Análise: Fire Emblem Three Houses tem tudo pra ser o melhor RPG do ano

Fire Emblem é uma franquia muito antiga da Nintendo e pessoalmente, ela está no Top 3 dos jogos da Big N. Para quem não sabe, Fire Emblem é um RPG Tático, ou seja, cada personagem tem seu job e terá um espaço específico para se movimentar por turno dentro de um cenário. Salvo engano quem popularizou esse gênero foi o Final Fantasy Tatics no PS1 que foi um sucesso imediato e é aclamado até hoje.

Antes de iniciar o review, algo que posso já adiantar é que o jogo é para quem gosta muito de RPG, diálogos e tem tempo para investir. Fire Emblem: Three Houses é um J-RPG Tatics que irá demorar dezenas de horas e não é um Action RPG que pega por sua jogabilidade. Ele é um grande tabuleiro de xadrez onde cada passo deverá ser pensado e você é incentivado a conhecer a fundo cada um dos mais de 50 personagens.

E agora sem mais delongas, vamos ao longo review, deste longo e interminável jogo altamente viciante.

Uma história cheia de mistérios e plot twists

O jogo começa com você (Byleth sendo seu nome genérico) podendo customizar o nome, sexo e aniversário do seu avatar. Logo após isso você entra em sua primeira batalha que é para proteger 3 jovens pessoas. Após a breve vitória você descobre que os três são os líderes de suas respectivas casas e os futuros regentes das três grandes nações.

A partir daí você se muda para o monastério e será subitamente escolhido pela Lady Rhea – a representante da grande Deusa na Terra – como um professor de uma das três principais casas que derivam das grandes nações. Todos sofrem espanto com a escolha, pois você é um jovem mercenário sem nenhum histórico pedagógico ou com qualquer tipo de referência ou indicação.

A partir daí você irá educar sua sua casa de escolha e irá experimentar muita desconfiança inicial, grandes plot twists, uma grande batalha religiosa com apoiadoras e pessoas contra a Lady Rhea, personagens obscuros, alianças improváveis e muito mais.

E para deixar tudo mais estranho e curioso, você tem a espirita Sothis morando dentro de você que perdeu completamente a memória. A cada nova missão ela vai recuperando parte da memória e irá esclarecendo os mistérios.


Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube


Escolhendo sua casa

A escolha de sua casa pode ser a escolha mais demorada de sua vida. Particularmente escolhi a Blue Lions porque estava em um impasse insano e resolvi fechar os olhos e escolher de forma aleatória, afinal cada casa tem seu lado positivo e negativo.

Neste mundo existe a casa Black Eagles que representa o Império de Adrestian e domina o sul, a casa Golden Deer que representa a Aliança de Leicester que domina o leste e a casa Blue Lions que representa o Holy Kingdom of Faerghus que domina o norte.

O interessante aqui é que cada personagem tem uma relação real com aquele mundo e os acontecimentos, ou seja, você pode ter uma experiência diferente com cada casa, aumentando e muito o fator replay de Fire Emblem Three Houses.

Por exemplo, em minhas primeiras missões com a Blue Lions um dos inimigos era o pai de um dos meus personagens e em outra missão mais a frente eu lutava contra o irmão de um outro personagem. Essa mesma missão acontecerá caso escolha outra casa, mas eles não terão esse relacionamento. Ou seja, por mais que a história central seja a mesma, você pode ter 3 perspectivas diferentes ao longo de seu gameplay.

E algo que vale pontuar aqui, a dublagem em inglês está magnifica.

Conhecendo todos personagens (todos mesmo)

Algo que sempre foi muito forte na franquia fire Emblem é a possibilidade – iria além e falaria que é uma necessidade – de se relacionar com todos os personagens e agora em Fire Emblem Three Houses isso está mais profundo do que nunca.

Você literalmente poderá explorar todo o monastério que é bem grande e conversar com os personagens. Ao conversar com todos os personagens (alunos das 3 casas, outros professores, cavalheiros e outras personalidades) você irá melhorar o relacionamento entre vocês que varia da nota C até a S. Quanto melhor esse relacionamento, mais fácil fica trazer um novo aluno para seu time ou então receber bônus ao longo da luta.

Para melhorar este relacionamento, existe, diversas atividades como chamar para tomar um chá, dar presentes, achar itens perdidos, convidar para uma refeição e mais. A cada nova atividade uma barra imaginária irá subir até chegar a uma nova nota de relacionamento.

Sendo um professor dedicado e explorando o monastério

Fire Emblem Three Houses funciona de forma mensal, ou seja, a cada mês você terá um calendário com atividades e a escolha será completamente sua. Será possível:

  • Explorar o monastério– Aqui será possível explorar tudo, falar com as pessoas, participar de mini games como o de pesca, plantar plantas, utilizar o modo “online” do jogo, pegar quests, ter treinamentos exclusivos com alguns personagens e por ai vai. Aqui tem talvez o único problema do jogo, o FPS cai insanamente na exploração.
  • Lutar – Aqui é onde você colocará seus ensinamentos a prova lutando em um dos muitos cenários. É possível lutar infinitamente até que decida fazer um cenário que utilize uma energia de luta e acabe o dia. É aqui que também é possível resolver algumas quests e fazer missões paralelas onde normalmente será recompensado com uma arma rara.
  • Assistir um seminário – Será possível assistir a um seminário onde alguns alunos serão convidados e as skills deles serão melhoradas além de melhorar seu humor. Um jeito fácil de melhorar uma habilidade sua.
  • Descansar – Você basicamente passa o dia e nada acontece

Todas essas escolhas são feitas no domingo. Já na segunda você pode optar em educar manualmente ou automaticamente seus alunos. Basicamente você gastará pontos de ação e falará para o aluno X se ele irá melhor sua habilidade com cavalo, espada, lança, magia negra e por ai vai. Além disso, é possível fazer um planejamento para cada aluno de até duas habilidades que ele irá melhorar.

Graças a Fire Emblem Three Houses eu tive que deixar do lado um papel e caneta para saber quem treinaria o que!

Papel e caneta para montar sua classe

Algo que se faz necessário em Fire Emblem Three Houses é o planejamento de cada personagem. Cada personagem pode ser basicamente o que você quiser e não existe uma limitação. Para tal é necessário muito planejamento e paciência.

Por exemplo, o líder da casa Blue Lions é o Dimitri e ele já vem com uma pré disposição a lança, espada e cavalgada. Porém, nada me impede de transformá-lo em um mago. Isso é possível graças a vasta opção de Jobs que o jogo lhe apresenta. Ele é dividido em iniciante, intermediário, avançado e Mestre.

Teoricamente é sim possível conquistar todas as classes, mas isso demorará mais do que zerar Skyrim. E bem antes disso é necessário fazer um plano do que fará com cada personagem e treiná-lo até chegar no nível de Mestre, pois caso só vá evoluindo de formato direto, ele irá travar ou na classe intermediária ou na classe avançada e será muito complicado chegar em Mestre.

Portanto, papel e caneta na mão e não tenha medo de rabiscar seus planos até achar a linha perfeita de evolução para seus alunos.

Um jogo de xadrez para os mestres

Aqui é certamente um dos grandes destaques de Fire Emblem Three Houses. Após ter investido horas e mais horas em montar seu time, cada um terá seu ponto fraco e forte, suas habilidades únicas, seu deslocamento específico por terra e ar, e por ai vai.

Antes de entrar em uma luta, cada personagem terá suas habilidades selecionadas e seu equipamento. E logo antes de iniciar a batalha, será possível escolher com o que atacará e se irá ou não usar uma habilidade. Ao utilizar essa habilidade a sua arma escolhida irá perder uma durabilidade maior. Mas em alguns momentos essa habilidade poderá ser crucial, pois dará mais dano contra uma unidade de Heavy armor, um animal selvagem e por ai vai.

E não é somente isso que deve se considerar. Cada arma sua contra cada tipo de inimigo (isso varia) irá ter uma força de ataque diferente, com uma taxa de acerto diferente e até podendo dar dois ataques ao invés de um. E para cada arma/habilidade que usar, os status do seu inimigo também mudará.

Por fim tem o cenário que terá suas muitas vantagens e desvantagens. Pode ser algo simples que não mudará em nada, ou então uma densa floresta que ajudará na evasão dos ataques, ou então um chão pegando fogo que te dará dano por turno, ou então uma escada que atrapalhará as unidades montadas, e claro que há a o cenário completamente nublado onde cada passo será uma surpresa.

De forma resumida, você está em um grande tabuleiro de xadrez e precisará pensar em cada movimento, em especial se deixar o permadeath ligado (se uma unidade morrer, perde ela pra sempre). Para minimizar um pouco isso, seu personagem terá a habilidade de voltar o tempo em até três vezes por batalha. Isso nivela um pouco a dificuldade do jogo.

Conclusão

Fire Emblem Three Houses é maravilhoso e irá tomar dezenas e até centenas de horas do mais aficionados. Para quem já conhece a franquia, pode comprar sem medo, pois todas as mecânicas foram expandidas, o gráfico está muito agradável e a dublagem em inglês está absolutamente maravilhosa. Além disso a história é muito interessante e conta com plot twists inesperados juntamente com a reação dos seus personagens que serão únicas.

E claro, se não conhece a franquia, esse é um ótimo primeiro passo para conhecê-la. Lembre-se que deve pegar Fire Emblem Three Houses somente se quiser dedicar um certo tempo e aproveitar as muitas possibilidades e variáveis que o jogo apresenta. Caso queira algo leve, rápido e que não tenha que pensar muito, esse não é seu jogo.

Por fim, o único problema que vi foi a queda de FPS quando escolhe explorar o monastério.

Fire Emblem Three Houses está disponível para ser comprado na Loja Nintendo do Brasil clicando aqui.

notas

Mostrar mais

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo
Fechar