Análise: Far Cry New Dawn puxa a franquia para o RPG

Não importa se você é fã ou não da franquia, Far Cry sempre chama a atenção e todos querem ver do que se trata o próximo título. O que mais me impressiona na franquia é sua consistência – Far Cry sempre mantém um bom padrão de qualidade e foca bastante em seus vilões e NPC’s. Você pode até ser o protagonista – o salvador – mas está longe de ser o protagonista dos jogos.

Review sem spoilers

Um novo mundo velho

Far Cry New Dawn se passa 17 anos desde os eventos de Far Cry 5 e nos apresenta Hope County após uma catástrofe nuclear. Tudo está diferente, prédios soterrados, rios secos, lembranças destruídas. Os sobreviventes, graças a moradias subterrâneas, lembram do mundo pós evento, enquanto alguns eram jovens demais ou nem nascidos quando o mundo ainda era mundo.

Com essa premissa que você inicia sua jornada em meio a um mundo muito mais selvagem e cruel. E desse mundo-cão todos se tornam um pouco mais fortes, desconfiados e agressivos. Para deixar as coisas bem estilo walking dead agitadas o jogo conta com três grupos principais:

  • New Eden segue os ensinamentos deixados por Joseph Seed (se você também estava num bunker ele foi o vilão de Far Cry 5) e seguem uma vertente mais rustica e natural onde abrem mão da tecnologia que sobrou e querem viver de suas plantações e esforço;
  • Highwaymen são mais a lei do negan mais forte. Querem tudo para si e não se importam de se mudar para ficar mais perto de novos recursos. Para suas líderes gêmeas, Mickey and Lou, só existem 2 tipos de pessoas: as que resolvem problemas e as que trazem problemas. Espere delas o papel de antagonistas do jogo. A verdadeira pedra no sapato!
  • E por fim temos Os Sobreviventes, você e alguns velhos conhecidos de Hope County que querem recriar o mundo que existia para seus filhos e futuras gerações!

Como falado em nossa entrevista com a roteirista de Far Cry New Dawn, a criação do mundo foi um dos pontos de maior foco da equipe de criação. Meteorologistas foram chamados para o brainstorming de como seria o mundo em tais condições e depois tudo foi colocado em prática no melhor estilo Far Cry! Com isso temos um mundo pós-apocalíptico bem vivo! Muitos animais normais e mutantes pelo mapa, armas e carros improvisados assim como todo o resto. O mundo e as pessoas realmente parecem estar tentando se virar o tempo inteiro. O clima é realmente muito pertinente e fiel a esse ambiente!

Gráficos e novas oportunidades

Eu, particularmente, joguei Far Cry 5 no PC e tive uma grande surpresa com New Dawn no Playstation 4 Pro. O jogo está realmente muito bonito! Além disso o baixo FPS que costuma acompanhar os jogos de final de geração não me incomodou nem um pouco neste novo jogo da franquia. Tudo parece funcionar muito bem e em alguns momentos era quase uma obrigação admirar a imagem e detalhes do mundo criado pela Ubisoft Montreal.

Falando um pouco da jogabilidade em si, temos praticamente tudo que já conhecido da série. Quem joga Far Cry não terá dificuldade com os controles, recoil de armas ou da parte furtiva do jogo. Temos os postos avançados que funcionam com a mesma dinâmica dos jogos anteriores. As armas e carros foram repaginados para criarem a sensação de gambiarra vinda de um mundo em recomeço mas funcionam exatamente da mesma maneira.

As novidades de jogabilidade ficam por conta do novo modo Expedição, onde você será levado de helicóptero para uma área isolada do mapa e terá que passar por um desafio – pegar um item específico e segurar as ondas de inimigos até seu helicóptero de fuga chegar. Os cenários são diferentes e bem interessantes. Temos por exemplo uma versão reimaginada da prisão de Alcatraz e um parque de diversões abandonado. Aqui não adianta ser bom somente na parte furtiva. O modo exige mira afiada e boa tomada de decisões diante de uma grande onda de inimigos que atiram muito melhor que Stormtroopers. Uma boa sacada que fica ainda mais divertido com um amigo em modo coop!

A grande sacada é que tanto os pontos avançados quanto as expedições, podem ser feitos em 3 níveis de dificuldade diferentes! Sempre recebendo mais prêmios e recursos a cada conquista. No caso dos postos avançados, você escolhe se quer ficar com acampamento ou abandona-lo em troca de álcool (que é um dos recursos mais importantes do jogo e da nossa vida). Isso traz um ótimo desafio para os que procuram testar sua habilidades. O salto de dificuldade é realmente grande!

RPGzin Light

Aqui temos a grande novidade de Far Cry New Dawn! Com a evolução das missões e do jogo, seus inimigos ficarão mais fortes e agora você terá que ficar mais forte também! Nos jogos anteriores a dificuldade estava muito mais associada à quantidade de certos tipos de inimigos,em New Dawn os inimigos terão 4 níveis diferentes, assim como tudo ao seu redor: Animais, armas, veículos e etc. Para poder criar itens de nível mais alto você deverá não só conseguir mais materiais mas como também evoluir sua base!

Prosperidade (ou Prosperity) é o nome do seu lar e aqui você deve cuidar dos seus aliados. Após conseguir aliados importantes, como médicos e especialistas em armamento, você deverá buscar recursos para aumentar o nível de cada uma das partes da sua base. Com isso você irá liberar novos itens e também ficará mais forte para se proteger de ataques inimigos (SIM! Em certos momentos você irá proteger seu lar!)

Essa pequena adição ao jogo traz uma sensação de renovação muito boa para a série! É muito satisfatório progredir sua base e criar novas armas. Assim como administrar seus recursos decidindo o que você irá evoluir na frente, o que é prioridade. Com isso temos um jogo muito mais cadenciado onde você realmente quer ir atrás de mais recursos. Andar o mapa inteiro agora faz sentido, achar tesouros e esconderijos é super recompensador. A série finalmente te dá um bom motivo para fazer os eventos aleatórios enquanto você anda pelo mapa!

Vale a pena voltar a Hope County?

Apesar de ter uma história um pouco mais curta que o normal da série, Far Cry New Dawn não deixa para trás a ótima narrativa e bom humor, que são características da franquia e com certeza iriam fazer falta mesmo em um título menor (Sequência stand-alone). Mesmo assim o jogo não é pequeno! Com novos modos e desafios (como por exemplo caçar animais super fortes mutados pela radiação ou achar tesouros escondidos) o jogo se torna bem grande sem se tornar chato para quem gosta de desafios.

Além disso, o carinho colocado no jogo é evidente. Os níveis não são apenas números – inimigos level 1 estarão sem camisa e desprotegidos, enquanto inimigos com level maior estarão melhores equipados e protegidos. Pedindo assim armas com poder de penetração maior e etc. Tudo parece “fazer sentido” em Far Cry New Dawn.

Assim como grandes acertos voltam em Far Cry New Dawn, alguns problemas reaparecem. O jogo tem uma proposta e uma abientação muito boa para ter uma I.A. (inteligência artificial) mediana. Não só os inimigos como também seus ajudantes (Guns for Hire) fazem coisas sem sentido, erradas e até sobrenaturais (pq não?). Desde Far Cry 4 eu percebo que a série precisa de uma grande melhoria nesse ponto para que tudo fique ainda mais imersivo – ainda mais se forem mesmo seguir para esse lado do Role Playing.

A grande crítica (além dos velhos bugs que já são velhos conhecidos) fica por conta do Coop com evolução de narrativa unilateral. Se você aceitar o convite de um amigo e zerar o jogo inteiro com ele. Nada será registrado no seu jogo, você terá que fazer tudo novamente. Você apenas leva seus itens e pontos de evolução de personagem – o que nem faz sentido já que você estará muito mais forte nas missões iniciais do seu jogo. Vale lembrar que isso acontece desde Far Cry 4.

Por fim, Far Cry New Dawn é uma evolução muito bem vinda para a franquia! A criação de personagens continua muito boa, com muito humor e vilões marcantes! Apesar de ser uma sequencia direta do último jogo, você não precisa ter jogado Far Cry 5 para curtir New Dawn. Porém, quem acompanhou o jogo anterior terá um apego e surpresas bem relevantes nesta nova versão de Hope County!

E vale dizer que o jogo custa R$150 ao invés dos costumeiros mais de R$200.

notas

Publicado
Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *