Análise: Operação Outbreak é mais um acerto da Ubisoft em R6: Siege

Esta matéria foi criada com participação de nosso colaborador Yago Campos.

No dia 7 de março foi liberado uma das DLCs mais esperadas de Rainbow Six Siege. A popularidade e número de jogadores quebraram todas as expectativas, levando R6: Siege a um dos grandes jogos no cenário de E-Sports.

Para quem o jogou logo em seu lançamento (Nós jogamos bastante e temos várias lives em nosso canal do youtube) consegue ver claramente a evolução do jogo como um todo. O suporte constante e a troca de feedbacks entre a comunidade e a Ubisoft fez com que Siege tomasse um caminho contrário ao que estamos acostumados: Sua comunidade não diminui com o passar dos meses, ela só aumenta.

Provando que o jogo veio para ficar, Rainbow Six Siege recebe um novo evento chamado Outbreak. O conteúdo vem junto com o terceiro ano de operadores denominado Operação Chimera.

Humanizando os Operadores

Um dos objetivos da Ubisoft com o evento parece ter sido o de criar ligação entre os jogadores e os operadores. Antes escolhiamos um operador, um vídeo de sua habilidade nos era mostrado e vida que segue. Em Outbreak nós ouvimos suas vozes, percebemos sua personalidade e até mesmo sua patente. Algo que não era tão claro no jogo original.

Ash e Thermite irão te guiar e dar ordens nas missões. Você irá ser resgatado e irá resgatar Jager e etc. Criando não só personalidade mas também uma aproximaçao entre os jogadores e os operadores do jogo.

Seu objetivo em Outbreak é exterminar um parasita extra-terrestre que conseguiu ser bloqueado em uma zona de quarentena no Novo México. Para isso a equipe de operações especiais, que você já conhece, foi requisitada para a missão.

Um Left 4 Dead with lasers

A idéia de Outbreak segue a lógica de Left 4 Dead. Você e mais 2 operadores deverão seguir pelo mapa derrotando inimigos até chegar ao objetivo ou safe houses, até chegar ao objetivo final e conseguir um resgate ou destruir alguma arma/coisa/treco/troço dos Aliens que invadiram a terra.

Vale lembrar que nem todos os operadores estão disponíveis em Outbreak, os principais que podem ser usados são Finka, Lion, Recruta, Ash, Doc entre outros. (eu por exemplo, como estou com um jogo do 0 no PC, tive que jogar várias partidas de recruta)

As habilidades de cada operador podem (e devem) ser usadas durante a partida. Ter um médico no time é essencial para ter sucesso no nível mais elevado do evento. Os inimigos também possuem habilidades e vão combar elas contra você. Isso também demonstra a preocupação da Ubisoft em criar um ambiente desafiador até mesmo para os mais experientes. (quem acompanha o Zigueira deve ter visto ele perdendo em um mapa mesmo jogando com Nesk e Sexxxy no time) E claro, tudo fica mais fácil jogando com amigos e não com aquele cara aleatório que sai correndo e morre longe de todo mundo. Então, TENHA AMIGOS.

r62

Inimigos

Peões

Peões são os infectados mais comuns. Eles se tornam altamente resistentes quando o parasita detecta presença de inimigo. Para proteger o hospedeiro, o parasita forma um tipo de armadura sobre o corpo e o deixa mais resistente a ferimentos de bala. Headshot neles!

Batedores

Batedores são como bombas de proximidade ambulantes que destroem qualquer coisa em seu caminho. São bem ágeis e procuram se lançar na direção da ameaça para então se explodirem, podendo até fazer buracos nas paredes próximasm (como um thermite). Faça de tudo para ficar longe deles e tente atirar nas suas patas.

Furadoras

As furadoras são um tipo de infectado mais raro. Elas lançam espinhos de coral através do chão para machucar e imobilizar seus alvos. As furadoras estão sempre se movendo e não vão deixar você em paz. Eles ficam mais fortes a cada dano tomado, uma espécie de Rage. Esses são os mais chatos, na minha opinião.

Gigantes

Os gigantes não são nada discretos. O parasita reforça os corpos deles criando uma carapaça extremamente grossa, praticamente impenetrável. Eles também conseguem derrubar paredes sem sofrer danos. A dica aqui é fazer com que ele bata numa parede não destrutível para então apertar o botao de ataque corpo-a-corpo e desferir dano em suas costas.

Líderes

Os líderes estão no topo da hierarquia deles. Em vez de atacar sua equipe com as próprias mãos, eles enviam ondas de infectados para fazer o trabalho sujo. Eles podem atirar projéteis que comprometem a visão e nessa hora o melhor é ter Finka ou Doc por perto.

Temporário e Obrigatório

Outbreak é lindo e com um gráfico ainda melhor que o jogo original. Os cenários são novos, grandes e detalhados. Tudo parece ter sido pensado e feito com um carinho absurdo. Difícil acreditar que Outbreak deixará de existir depois de seu período de apenas um mês. Outbreak parece ter sido um sketch, um esboço, de algo maior e duradouro. (quem sabe um spin-off / stand alone)

Mas já que não temos essa confirmação, corra para jogar Outbreak! São apenas 3 mapas com 2 dificuldades e diversos prêmios para suas conquistas no novo modo.

Você vai experimentar algo que claramente levou-se meses para construir, mas pode durar apenas algumas semanas a sua disposição. Este foi certamente um movimento corajoso, investindo esse tipo de tempo e recursos em um projeto temporário, mas certamente valeu a pena.

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo