[Hands-off] Destroy All Humans! Remake conseguiu remasterizar a diversão do clássico

Tivemos uma apresentação no estúdio da THQ Nordic, direto da E3, com o produtor e game designer de Destroy All Humans! Remake. Não somente assistindo, mas tivemos a oportunidade de jogar a build pre-alpha preparada da a feira.

O remake foi feito praticamente do 0, segundo os responsáveis pelo jogo. Músicas e diálogos conseguiram tirar proveito da versão originais, mas foram completamente retrabalhadas para alcançar a qualidade desejada. Os gráficos e a física foram completamente refeitos, obviamente pois isto é um remake. Mesmo sendo uma build pre-alpha, com alguns bugs presentes e faltando ainda muitas coisas prometidas (falamos disso mais à frente) o jogo está muito, muito bonito. Os gráficos estão excelentes, texturas de extremo bom gosto e bem trabalhadas, mesmo a pegada sendo mais cartunesca.

Os defeitos da build são completamente perdoáveis e não perderei tempo destrinchando-os, pois seria injustiça, frente ao jogo que foi apresentado. Alguns lags, ausências de efeitos especiais, animações, cutscenes abaixo de 30 fps. Todos os problemas vistos são compreensíveis, pois o jogo ainda tem um longo tempo até seu lançamento.

Com Destroy All Humans temos um belíssimo entretenimento. O jogo é divertido, não somente no gameplay, mas em sua história e diálogos, contendo doses estratosféricas de humor nonsense.

Some ao humor diversas habilidades que seu alienígena possuí. Uma delas a “psicogênesis”, te dando o poder de flutuar animais, objetos e até mesmo seres humanos. E, depois de fazê-los flutuar, você pode arremessá-los literalmente onde quiser, até mesmo humanos em outros humanos para causar mais mortes. Pode também ler a mente de humanos para saber o que pensam. Por exemplo: uma moça super pomposa passando por você, na verdade está pensando em coisas que você nem imagina. Ah, também é possível ler a mente das vacas! Também podemos voar, com um jetpack que temos em nossa roupa.

Disparos de raios também fazem parte das habilidades mostradas na demo. Ele possui uma barra de 100%, que carrega com o tempo depois de usada. Aliás, o choque é usado para fazer alguns objetos pegarem fogo. Depois de flamejantes, você pode levitá-los e arremessá-los em pessoas ou em carros, como o da polícia. Sim, existe polícia. Não somente polícia, como exército, uma espécia de Homens de Preto e por ai vai. Eles vão aparecendo de acordo com as besteiras que você for fazendo pela cidade, afinal você é o “cavaleiro do apocalipse alienígena”.

Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube

Existe ainda uma espécie de dash, para desviar das balas e a habilidade de você assumir o corpo de um ser humano, passando a jogar com ele. Isso é útil para diversas missões, segundo os responsáveis pelo jogo.

Ainda foi possível ver o gameplay direto da nave espacial, que pareceu fantástico! Pilotar uma nave alienígena, com lasers, podendo destruir tudo em seu caminho! E não é um gameplay a parte. Você pode subir na nave, fazer o que precisa, e quando voltar ao chão tudo estará lá, destruído como você deixou, diferente da versão original.

Os desenvolvedores se preocuparam até em dar vida aos riachos, tendo peixes vivendo em baixo deles. Da para notar, em cada parte do que foi mostrado, que estão caprichando em cada parte do game.

Por ultimo, vários mapas estarão disponíveis, cada um com desafios diferentes. Pude ver o mapa de início, o circo clássico e o mapa de Santa Monica, que pareceu fantástico!

O jogo será lançado para PC, PS4 e Xbox, sendo nos consoles mais potentes com upscale para 4K.

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Nogueira une estas duas formações para administrar de forma única suas skills em jogos de tiro, adquiridas em anos jogados fora jogando The Duel. Além da supremacia em jogos de tiro, Nogueira é fã de jogos com história bem trabalhada e tem no sangue as habilidades de Dominic Toretto para jogos de corrida.
Botão Voltar ao topo
Fechar