Fomos ao Geek Sinfônico, confira nossas impressões!

Orquestra e games, combo da excelência, com poréns!

Sábado 21/09, São Paulo, Teatro Bradesco, esse foi o local escolhido pela orquestra Geek Sinfônico para se apresentar e nós do Última Ficha fomos convidados. Como bons Geeks, tivemos de experimentar, confira nossas impressões!

GEEK SINFÔNICO

O Teatro Bradesco é sempre imponente então a primeira impressão não tinha como ser melhor, muito espaço e as cadeiras da orquestra no palco. As 20:40 o teatro foi aberto para o público e começou  a ganhar vida.

As 21h já recebemos as orientações básicas e o anúncio da abertura da orquestra. Confesso que o atraso de quase meia hora, já começou a deixar a platéia um tanto impaciente…

Foi então que às 21:30 o Maestro Ronaldo de Oliveira entrou no palco para finalmente dar inicio à Geek Sinfônico. Já eu, como um um bom frequentador de óperas e orquestras, comecei a ter uma pulga atrás da orelha quando não consegui identificar os instrumentos de sopro dentre os musicistas. Mas estive enganado, eles estavam lá, no fundo à esquerda!

O que animou mesmo, foi a entrada da banda NerdStones no palco. Com eles, as músicas ganharam muita vida e a cada medley mais vontade de levantar e cantar com eles. Contudo, estávamos num teatro e as pessoas não costumam muito fazer isso rs.

Num geral o repertório é muito bom tanto da orquestra quanto da banda e ambas se complementam, mas a falta de informações relevantes aos instrumentos que seriam “dublados”, me fazem ver com maus olhos a experiencia num todo.

De qualquer forma deixo aqui o Canal da banda que é muito nova, e vocês podem conferir um pouco do que vimos ao vivo! E um dos medleys deles:


Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube


Paulo Everton

Gamer, Gaymer e muito orgulhoso! Descobri os videojogos com 7 anos de idade, de lá para cá foi uma ladeira sem fim, horas gastas em frente a televisão e muita, mas muita mesmo, história para contar, vivi tantas vidas quanto consigo me lembrar, e quer saber? É muito bom não ser a si mesmo!
Botão Voltar ao topo
Fechar