O romance estará no ar em Cyberpunk 2077!

Um jogo vindo da CD Projekt Red, produtora do mega sucesso The Witcher III onde existem vários namoricos na trama do galanteador “Geraldão”, ter mais romances na trama não é surpresa para ninguém. A excelente e muito boa supresa é que os romances aumentarão e estarão adequados a nossa realidade (apesar do título obviamente se passar no futuro), sem preconceito, sem sexismo, sem nada ao que tudo indica.

Como sabemos, tendo tão pouco sido revelado sobre o game até agora? Um usuário de uma comunidade do Cyberpunk no Reddit, magired1234, compartilhou uma mensagem enviada diretamente a um produtor da CDPR,  Pawel Sasko, sobre o assunto. E veja o que ele disse:

“Então, em termos de romances”, escreveu Sasko, “você pode pensar que vai ser parecido com o Witcher 3 – havia tramas inteiras sobre o personagem e se esses NPCs fossem bem tratados e interessados ​​em Geralt, algo estava acontecendo”.

“E é claro que os jogadores terão muito mais opções do que então apenas heterossexuais, como era no Witcher 3 (como Geralt era um personagem definido que só estava interessado em mulheres)”, Sasko continuou. “Aqui você pode definir que tipo de interação seu personagem prefere e ter um relacionamento com esse NPC / NPCs.”

Uau! Temos inclusive um plural no NPC’s.

A CDPR confirmou a história para a PC Gamer: “O Romancing é algo muito presente no Cyberpunk, e os jogadores serão capazes de formar conexões significativas com outros personagens, assim como competir por uma noite.”

Muito legal. Mais animados ainda com o lançamento? Acompanhe nossas notícias em todas as nossas redes sociais. Lembrando que o jogo sai dia 16 de Abril do ano que vem para PC, PS4 e Xbox One.

Ajude o ÚltimaFicha de forma gratuita, clique aqui e inscreva-se no nosso canal do Youtube

 

Mostrar mais

Roberto Filho

Saudosista apaixonado por quase tudo que é antigo: games, música, costumes, ele mesmo e o único titulo brasileiro do time de coração Atlético-MG. Fã de RPG e jogos de luta, jura que fazia fila no fliperama na década de 90.
Botão Voltar ao topo
Fechar