Análise: Just Dance 2017 continua sendo diversão garantida

Quando alguém comparece sempre em eventos, nós o chamamos de arroz de festa. Embora Just Dance se encaixe nessa descrição, ele, na verdade, é quem faz a festa. Em sua versão de 2017 não foi nada diferente. Com uma boa line up de músicas,com a presença de músicas brasileiras, mais uma vez, Just Dance 2017 anima qualquer um.

Na realidade Just Dance 2017 não inova tanto quanto seu predecessor de 2016. Ele continua tendo uma forte lista de músicas atualizadas como “Sorry” de Justin Bieber, “Daddy” de PSY entre outras. Também existem músicas que animam festas e são clássicos atuais como “All Single Ladies” de Beyonce, “Hips Don´t Lie” da Shakira, “Don´t Stop Me Now” do Queen. No total a nova line up conta com 41 músicas onde podemos fazer um destaque para as músicas brasileiras como “Bang” da Anitta e “Te Dominar” da Daya Luz, que é uma música feita exclusivamente para o jogo.

anitta

Uma novidade que particularmente me animou foi a mostragem das músicas. Além de poder escolher as músicas normalmente, você pode selecionar se quer uma música Solo, Dupla, Trio ou para quatro ou mais pessoas. Isso ajuda muito na hora de escolher os parceiros e a própria música dependendo do animo da galera. Algo que sempre é muito legal é que as musicas e danças são extremamente ecléticas trazendo uma dança de ninjas, ou então “tico tico no fubá” e a sempre presente Hatsune Miku. A diversão vai além da sua dança como para toda a sala com todos olhando zoando elogiando e rindo.

O jogo possui a ótima funcionalidade Just Dance Unlimited. Esse serviço anual custa somente R$ 79,00 e dá acesso a centenas de músicas até sua atual versão do Just Dance. Ou seja, caso você mude do 2016 para o 2017, você ganhará 40 novas músicas. Esse serviço continua sendo algo incrível que a Ubisoft criou, mas acaba competindo consigo mesma.

just-dance-2017-02

Já falei muito de diversão e isso é inegável. Porém existe um problema técnico que a Ubisoft aparentemente não quer consertar. Durante o ano novo, tive a possibilidade de jogar Just Dance 2016 em um Xbox One com o Kinect que suporta até 8 pessoas. Já com Just Dance 2017, eu joguei com a PS Eye que suporta até 4 pessoas. Um problema que já havia reparado no 2016, se repetiu da mesma forma no 2017: A falta de precisão na captura de movimento. E não estou dizendo que sou um exímio dançador, estou falando que de vez em quando os movimentos não são capturados ou então nada é capturado. Uma coisa que vi se repetir em suas 2 versões em consoles diferentes, é que uma pessoa sentada é capaz de ganhar pontos sem fazer absolutamente nada. Isso faz com que as pessoas questionem a captura dos movimentos até para uma competição profissional como existem tantas por ai.

WiiU_JustDance2017_05_mediaplayer_large

Conclusão

Apesar dos problemas crônicos mencionados acima, Just Dance 2017 continua sendo mais um ótimo título da franquia e vai garantir diversão certa e muita malhação ao tentar copiar o movimento de cada dança do jogo. O serviço Unlimited acaba competindo consigo mesmo, ou seja, mais vale manter o Just Dance 2016 e assinar o Unlimited. Assim que o 2017 estiver em uma ótima promoção (em minha opinião abaixo de R$ 100) vale a pena fazer o upgrade e adquirir as novas músicas. Lembrando que a assinatura do serviço Unlimited se estende para o novo jogo.

notas

Mostrar mais

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo
Fechar