vai passando.

O combate do jogo segue a fórmula legitimada em Batman Arkham Asylum, onde vários inimigos te cercam e você deve combatê-los sem deixar de apertar o botão de counter (no caso desse jogo uma esquiva, primeiramente) para não levar dano e acabar com os inimigos. Os inimigos podem ter armas de fogo, escudos e acessórios usando “magia negra” – para cada um deles uma estratégia diferente é interessante!

Os diferenciais mais legais e originais das batalhas de Spider-Man ficam por conta do combate aéreo cheio de combos e a possibilidade de arremessar vários itens em seus inimigos, como: boeiros, portas de carro, carrinhos e etc. Você pode até mesmo jogar inimigos em seus inimigos – fazer com que um atire no outro, pegar impulso em paredes… tem realmente muita opção!

Em vários momentos será necessário ser um pouco mais cauteloso, e aqui a mecânica de Stealth entra em ação. Também seguindo algo parecido com a série do Homem-Morcego (cada um com seu bicho). Você deverá andar por bases e estruturas suspensas do ambiente até ter certeza que seu alvo está sozinho e sem mais ninguém a vista e só então para efetuar sua manobra e incapacitá-lo ou preso em sua teia.

Outra mecânica muito bem utilizada no jogo são os quick-time events, aquele lance de apertar o botão “tal” na hora certa e seguir a custscene de luta ou perseguição. Tudo funciona muito bem e de maneira cinematográfica, porém, fica uma crítica para as lutas contra os maiores inimigos do jogo (os chefões) talvez os quick-time events possam ser um anti-climax quando tudo fica muito em câmera lenta para acontecer. Talvez algo um pouco mais fluido como visto em God of War, fosse uma opção melhor. Mas longe de ser uma forte crítica. Como eu disse, a jogada de câmera e vibe cinematográfica também enchem os olhos!

Marvel's Spider-Man_20180905221439

Evolução do personagem

Sem sombra de dúvidas, uma das coisas mais legais de Marvel’s Spider-man é também um de seus maiores fanservices – os trajes!

O jogo traz muitos trajes, de vários arcos e momentos do super-herói. Cada um tem uma skill específica que muda a sua forma de jogar e vantagem para as missões. Além disso eles permitem colocar melhorias em 3 slots – aqui temos coisas como: tomar menos dano corpo-a-corpo, tomar menos dano de armas, ganhar experiência mais rápido e etc. Cada uma dessas vantagens precisam ser forjadas usando itens in-game que você irá conseguir através das missões, side-quests e mini-games no laboratório do Dr. Octopus Octavius.

Além disso temos a velha árvore de habilidade para ganhar novos golpes, mais vida e outras melhorias usando pontos adquiridos a cada level que você passa. Ou seja, muitas combinações diferentes para seu estilo de jogo e seu traje preferido.

Spider-man.. Spider-man!

Com certeza Marvel’s Spider-Man é indicado para os fãs do herói, fãs de mundo aberto e se você gosta do estilo de combate visto em Batman, Assassins Creed e Shadow of War, entre outros…

O jogo tem gráficos impressionantes, boa jogabilidade, ótimo enredo e uma trilha sonora que empolga a cada teia lançada pela cidade. Os bugs existem, como em qualquer mundo aberto, mas nem de longe atrapalham a diversão deste que pode ser o melhor jogo do Homem-Aranha lançado até hoje!

Parabéns Insomniac! Parabéns Sony! Um belo exclusivo provando que essa geração ainda está muito bem municiada de jogos e idéias de qualidade!

notas

Relacionados

Comentários