Análise: Attack On Titan 2 – O titã saiu da muralha, bicho!

Depois do sucesso do mangá, sequenciando o sucesso das duas temporadas do anime e, claro, do primeiro Attack On Titan desenvolvido pela Omega Force, não existiria dúvidas que cedo ou tarde uma sequência deste título iria surgir. Foi mais cedo do que o esperado o anuncio de Attack On Titan 2 para PS4, Xbox One, PC e Switch. E isto fez com que os fãs da série entrassem a loucura, uma vez que todas as principais plataformas desta geração iriam recebê-lo, possibilitando que todos os entusiastas por matar gigantes pudessem cumprir este divertido passatempo.

MATE TODOS OS TITÃS!

Nos deparamos com o inicio do game tomando rumo numa parte presente no inicio da segunda temporada de Attack On Titan, porém, ao finalizar esta parte que serve como um curto tutorial de movimentação, nos deparamos com o inicio da sua história. Literalmente sua, já que você cria um personagem, utilizando um sistema de criação limitado e bacana, no qual não será o protagonista do enredo, mas alguém presente em todos os momentos.

Novamente pegando os acontecimentos da primeira temporada do anime, revemos tudo que aconteceu no primeiro jogo, mas num ponto de vista diferente. Não estamos na pele de nenhum dos personagens principais, mas de alguém secundário que esteve vivenciando todos os acontecimentos. É até interessante, mas até chegar nos acontecimentos inéditos acaba demorando um tanto, o que pode causar certo desanimo, pois é necessário re-jogar boa parte do que jogou no primeiro game.

MATOU OS TITÃS? MATE MAIS!

O gameplay basicamente se resume em matar os titãs. Pegando todas as qualidades do primeiro jogo (confira aqui nossa análise do primeiro jogo) e adicionando algumas melhorias como maior facilidade na utilização de itens e reabastecimento de laminas ou do gás que utilizado em seu equipamento de movimentação e, além disso, a opção dos ajudantes está bem mais intuitiva.

Igual ao primeiro jogo, você deverá cortar os membros dos titãs e matá-los num golpe certeiro numa parte que se encontra abaixo da nuca. Algumas mudanças gratificantes ocorreram, como a “vida” de cada parte do titã estar logo acima do alvo, invés de ser numa parte superior da tela igual era no primeiro, auxiliando que você não se distraia e perca o foco do que é realmente necessário.

Tendo o modo história onde você percorrerá os acontecimentos das duas temporadas do anime numa visão de seu personagem criado, onde muitas vezes é em primeira pessoa e passa a sensação que um jogo deste em primeira pessoa seria incrível, faz com que aprenda da melhor forma como matar os titãs.

Seguidamente temos o Another Mode que vem a ser o multiplayer com 37 personagens disponíveis e, sinceramente, é onde o jogo brilha. Tendo modos cooperativos, modo onde equipes se enfrentam pra ver quem mata o maior número de titãs, a possibilidade de jogar o modo história junto de um amigo e, por fim, vindo da última atualização, um modo onde você é um gigante e deve comer pessoas. Todos os modos rodam lisos, não apresentando nenhuma queda nos FPS ou algo do gênero, possibilitando que a experiência seja agradável entre você e seus amigos ou os desconhecidos que achar aleatoriamente para jogar contigo.

Algo bacana é que se um dos personagens de apoio puder virar titã, no momento que pedir ajudá para ele, começará a controlá-lo. Por exemplo, se o Eren está como personagem de apoio e você aperta o botão para chamá-lo, a versão titã do protagonista passa a ser controlada por você.

Mesmo com tantos modos online a história no offline, Attack On Titan 2 sofre de repetição. Por mais divertido que seja acabar com os titãs, hora ou outra você se sentirá enjoado. Por mais que as missões tenham algumas, poucas, variações você sentirá que tá fazendo sempre a mesma coisa inúmeras vezes.

CONCLUSÃO? MATAR TITÃS

Attack On Titan 2 é uma boa sequencia de seu primeiro título, contudo, não demonstra um salto evolutivo notável em comparação com o seu antecessor. Por mais que seja um jogo divertido e bom, não consegue justificar a compra de preço cheio, sendo que o único fator que pode pesar positivamente na balança é o multiplayer que cedo ou tarde vai mostrar-se repetitivo, provavelmente será mais cedo do que o esperado.


{{

game = [Attack On]

game = [Titan 2]

info = [Lançamento: 15/03/2018]

info = [Produtora: Omega Force]

info = [Distribuidora: Koei Tecmo]

plataformas = [PS4, PC, Xbox One e Switch]

nota = [3/5]

decisão = [Aguarde uma promoção]

texto = [É um bom jogo,]

texto = [mas não compensa preço cheio]

positivo = [Multiplayer]

positivo = [Criar seu próprio soldado]

positivo = [Melhorias do jogo]

positivo = [Matar titã]

negativo = [Repetitivo]

negativo = [Reciclagem da história do 1]

negativo = [Poucas adições no gameplay]

}}

Mostrar mais

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo
Fechar