Análise: Astro A40 + Mixamp M80 é a escolha certa para o Xbox One

Para gamers mais viciados hardcore, um bom headset faz toda a diferença e significa as vezes a vitória na trocação, principalmente nos jogos em primeira pessoa competitivos. Escutar os passos dos inimigos sem que seus amigos falando no seu ouvido te atrapalhem (e você ficar gritando “faz shiu ai p#%*&”)  é essencial.

Pensando nisso a Astro, uma marca Logitech, está trazendo oficialmente para o Brasil o seu clássico headset A40 com Mixamp M80, feito exclusivamente para o Xbox One – é sobre ele que vamos falar a seguir.

Nós do Última Ficha temos a missão de trazer sempre a informação de maneira mais clara e para todos. Então não espere uma Análise técnica e cheia de especifidades, a ideia aqui é te mostrar as principais características do fone, de um jeito que todos entendam – até mesmo os mais leigos.

 

Design

Esse quesito já chama atenção quando você abre a caixa do Astro A40. O package como um todo foi desenhado e pensado para trazer aquela sensação de unboxing tão querida por compradores de acessórios de linha premium. O aparelho vem dentro de uma caixa todo estilizada, de material rígido e protege perfeitamente o headset durante qualquer tipo de transporte. Um unboxing muito prazeroso e que parece justificar seu valor.

Conteúdo:

  • Headset A40 com mic
  • Mixamp M80
  • Cabo 3,5mm (macho x macho)
  • Manuais e garantia

O Astro A40 é um headset que cobre toda sua orelha e tem um visual robusto apesar de simples, na cor preta. Os detalhes em metal dão um ar de durabilidade e resistência para o fone além de um belo contraste com as espumas super confortáveis e fofinhas que ele possui.

A espuma foi o que mais me chamou atenção pelo seu conforto, inclusive para um gamer como eu que usa óculos. Tenho problemas com fones convencionais e sinto desconforto por conta do óculos após algumas horas de jogo. Com o A40 isso melhorou demais graças a esse acabamento e o apoio no arco do fone que vem no mesmo material. Isso vem com uma contra-partida que falaremos mais a frente.

O microfone desencaixa e pode ser usado dos dois lados ou nem ser usado, se assim você preferir. Para isso basta alterar as capas externas de cada lado e inverter a ordem da esquerda para a direita. Tudo isso é muito fácil e intuitivo graças ao encaixe por imãs presentes nessa área.

O ajuste de tamanho é simples e tem linhas para você deixar tudo alinhado com facilidade.

 

Qualidade de som e funcionalidades

Apesar de não ser um fone sem fio, você encaixa o A40 no seu joystick – acabando com parte desse problema já que não terão fios passando até o seu Xbox One. Eu não me sinto incomodado com o fio nesses casos e acho que você também não deveria.

O som no geral tem uma qualidade muito boa e com uma sensação de distância e direção que não te deixará na mão nos seus momentos de tensão. Além disso ele vem com 3 possíveis ajustes de equalizador pré definidos que podem ser alternados de maneira fácil apertando um botão no encaixe o M80 no controle. Com isso temos um modo mais agudo, um modo balanceado e o último mais puxado para o grave. A crítica aqui fica só pela falta de mais opções ou de um modo customizado onde você pudesse deixar mais ao seu gosto. Mas tudo bem…

O volume é ajustado girando o mesmo botão que possibilita deixar o microfone no mudo (e eu demorei um tempo pra descobrir isso) e tem uma boa amplitude e muitos níveis para serem escolhidos – coisa que é rara em headsets mais convencionais. Normalmente você tem uma rodinha simples que não mostra uma barra de volume ou então uma quantidade de níveis mais limitada.

O microfone tem uma qualidade satisfatória e deixará sua voz clara para seus amigos durante a jogatina. Mas vale lembrar que a função desse fone é para comunicação rápida in-game. Não espere uma qualidade absurda para gravar vídeos, fazer streaming ou podcasts. Este é um fone pensado exclusivamente para jogos no Xbox One. Não se esqueça.

Além disso você também pode alterar o balanço entre som do jogo e voz do chat. Com isso você não terá que ouvir aquela pessoa cantando Amado Batista dentro da partida de Call of Duty enquanto você tenta ver se tem alguém chegando. É realmente essencial esse tipo de funcionalidade e eu sinto muita falta quando os fones não trazem isso, ou não é tao intuitivo.

Tudo isso que falei acima das funcionalidades fica na sua cara (e mão) o tempo todo e pode ser alternado sem ter que olhar para o controle. Os níveis de cada mudança são mostrados em uma barra de led que fica no próprio M80.

 

Conclusão

Se você é dono de um Xbox One e procura um headset criado e pensado para ele, acho que você não tem mais que procurar. O Astro A40 com Mixamp M80 foi feito para você e trará uma ótima experiência. Apesar de não ter 7.1 surround (que muitos falam que nem existe de verdade) o som stereo não te deixará na mão e trará uma experiência que condiz com seu preço.

Como dito anteriormente, o que enche os olhos no acessório são suas funcionalidades a mão durante toda sua experiencia. Os botões são acessíveis, intuitivos e com mudanças percebidas na hora. Chega de ficar igual maluco vendo se mudou alguma coisa. O Astro A40 é rápido em sua configuração e sem mimimi para começar a ser usado.

Uma grande crítica fica no abafamento externo fraco que o fone possui e isso é preço que pagamos por uma espuma tão confortável e fofinha. O fone desligado, ou em um momento de silêncio no jogo, realmente não abafa muito bem o som externo e a Astro tenta corrigir isso com uma modificação paga com Noise Cancelling. Eu entendo o valor a mais se eu quiser um abafamento completo, mas talvez o fone pudesse vir com uma outra almofada para abafar um pouco mais. Estamos falando de um produto com o preço sugerido de R$ 999,90 – acho que isso seria possível. Porém esse é o único problema para se levar em consideração para com o Headset.

Com um belo design, um acabamento de qualidade, som que sempre agrada e com boa noção espacial – O Astro A40 com Mixamp M80 é uma escolha certa para aqueles que passam horas no Xbox One e buscam aumentar sua performance nos games.

notas

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo
Fechar