Preview: Beta de Anthem parece ser o prefácio de um fiasco

É com muita tristeza que venho compartilhar a experiência que tive até o momento com Anthem. Tive a oportunidade de jogar o Beta VIP e o Beta deste final de semana, que não foram nada animadores.

Primeiro o Beta VIP: um desastre completo. Além de todos os defeitos absurdos para um jogo “triple A”, tínhamos o agravante de, por muitas vezes, simplesmente não conseguir jogar uma partida independente de quantas tentativas fossem feitas. E para piorar, quando aparecia o erro de tentar logar no servidor você era chutado de volta para a tela inicial, tendo que entrar de novo, andar até o Javelin e tentar iniciar a missão novamente. Os desastres da Demo VIP – que são inaceitáveis, pois era uma demo controlada, com número de jogadores previamente registrados, em pouca quantidade e suportados por duas empresas gigantes (EA e BioWare) – fizeram o executivo do jogo vir se pronunciar publicamente em seu Twitter.

Passada a Demo VIP, veio a esperança de que todos os problemas fossem resolvidos na demo deste final de semana. Pois bem, não foi o caso. Corrigiram um problema, que foi o de conseguir jogar, acessar as missões e criar esquadrões sem maiores dificuldades. Mas todos, T O D O S, os outros problemas surreais para um jogo deste tamanho permaneceram. Acho que fica mais fácil citá-los em forma de lista, então vamos lá:

  • Framerate sem limite nos menus: qualquer jogo indie trava seus framerates em menus e telas de loading, o que parece não ser o caso de Anthem. É possível pegar dezenas de milhares de FPS, fazendo seu PC fritar mesmo sem estar dentro do mapa atirando nos inimigos;
  • Péssima otimização: Anthem tem um potencial incrível de gráficos e ambientes, fora a liberdade de explorar muito mais o mapa que, por exemplo, Desitny, já que em Anthem você tem a liberdade de voar livremente. Só que, os gráficos – apesar de bonitos – não são os melhores já vistos. Não faz sentido um PC “high end” conseguir no máximo 90 fps com a qualidade média em 1440p. E não pense que colocando em baixo resolvia, a diferença era mínima nos frames;
  • Consoles também sofrem: Nós jogamos o beta em nossos PC’s, mas em certo momento (durante a Demo VIP) fomos aos nossos consoles dar uma olhada como estava o jogo e foi ainda mais sofrível. No caso do Xbox One S, o FPS chegava a cair até os 20 fps, em especial na cidade, que é seu hub, tornando Anthem injogável. Depois de sair a demo aberta, ficamos com medo de tentar nos consoles novamente, porém, o canal Digital Foundry analisou o jogo e viu que a variação de FPS é enorme. Inclusive, no poderoso Xbox One X que também sofre com quedas de frames. Ou seja, o jogo está com problemas de otimização em todas as plataformas.

  • Loadings à toda hora e gigantescos: nem pense que um bom SSD vai garantir um loading rápido. Os loadings de Anthem me fazem querer voltar para o Battlefield 4, onde você ficava um bom tempo para conseguir entrar em algum mapa. Além de demorarem uma eternidade, eles são muitos! A cada etapa da missão, a cada troca de ambiente no mapa, um loading! Aprendam com Destiny, por favor, ninguém quer ficar perdendo tempo na tela de loading em pleno 2019;
  • Texturas que não carregam: é isso mesmo, as vezes simplesmente as texturas não carregavam, a água por exemplo ficava com uma cor sólida, parecendo que foi colorida no paint;
  • Inimigos pobres e pouco desafiadores: a variedade de inimigos nestas demos foi desanimadora, todos sem personalidade, sem grandeza e muito fáceis de serem derrotados. Principalmente os inimigos não-chefões, basta um peteleco para derrotá-los. Além disso, com um de nós do site os inimigos ficavam desaparecendo do nada;
  • Coloquem o boneco para correr!!!!!!! Na cidade, fora do Javelin, mesmo podendo correr (no Beta aberto), ainda ficava muito lento… você tinha que prestar muita atenção para ver que a velocidade tinha alterado. Sem necessidade! coloquem um “shift” decente!;
  • Ritmo lento: além de toda a lentidão para jogar, devido aos loadings, o jogo tem um ritmo lento, a história se desenvolve devagar, sem emoção, nao prende, personagens sem expressão… falta tempero;

Não é com sorriso no rosto que critico de forma dura esta demo, o jogo, para mim, era um dos principais de 2019. O modo de jogo tem enorme potencial, algumas mecânicas são inovadoras e bem implementadas, como o caso do voo livre, que ao voar próximo a água faz com que seu Javelin resfrie e você possa voar sem parar, planar no ar ao atirar, diversos “poderes” além de sua arma principal… o jogo tem potencial, mas parece que foi feito por um bando de preguiçosos.

O grande número de possibilidades em customização e o a mecânica de voo são legais – assim como jogar com amigos. Jogos coop dessa magnitude precisam de algo a mais hoje em dia. Corrigindo os problemas técnicos e criando inimigos mais imponentes (até mesmo na altura) e chefões com alguma mecânica coop no lugar do Bullet Sponge (atirar sem parar até acabar a vida) fariam de Anthem um jogo, no mínimo, dez vezes melhor!

Fica o apelo para a EA e BioWare: por favor, adiem este lançamento. Não joguem fora a incrível ideia de Anthem, assumam seus erros e continuem trabalhando em polir o jogo até o ponto que ele beire a perfeição. Se for lançado desta forma, será um dos maiores flops do ano.

PS: A demo foi jogada na versão PC por uma máquina com as seguintes especificações (apenas as relevantes):
i7-7700K@4.6GHz
16GB DDR4 2666MHz
GTX 1080

Publicado
Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Nogueira une estas duas formações para administrar de forma única suas skills em jogos de tiro, adquiridas em anos jogados fora jogando The Duel. Além da supremacia em jogos de tiro, Nogueira é fã de jogos com história bem trabalhada e tem no sangue as habilidades de Dominic Toretto para jogos de corrida.