Análise: Luigi’s Mansion 3 chega para tomar o lugar de Mario Odyssey

Jogo beira a perfeição e introduz dezenas de novos puzzles e muita personalidade

Luigi’s Mansion 3 provavelmente é o maior lançamento da Nintendo no ano e ele chega de forma maestral. Posso dizer com convicção que ele beira a perfeição e fazia tempo que não jogava algo tão fantástico no estilo de puzzle e exploração.

Por este motivo, não acho que seja exagero falar que ele supera seu irmão em Mario Odyssey. Confiram abaixo a análise de Luigi’s Mansion 3 que é uma compra obrigatória para os donos de Switch.

O jogo pode ser comprado na Loja Nintendo BR em reais clicando aqui.

“It’sa me Luigi”

Em Luigi’s Mansion 3, temos o nosso herói sendo convidado para um novo Hotel luxuoso. Não somente ele, mas o Luigi vermelho Mario, Peach e Toads estão com ele, assim como seu cachorrinho fantasma.

Depois de se deslumbrarem e terem uma recepção calorosa, eles são surpreendidos pela dona do hotel, Hellen Gravely, que é uma fantasma. Não somente ela é assustadora, mas está trabalhando com ninguém menos do que o King Boo.

Após o hotel se transformar em assombrado, todos os amigos de Luigi são preso em molduras, mas graças a covardia de nosso herói, ele corre por sua vida e consegue escapar. A partir daí ele encontra seu fiel aspirador de fantasmas feito pelo Dr. E. Gadd, assim como o próprio Doutor. Desde então, sua missão será salvar todos seus amigos ao explorar os 15 andares do jogo, enquanto tenta frustar os planos de Hellen Gravely e King Boo.

Expressões expressivas e originalidade original (sim, foi um trocadilho)

Existem diversos elogios que farei a Luigi’s Mansion 3, porém, o maior de todos é como a Nintendo se empenhou nas expressões tanto do Luigi como dos fantasmas. É simplesmente impressionante a emoção que eles te passam.

Neste jogo, Luigi é retratado como um medroso e isso é mostrado a cada nova situação. Quando ele entra em um andar novo existe sempre uma cena dele assustado. Ou então quando algum barulho acontece, ele sai andando e tremendo com os dentes. Até mesmo seu cachorro fica brincando com ele pregando vários sustos. Simplesmente durante as 12 horas de gameplay que levei para zerar a campanha, não teve uma única vez que não me surpreendi e sorri com essas animações.

Mas a glória não fica somente para nosso medroso Luigi. Os fantasmas dão um show a parte. Todos eles são muito traquinas (obrigado vovô Leo, por resgatar essa do fundo do baú). Todos os fantasmas fazem parte de cada andar e reagem com a temática, vou explicar.

Cada um dos 15 andares tem uma temática específica. Por exemplo, tem uma fase que é uma discoteca. Logo os fantasmas são dançarinos de Break e o fantasma chefão é uma DJ! Ou então o andar de academia. Muitos dos fantasmas estarão malhando, correndo ou fazendo Ioga. E o chefão é um professor de polo aquático!

Todos eles são completamente expressivos e estão representando maravilhosamente toda a originalidade da equipe de produção que te entrega os mais diversos temas.

Gráficos e física FENOMENAL

Outro grande destaque de Luigi’s Mansion 3, é sua parte técnica. Digo sem medo que é perfeita. Em primeiro lugar temos os gráficos. Sem nenhum tipo de queda de frame e com resolução de 1080p no modo dockado e 720 no modo portátil, o jogo é absolutamente lindo e cheio de detalhes. Não somente ele é lindo visualmente, mas o efeito de luz é estonteante. Iluminar cada detalhe, de cada fase e as diversas brincadeiras de iluminação que o jogo traz, são de cair o queixo!

E a física? O que falar da física…? Newton diria que (não, pera, física errada). A física do jogo é também de aplaudir de pé. Simplesmente praticamente todo item em todas as fases possuem física e podem ser sugados. Ver a quantidade de coisa que está acontecendo e com a qualidade que acontece, sem ter nenhum tipo de perda em performance – só posso dar meus parabéns a Nintendo.

Puzzle para todos os lados

Algo que diferencia Luigi’s Mansion de seu irmão Mario é o pulo. Enquanto em Mario, tudo é resolvido através do pulo e agora de seu chapéu mágico, em Luigi’s Mansion 3 tudo é resolvido com inúmeros puzzles. Eu fui surpreendido inúmeras vezes com a quantidade de puzzles que era posto a prova.

Além dos puzzles clássicos como aspirar ou expirar algo, muitas novidades estão no jogo. A primeira é a possibilidade de dar uma “espirrada” com o aspirador. Isso acaba limpando o chão e desestabilizando os inimigos. A outra novidade é que temos uma lanterna UV que faz aparecer itens escondidos e, além disso, pode usar uma sucção para puxar itens.

E depois disso tudo, temos o Gooigi. Essa forma gosmenta do Luigi, tem os mesmos comandos do Luigi, porém, com a habilidade de ser flexível. Com isso é possível entrar em canos para explorar novos lugares, descer pelo bueiro e passar por grades. Muitas vezes será necessário ficar trocando entre um e outro para resolver os puzzles.

O interessante é que enquanto o Luigi sofre ataque físico, o Gooigi sofre com a água. E claro, o Gooigi pode ser morto infinitas vezes, enquanto o Luigi caso morra, será Game Over. Com isso, temos ainda mais opções de resolver puzzles. Inclusive diversas estratégias contra os chefões será tacar o Gooigi contra ele para atrasá-lo e conseguir uma abertura.

E para fechar, tenho que falar dos chefões. Todos eles são impressionantes e tem um padrão para ser derrotado. Não espere lutas padrão onde terá que somente aspirar seu inimigo. Tudo terá um timing preciso, precisará ativar alguma coisa e entre outros.

Aquele pequeno escorrego na jogabilidade

Até aqui Luigi’s Mansion 3 é simplesmente perfeito. Porém, é hora de fazer a única crítica negativa do jogo: Sua jogabilidade tem problemas.

Embora tudo funcione muito bem, a parte de iluminar os lugares de cima para baixo é complicada. Vou explicar. Antes de sugar os fantasmas, você tem que dar um flash neles para deixá-los paralisados. Porém, com a inclusão do segundo analógico, essa mira não está mais tão automática, você tem controle sobre ela.

A dura realidade é que ela é confusa demais. Diversas vezes eu errava o alvo e ficava “sambando” na tela com a lanterna. Não é nada grave, mas incomoda diversas vezes. Como alternativa, é possível mirar com o acelerômetro tanto do switch como dos controles, porém, serve só para cima ou para baixo.

E algo que talvez vá desagradar os jogadores é a “fase da água” (too much water 7/10). Em certo momento você terá que ficar em uma boia e desviar de muita coisa. Por ter essa mira estranha, essa fase irá desafiar e muito a paciência dos jogadores.

Luigi’s Mansion 3 não acaba por ai

O jogo é maravilhoso e dura cerca de 12 a 15 horas. Mas e ai? Zerei e acabou? Na verdade não! Existem muitas coisas interessantes a serem feitas em Luigi’s Mansion 3.

As duas primeiras estão no modo campanha. Com a inclusão do Gooigi, é possível jogar toda essa aventura em modo cooperativo. E além disso, existem diversos colecionáveis em cada fase. É possível perder horas procurando onde está cada uma das gemas. Isso é um prato cheio para os colecionadores e é uma boa forma de motivar os jogadores a terem êxito nos puzzles mais difíceis.

Agora saindo do modo história, temos mais 2 modos com 4 opções:

ScareScraper: Esse é o modo online do jogo onde poderá de unir com outras três pessoas e desafiar diversos andares com fantasmas. Vocês deverão trabalhar em conjunto para abrir todas as portas e sugar todos os fantasmas.

ScreamPark – Coin Floating: Nesse mini game Co-op local, os jogadores se dividirão em times e deverão coletar o maior número de moedas sem perdê-las ao longo da jogatina.

ScreamPark – Ghost Hunt: Nesse mini game Co-op local, os jogadores se dividirão em times e deverão ir a boa e velha caça de fantasmas. Existem diversos tipos de fantasmas e quem fizer a maior pontuação, ganhará.

ScreamPark – Cannon Barrage: Nesse mini game Co-op local, os jogadores se dividirão em times e deverão utilizar seus canhões para destruir os alvos. É possível roubar da equipe inimiga as bolas de canhão para atrapalhá-los. De certa forma ele lembra o jogo brasileiro No Heroes Here que tem a temática parecida assim com a Guarda dos Coelhos, que foi feito pela mesma equipe de desenvolvimento.

Afinal, Luigi’s Mansion 3 é ou não é melhor que Mario Odyssey?

Obviamente esse é um título chamativo que coloquei e a resposta vai muito do gosto da pessoa. É inquestionável que Mario Odyssey é sim fantástico, porém, para mim, ele é sim um jogo superior.

A quantidade de qualidades desse jogo é completamente surpreendente e prefiro ser desafiado a resolver inúmeros puzzles, incluindo os chefões, do que ficar resolvendo desafios de plataforma com pulos. Para mim, Luigi’s Mansion 3 só está atrás de Zelda: Breath of the Wild, que ainda é imbatível.

Podem ir sem medo que a diversão é garantida!

Luigi's Mansion 3 é maravilhoso

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 8.5
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 9
Criatividade das fases e animação dos personagens - 10

9.5

Compre sem medo e compre pra ontem

Luigi's Mansion 3 é absolutamente fantástico. Ele impressiona na parte técnica sem queda de frames e com uma física invejável. Sua parte visual é deslumbrante tendo um gigante destaque para as animações dos personagens. E claro, espere muitos quebra cabeças ao longo do jogo que irão te desafiar diversas vezes. E por mais que tenha um deslize no gameplay, isso está longe de tirar o brilho do jogo.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo
Fechar