Star Wars Jedi: Fallen Order – o que esperar das polêmicas recentes?

Quando eu leio Star Wars em qualquer anúncio relativo ao mundo dos games, eu sinto calafrios. Isso porque tenho visto muitos problemas e polêmicas desde que a EA Games comprou a licença para produzir os jogos da marca. A série Battlefront colecionou problemas, críticas e polêmicas e, desde então, a EA não anunciava um novo título da franquia.

Leia: Análise: Battlefront II é uma série de tropeços que ofusca a ótima imersão em Star Wars

Então, o que esperar de Jedi Fallen Order? Como um verdadeiro fã do nome Star Wars, eu insisto em tentar. Mais uma vez eu vou insistir, admito o risco. Faço isso principalmente porque eu acredito que todos os problemas que a EA enfrentou por causa de Battlefront II tem que servir de alguma coisa.

Leia: A polêmica sobre Star Wars Battlefront II foi boa para todos

Pelo pouco que foi falado sobre o jogo, há razão para termos esperança: sem microtransações, sem loot boxes e sem pagar para ganhar. De acordo com Tweet recente da conta oficial da EA para a marca Star Wars nada disso vai estar nesse novo game. Será realmente uma experiência singleplayer completa, com início, meio e fim.

Além dessa pitada de provocação, temos ninguém menos que Chris Avellone como a principal mente criativa por trás do roteiro de Fallen Order. Chris foi o responsável pelos enredos de grandes títulos como Fallout: New Vegas, Pillars of Eternity e Divinity: Original Sin II, além de ter liderado diversos outros títulos de peso.

Podemos sofrer mais uma grande decepção? Sim, podemos. Mas pelo menos as primeiras pistas do que será o game são animadoras, de verdade. Sem meias palavras e desconversas. E aí, animada(o)?

Publicado
Ricardo Carvalho é escritor, desenhista, filósofo de sofá, cineasta frustrado e ativista pela aceitação mundial de que videogame é arte. Redes: twitter.com/perfilricardoc, instagram.com/perfilricardoc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *