Preview: Project Resistance é de fato um teste de resistência

Enquanto os jogadores tem que resistir para se manterem com vida, o mastermind só ri da desgraça alheia

Project Resistance é o novo spinoff multiplayer online da aclamada franquia Resident Evil que jogamos na BGS 2019 e trouxemos esse preview. Seu anúncio foi de fato uma surpresa para todos, já que ninguém esperava um novo jogo com foco no multiplayer online após a (censurado) que foi Umbrella Corps.

A grande diferença para os outros jogos de cunho online pertencentes a Resident Evil é serem partidas 4 vs 1, onde temos o grupo de adolescentes que devem escapar do cenário cumprindo determinadas regras (conseguir chaves e outros itens) contra o terrível mastermind que estará tramando para impedir a fuga dessa turminha da pesada.

A ideia é boa, o contexto é bacana. Mas a execução? Complicada. Se você for o mastermind vai simplesmente rir vendo os outros se ferrarem. Você já pode selecionar um set up do posicionamento das câmeras, zumbis e armadilhas. Até mesmo escolher onde estarão as chaves. Porém, o jogo não o prende apenas nisso, já que você pode posicionar novos obstáculos em tempo real, enquanto visualizava os outros pelas câmeras. E, claro, controlar os seus zumbis “pessoalmente”.

Os zumbis são bem resistentes e causam dano considerável, fazendo com que a frase “você é grande, mas não é um” torne-se algo inválido. Já que o “zumbi forte” é grande e vale mais do que os outros quatro jogadores, fazendo com estes sofram demais para conseguir vencê-lo.

A câmera também não auxilia os jogadores por conta do cenário extremamente apertado, fazendo com que um virar seja quase um giro de 360º.

E por fim, a trilha sonora está aquém do que a série nos apresentou. Por exemplo, em Resident Evil 2 Remake, nós temos um clima de alta tensão. Já aqui, a trilha sonora tenta de dar um clima de pura correria, mas que se mistura com uma noitada. É fraca demais no momento.

E esse é nosso Preview de Project Resistance. Ele pode ser que divirta os jogadores, mas para que funcione será necessário um balanceamento para que o quarteto consiga competir melhor contra o grande vilão.

Uma observação a ser feita é que jogamos a demo da BGS 2019 e bem, tivemos um total de zero instruções. O fato de não terem explicado o jogo, simplesmente piorou ainda mais nossa experiência. E algo que discutimos entre nós assim como entre os outros jornalistas, é que Project Resitance tem um longo caminho pela frente.

 

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo
Fechar