Análise: Razer Electra V2 USB

Pedro Nogueira

7 de novembro de 2018

Sim, iremos analisar hardwares e periféricos do mundo dos jogos! E a estréia será com o Razer Electra V2 USB, um headset gamer inserido na categoria intermediária dos headsets para esta finalidade. Lembrando que existem dois modelos, o com conexão USB (este que será analisado) e o com versão P2.

O modelo em análise possui placa de som integrada e iluminação no logotipo da Razer, se diferenciando de seu modelo com entrada P2 nestes quesitos. Para uma análise que destaque certos pontos que possam interessar seus interessados, vou separar esta resenha em várias partes específicas, afim de facilitar a visualização de quem quer saber sobre aspectos específicos do fone.

Design

O Electra V2 USB segue um tradicional design da marca. Sólido, simples e baseado quase que em sua totalidade na cor preta, mas com detalhes em “verde Razer” que são uma marca registrada da marca. Possui um design não muito chamativo, ótimo para quem pretende usar o fone na rua por exemplo. Para finalizar, possui iluminação LED verde no logotipo, deixando ele sempre aceso quando conectado.

Construção

Basicamente aço e plástico são usados neste fone. O plástico usado é fosco, trazendo uma sobriedade e seriedade à ele e o metal usado é aço, material resistente e muito leve. Vale destacar que este é um fone bem leve no geral, não incomodando após longas horas de uso.

O cabo aqui não é destacável, então cuidado para não danificá-lo. O cabo é emborrachado mas poderia ser trançado, passando uma segurança extra.

Conforto

O aço citado no parágrafo anterior é usado, por exemplo, no apoio superior do fone. Ele faz parte do arco de que apóia na sua cabeça e regula a expansão deste apoio.

O Electra V2 não é muito amigável para cabeças grandes. Ele não estica muito, ficando limitado a pessoas com cabeças menores. Eu mesmo tenho uma cabeça grande e usei toda a liberdade que o apoio me dava para expandi-lo.

Outro ponto negativo ao meu ver é a profundidade para encaixe da orelha. É bem raso o espaço, deixando sua orelha “esmagada” lá dentro. Ah, e os earcups também não são grandes. Se você tem orelhas grandes, elas não vão ficar 100% dentro das almofadas.

Sobre as almofadas, elas são feitas de courino, são bem recheadas e macias. Bem confortáveis no geral. Se duram, só o uso e o cuidado do usuário vão poder dizer. Elas são removíveis, para quem deseja substituir por mais confortáveis ou caso venham a estragar futuramente. Esse material não é dos melhores para os calorentos, sendo mais indicado os materiais usados, por exemplo, nos headsets da Logitech, uma espécie de malha.

Qualidade do som e diferentes usos

Logo de cara algo muito positivos que vale ser destacado antes de falar da qualidade sonora, este fone é muito equilibrado. Não temos presença exagerada de graves. Isso faz com que ele seja bem multiuso, tanto para diferentes estilos de jogos e para quem quer um bom fone para ouvir música. O palco sonoro também é bom, separando de forma competente os instrumentos.

No geral, a qualidade sonora dele é boa, nada mais que isso. Para o preço atual dele nas grandes lojas nacionais acho o desempenho justo.

Durante o período de testes usei ele como meu fone principal de PC e PS4. Em ambos bastava plugar e sair usando. Nos dois cenários o desempenho era igual, sem prejuízo por exemplo ao sair do PC e ir para o PS4, como alguns fones do mercado.

Conseguir fazer ele funcionar no meu Galaxy S9+. Como? Usei o adaptador da Samsung de USB-C para USB-A. Mas adianto, ficou né, fraco o desempenho, nada comparado ao uso no PC/PS4. Fico curioso para saber como se comporta o modelo P2, imagino que esse problema não exista nele.

PS: se você gosta de fone que chega a volumes bem altos vai curtir esse!

Microfone

Posso tranquilamente eleger o ponto mais negativo deste fone. O microfone do Electra é destacável, o que é legal, mas seu material e construção me remetem a fones baratos e antigos. Mas este nem é o principal problema.

A qualidade do fone é ruim. Nada melhor do que opiniões diferentes. Para isso tive a ajuda de amigos que jogam diferentes jogos comigo. E todos reclamaram da qualidade, pedindo para eu usar meu fone pessoal novamente.

Triste o fone pecar no microfone, uma função essencial para gamers que jogam em equipe e/ou jogos online competitivos.

Conclusão

Para tecer a conclusão, vamos setar um preço médio para o fone. Pesquisando hoje (07/11/2018) em grandes e confiáveis varejistas online temos preços que partem por volta de R$400,00. Não é um fone barato, mas está longe do preço dos fones considerados topos de linha para gamers.

Tendo isso em vista, o preço é justo. O fone tem uma boa qualidade sonora, é limpo e sem exageros de graves, é confortável para cabeças pequenas, visto que não é muito indicado (por mim) para “cabeçudos”, almofadas confortáveis e é um fone bem leve. Possui construção sólida, apesar de partes plásticas.

No geral, é um bom fone. Se você tem cabeça e orelhas pequenas, pode comprar sem medo!

notas

Relacionados

Comentários