Análise: Layers of Fear 2 mistura Titanic com terror

Ao contrário do primeiro título, Layers of Fear 2 chegou de mansinho, sem muito fuzuê. Gosto de jogos de terror, desde muito antes quando apenas a narrativa bem escrita era suficiente para engajar os mais variados jogadores. Logo, peguei esse para avaliar e apreciar. O potencial da atual geração oferece ao gênero algo a mais, muito importante: o realismo visual. Sem dúvidas a sensação de estar inserido dentro de uma realidade sobrenatural atiça todos os nossos sentidos e ajuda a criar expectativa, suspense, medo e, claro, susto.

Layers 2 se passa em um navio onde, supostamente, estamos a bordo junto com uma equipe de filmagem para um ousado projeto hollywoodiano. Porém, desde o princípio algo está bem fora do lugar que deveria estar e começamos a vagar pela embarcação sem ter muita ideia do que está acontecendo. Nos resta apenas juntar pistas e fragmentos de história para entender como fazemos parte do plano desse cineasta para o qual trabalhamos.

Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube

A ambientação é incrível. Muitas vezes me senti como se estivesse dentro do Titanic de James Cameron, como se fosse o próprio Jack Dawson. A reprodução de um navio de época, à vapor, é extremamente fiel, desde detalhes de acabamento dos cômodos, como água corrente de vazamentos e infiltrações. As cabines de primeira classe são um luxo só, contrastando com os deques inferiores que tendem a ser mais simples e mais sujos conforme descemos mais.

Isso tudo ajuda o jogador a fazer parte do que está acontecendo. Porém para alcançar esse realismo tão imersivo o jogo teve que abrir mão de interatividade e mais opções de caminhos. O meu primeiro susto veio da interação com um objeto, achei que essas interações fossem ser mais dinâmicas ao longo do game, mas não foi o caso. Somos guiados por corredores estreitos que, apesar de cumprir seu papel claustrofóbico, nos impede de uma exploração maior e do recurso da dúvida. Sou um gamer explorador, gosto de mexer em todos os cantos e escolher meu caminho, em Layers 2 larguei este costume com um pouco mais de meia hora de jogo.

O suspense e os sustos são bem feitos, haja vista a imersão criada pela ambientação, mas o medo não é o forte. O gênero de terror tem que evoluir de alguma maneira a superar o padrão de correr de um monstro, isso se repete em centenas de jogos e aqui não é diferente. Quando você começa a enfrentar o “vilão” é o mesmo de sempre: correr para não morrer. Isso não me causa mais medo. Ainda mais que vemos o vilão de “frente” com frequência, o que faz com que se perca o mistério. Tanto é que as partes mais sombrias, medonhas e que geram mais suspense são os momentos de silêncio, escuridão e mistério.

Como falei, o jogo é como um passeio medonho devido à pouca interatividade com o cenário. Felizmente o game conta com finais diferentes o que agrega para repetir a jogatina. Entretanto, até aqui o jogo peca. Justamente pela falta de interatividade com seus arredores as novas jogatinas serão mera repetição da anterior em 98% do caminho, apenas alternando as escolhas nos poucos momentos em que nos é dado esse poder.

Por fim, Layers of Fear 2 é um bom representante do gênero. Sem inovar, mantém as mecânicas conhecidas e oferecem uma experiência boa, mas nada de mais. As 3 horas (ou 10 se for fazer todos os finais e troféus) de Layers of Fear 2 são divertidas, ainda mais se você jogar com headphone, o audio ajuda muito na imersão e no clima de tensão. O preço de R$ 91,90 nos consoles ainda está salgado, mas R$ 52 na Steam é mais do que justo.

Veja galeria de imagens especial de Layers of Fear 2 clicando aqui

{{

game = [Layers of Fear 2]

game = []

info = [Lançamento: 28/05/2019]

info = [Produtora: Blober Team]

info = [Distribuidora: Gun Media]

plataformas = [Playstation4, Xbox One e PC]

notaV2 = [7,0]

decisão = [Aproveita numa promoção!]

texto = [Layers of Fear 2 é um jogo de terror que]

texto = [não inova, mas acerta na fórmula já]

texto = [conhecida do gênero.]

positivo = [Visuais incríveis]

positivo = [Ambientação tensa]

positivo = [Preço no PC]

negativo = [Extremamente linear]

negativo = [Pouca interatividade]

negativo = [Não surpreende]

negativo = [Replay repetitivo]

negativo = [Caro nos consoles]

}}

Ricardo Carvalho

Gosto muito de escrever, desenhar, de me frustrar com política, de filosofar no barzinho, assistir filmes e defender que games são arte! Me segue no twitter que eu sigo de volta, beleza? twitter.com/perfilricardoc Beijos e boas jogatinas!
Botão Voltar ao topo
Fechar