[Hands-On] Moons of Madness tem um belo potencial de terror psicológico. Confira gameplay a 4K

Uma de nossas paradas na E3 2019 foi na Funcom que apresentou o novo jogo de terror Moons of Madness assim como o Roguelike Conan Chop Chop (esse falarei em outra matéria). E desde já adianto que os fãs de terror tem um bom motivo para ficar de olho neste jogo.

Durante nosso gameplay (que poderão ver abaixo), nós controlamos o personagem Shane que é um funcionário em uma estação espacial em Marte. Seu trabalho é de fazer checks corriqueiros para ver se está tudo ok com a estação espacial.

A tediosa rotina de Shane está para mudar quando ele tem um sonho muito estranho com quedas de energia, coisas estranhas acontecendo e muito mais. Ao acordar ele vê que parte de seu sonho está se tornando realidade e que, por exemplo, a mesma porta que ele sonhou está também quebrada na vida real. E claro, ele tem uma tremenda dor de cabeça.

Com comandos simples, você deverá investigar as redondezas da estação espacial e reaver seus itens e chaves de acesso para resolver os inúmeros puzzles. Com o avançar do jogo dá para ver que algo não está normal e que estranhos experimentos estavam sendo feitos na estação.

A pegada de Moons of Madness é que caberá ao jogador investigar essa estação claustrofóbica e entender o que está acontecendo. Se o que Shane está vendo é um delírio ou se aquela loucura tem alguma realidade. Para acompanhar esse clima tenso, o jogo traz gráficos muito agradáveis que ajudam e muito na imersão. Seja olhando para o grande deserto marciano como entrando em partes escuras da estação, a parte visual acerta em cheio.

Algo que nos foi dito pelos desenvolvedores, é que o jogo não se resumirá a se esconder e correr dos monstros, mas que será possível, em alguns momentos, reagir e se defender, porém, essa não é a ideia central do jogo e sim, você irá lutar por sua sobrevivência.

Moons of Madness será lançado no dia 31 de outubro para PS4, Xbox One e PC.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo
Fechar