Análise: Gears 5 é a melhor experiência da franquia até hoje

Novo jogo impressiona em todos os sentidos

Gears of War é uma das grandes franquias da Microsoft e certamente Gears 5 é o lançamento mais esperado do ano para os donos de Xbox One. O jogo que sempre teve uma presença muito forte no mundo dos games se reinventou e trouxe a experiência mais completa da franquia até hoje. Antes mesmo de iniciar a análise, já adianto que esse jogo é necessário para os donos de Xbox. Não somente isso, mas ele chega como um dos melhores jogos da geração e certamente do ano.

E sempre vale lembrar que ele está disponível no Gamepass (que foi por onde jogamos e fizemos a análise)

Retomando a história logo após Gears 4

Gears 5 começa logo após a história de Gears 4. Para quem não se lembra, no final do 4 os Locusts reaparecem no mundo e após uma intensa luta os heróis conseguem se salvar. Não somente isso, mas a personagem Kait acaba matando sua mãe que havia sido sequestrado pelos Locusts.

A partir dai começa Gears 5 onde o Marcus Fenix, Kait Diaz, JD Fenix e Delmont (Del) Walker se reúnem para ativar o martelo da Aurora, grande defesa contra seus inimigos mortais. Embora a missão seja um sucesso, após matar centenas de inimigos, o que vem a seguir é devastador. O martelo sai fora de controle e isso gera sequelas emocionais em todos os personagens e é exatamente ai onde Gears 5 brilha.

A verdade é que Gears 4 não agradou a todos, pois os personagens não foram tão bem desenvolvidos. Eram todos novos e de certa forma inexperientes, sem contar que metade do primeiro jogo te bota contra robôs e com muito drama político. Já agora tudo é diferente e os personagens são obrigados a se desenvolver de forma muito rápida.

Enquanto no primeiro ato (que é um tutorial glorificado) controlamos o JD, no segundo ato em diante controlamos a Kait que é onde a história foca. Ela tem dores de cabeça fortes e visões dos Locusts. Ao longo do jogo veremos personagens calejados e cheio de sofrimento que se deparam com um perigo iminente. Não somente isso, mas é possível entender a relação da Kait com os Locusts e descobrir a origem e a grande verdade sobre eles. A história vai para um ponto inesperado e surpreende fortemente.

E o final do jogo é explosivo e emocionante, tudo o que direi!


Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube


Vai dar ruim meu consagrado

Gráficos lindos e “mundo aberto”

Assim que iniciei Gears 5 no meu Xbox One S eu falei: “Ta bonito, mas tá igual ao Gears 4”! Sim, essa é a primeira impressão que o jogo passa, mas antes de falar de gráficos nos Xbox base, vamos falar do poderoso X.

Nossa sucursal latino americana (sim temos o www.ultimaficha.com que está em espanhol para quem não sabe) testou o jogo no poderoso Xbox One X e suas palavras foram extremamente animadoras: “Finalmente eu estou vendo o verdadeiro poder do X em ação. Que jogo incrivelmente lindo. Acho que é o jogo mais bonito da geração sendo fluido, com HDR impressionante em gráficos a 4K”. Bem, isso dispensa qualquer comentário da minha parte.

Porém, não pense que não houve melhorias na parte visual ao jogar em um Xbox base. Além dos excelentes modelos de personagens e muita atenção ao detalhe e iluminação, é possível ao longo do jogo acessar duas áreas de mundo aberto. Aqui fale frisar, não é exatamente um mundo aberto, mas sim um trecho com muitas opções de coisas a serem feitas como um sandbox. Quem jogou Uncharted: The Lost Legacy sabe do que estou falando.

O primeiro trecho é coberto de neve com muito gelo e tempestades de neve. Já o segundo trecho é o exato oposto e você irá surfar em um deserto com tempestade de raios e de fortes ventos. Em ambas as regiões elas seguirão o padrão de missões principais e secundárias. As secundárias serão essenciais para evoluir Jack, seu robô, que falarei abaixo. Em geral elas envolvem matar uma série de inimigos para conseguir itens de melhoria. Já as principais irão te colocar em ambientes fantásticos como torres de transmissão, cavernas geladas, um centro aeroespacial e muito mais.

E ter tantas possibilidades no meio desses trechos sandbox, mostra como o jogo evoluiu. Não somente existem trechos lineares, mas agora o jogador tem um pouco mais de liberdade em seu gameplay. E isso mostra uma melhoria nos ambientes no jogo.

Sorria para o Headshot

Novidades no gameplay de Gears 5

Quem joga Gears sabe que o gameplay é muito sólido. E é exatamente isso o que encontramos em Gears 5 com sua recarga no RB, correr com o A, procurar cobertura em qualquer lugar e por ai vai. Além disso, temos dezenas de armas onde cada uma tem seu estilo.

Porém, isso não quer dizer que o jogo não apresenta novidades, na realidade ele apresenta uma sensacional que é o Jack. Mas quem é Jack? Muito simples, ele será seu robô amigo que irá te dar uma árvore de habilidades. Antigamente a exploração dos ambientes te dava somente munição/armas e também colecionáveis. Com a adição desse robozinho, seus personagens poderão ter várias habilidades como um escudo poderoso, invisibilidade temporária, armadilha de choque e mais. Já imaginou ter um Locust como aliado? Agora com Jack você pode! Cada uma dessas habilidades terão até quatro upgrades, sendo o último um tanto diferente. Esse último será o ultimate de cada habilidade e ele será achado em pontos específicos, o que motiva o jogador a explorar cada canto do cenário.

Além da inclusão de Jack, o jogo conta com muitos momentos de stealth. Graças aos Leeches (as “baratinhas” do jogo) diversos robôs aliados irão se virar contra você. Ao longo do jogo existirão algumas seções que irão te dar a possibilidade de ir sorrateiramente atrás de cada um ou então simplesmente sentar o dedo na arma. Achei essa inclusão bem interessante que te deixa respirar um pouco no meio de tanta ação.

Multiplayer e novos modos

E algo que não pode faltar é o bom e velho contrinha, certo? Antes de mais nada vale dizer que toda a experiência em Gears 5 pode ser feita de modo cooperativo. É possível sim jogar toda a campanha com um amigo, seja no sofá da sua casa ou via internet.

Já os modos de multiplayer tanto casual como competitivo estão de volta e sem nenhum deslize. Eles entregam a mesma experiência sólida de gameplay que sempre entregou, mas agora com novos modos e novos personagens (skins). Um outro modo que retorna é o modo horda, originalmente lançado em Gears 4. Mais uma vez será possível se juntar com pessoas para sobreviver a inúmeras hordas até alcançar a vitória.

E por fim, a grande novidade, o modo Escape. Esse novo modo me surpreendeu demais com sua premissa simples e grande desafio. Três pessoas irão se infiltrar em uma base (existem 3 mapas no momento em que essa análise foi escrita) e irão plantar uma bomba para destruir a colmeia. A partir dai uma nuvem de ácido irá te perseguir ao longo da fase. Cada um dos personagens irá ter uma habilidade especial que deverá ser usada no momento certo. Além disso, é necessário gerenciar muito bem os ataques, pois a munição é limitada e a disponível será dividida entre todos.

A sensação de sufoco constante em Escape é algo maravilhoso que Gears 5 proporciona e mais uma vez ela investe em modos cooperativos. E o interessante é que além dos mapas já prontos, é possível criar, compartilhar e jogar mapas feito pela comunidade.

Gears 5 é o supra sumo da franquia

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 10
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 10
História e personagens - 10

10

Compre e seja muito feliz

Gears 5 me impressionou além da conta. Sua história mostra um grande amadurecimentos dos novos personagens além de te fazer tomar decisões inesperadas. A parte de mundo aberto/sandbox é uma boa adição ao ritmo do jogo. E graças a nova árvore de habilidade você vai querer explorar cada centímetro disponível. E claro, o multiplayer é mais uma vez destaque tendo seus modos de sempre e o novo e interessante modo Escape.

User Rating: 4.33 ( 2 votes)

Mostrar mais

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo
Fechar