Análise: Death end Re;Quest ultrapassa dos limites do fanservice japonês

Análise: Death end Re;Quest ultrapassa dos limites do fanservice japonês

Compile Heart, eu sei que vocês são uma produtora que investe pesado no fanservice. Isso é bastante claro nas temáticas dos jogos que vocês produzem, mas as vezes, vocês pisam feio na bola. Existem alguns limites e eles não foram...
read more
Análise: Crackdown 3 diverte, mas esbarra em diversos problemas e limitações

Análise: Crackdown 3 diverte, mas esbarra em diversos problemas e limitações

Crackdown 3 foi originalmente anunciado na E3 de 2014 e ele seria o primeiro jogo a utilizar o tão falado poder da nuvem que a Microsoft anunciou um pouco antes do Xbox One e até hoje ele não havia sido...
read more
Análise: Far Cry New Dawn puxa a franquia para o RPG

Análise: Far Cry New Dawn puxa a franquia para o RPG

Não importa se você é fã ou não da franquia, Far Cry sempre chama a atenção e todos querem ver do que se trata o próximo título. O que mais me impressiona na franquia é sua consistência...
read more
Análise: Metro Exodus firma a série na elite dos games

Análise: Metro Exodus firma a série na elite dos games

A série Metro surgiu despretensiosa e se consolidou ganhando o coração de um grupo específico de jogadores e parte considerável da mídia especializada mundial. Baseada em uma série de livros russa de mesmo nome ...
read more
Análise:Life is Strange 2: Episode 2, Square e sua mania de jogar cisco nos nossos olhos

Análise:Life is Strange 2: Episode 2, Square e sua mania de jogar cisco nos nossos olhos

Antes de começar a ler esta matéria tenha em mente que se trata da minha impressão com relação ao segundo episódio de Life is Strange 2, portanto PODE haver Spoilers, farei o máximo para evitar, mas siga a parti...
read more
Análise: Fairy Fencer F Advent Dark Forces, se possível não jogue no Switch!

Análise: Fairy Fencer F Advent Dark Forces, se possível não jogue no Switch!

Fairy Fencer F é uma franquia de JRPGs da mesma publisher de Hyperdimensional Neptunia e é possível ver muitas, mas muitas semelhanças entre os games, o design de personagens, os dubladores, as mecânicas de combate por um mome...
read more
Análise: Beat Cop diverte muito e foca no politicamente incorreto

Análise: Beat Cop diverte muito e foca no politicamente incorreto

Estamos na década de 80, Brooklin, Estados Unidos. As gangues tomam as ruas, a “proteção” italiana marca ponto em cada loja e a corrupção corre solta com os policiais que fazem vista grossa para muitas irregularid...
read more
Análise: Kingdom Hearts 3 é o fim da história que todo fã queria

Análise: Kingdom Hearts 3 é o fim da história que todo fã queria

Finalmente está entre nós o fim da longa e confusa história de Sora com o arqui vilão Xehanort que quer espalhar a escuridão em todo mundo através de Kingdom Hearts. Abaixo vocês vão poder conferir tudo so...
read more
Análise: Battle Princess Madelyn, um lindo e excelente jogo mas que tentou ousar demais

Análise: Battle Princess Madelyn, um lindo e excelente jogo mas que tentou ousar demais

Estamos na era dos indies. Hoje o jogo indie, por ser de uma produtora independente, ele também está assumindo uma identidade de estilo, que basicamente é: jogo em pixel, metroidvania para os novos e plataforma 2D para os saudosos. Entre.....
read more
Análise: Genesis Alpha One, venha brincar de Deus… Se tiver paciência!

Análise: Genesis Alpha One, venha brincar de Deus… Se tiver paciência!

Team 17 a desenvolvedora de grandes gaems como Worms, the Escapists, Not a Hero, Overcooked e também conhecida por se aventurar em games “espaciais“, lança hoje Genesis Alpha One (GAO). Eu não cheguei a jogar os outros t&iacute...
read more