Tendência

Análise: Return of the Obra Dinn e o mistério atemporal do veleiro amaldiçoado

Quem acha que jogo bom tem que ser em 4K pode dar a meia volta

Return of the Obra Dinn é o mais recente jogo de Lucas Pope, conhecido pelo aclamado Papers, Please. O jogo foi lançado em outubro de 2018 para computadores e, um ano depois, chegou aos consoles para a graça dos fãs. Sendo o segundo jogo comercial da carreira de Pope, a expectativa estava grande em relação a sua narrativa e jogabilidade. Nos resta adentrar essa misteriosa embarcação e descobrir o que ocorreu com a tripulação do navio.

Return of the Obra Dinn

Descobridor dos sete mares

Return of the Obra Dinn é um jogo singleplayer de mistério em primeira pessoa que se passa no século XIX. Nele, o jogador controla um funcionário da companhia de seguros que assegurava o Obra Dinn, um navio fantasma cuja tripulação desapareceu ou morreu misteriosamente.

Possuindo apenas um relógio de bolso (que permite rever o momento exato das mortes ocorridas no local) e um caderno de anotações (com imagens de toda tripulação e das rotas do navio), os jogadores são encarregados de investigar cada uma das mortes. Para isso, reconstitui-se a razão do falecimento, quem assassinou e qual o nome de cada vítima do barco.

Ainda, para aumentar a complexidade da investigação, alguns dos passageiros conseguiram sobreviver e resta ao jogador descobrir os nomes e para onde os mesmos partiram.

Return of the Obra Dinn

Yo ho, yo ho! A pirate’s life for me!

Um dos grandes pontos fortes de Return of the Obra Dinn é a habilidade de dedução que o jogo exige do jogador. Como se passa em um navio que cruzava diversos continentes diferentes, a tripulação é bem variada e multicultural. Por conta disso, alguns dos mistérios do jogo são resolvidos dando a devida atenção aos diálogos e características visuais dos personagens.

As vestimentas dos personagens também dão dicas sobre suas funções em bordo, e agregam um tom realístico ao jogo. Dessa forma, a sensação é de que tudo aquilo que ocorreu no local foi real. No entanto, conforme progride no jogo, são revelados diversos mistérios que ultrapassam as barreiras da realidade e dão um ar fantástico e mais intrigante ainda ao enredo.

A ação ocorre principalmente ao jogador encontrar um corpo, restos humanos ou vestígios de coisas fora do lugar. Quando próximo a esses locais, o relógio de bolso se torna disponível e, ao pressionar o botão de ação, o jogador é transportado ao momento da morte. Inicialmente se ouve um diálogo que precede a fatalidade, e então o jogador é imerso no exato momento mostrando onde, quem e o que ocorreu. No entanto, tudo se encontra estático e o jogador pode explorar a região e analisar quais outras pessoas estavam naquele mesmo momento no local e o que estavam fazendo.

Return of the Obra Dinn

Mar, ô mar, ô mar

Com esses adereços em mãos, resta ao jogador relacionar os dados já encontrados e tirar suas próprias conclusões sobre cada falecimento. A história do jogo se passa ao contrário, então o final do último tripulante é o primeiro a ser apresentado, e a partir dali as coisas vão ficando cada vez mais claras, tornando a experiência cada vez mais satisfatória. Também, a fim de dar um senso de progressão e recompensar o jogador que descobrir as fatalidades corretamente, a cada três acertos sobre os destinos de tripulantes é atualizado o caderno de notas, fixando as três respostas corretas e excluindo quaisquer dúvidas sobre as deduções.

No entanto, por conta do Obra Dinn entrelaçar a história de sessenta pessoas diferentes, em momentos se torna frustrante caminhar pelo navio em buscas de novas pistas e encontrar-se sem nenhuma ideia de como prosseguir. Também, visto que o jogo é totalmente focado em história e investigação, infelizmente aqueles que não possuírem maestria em inglês irão encontrar-se em um barco sem remo. Muito da jogabilidade se baseia em analisar diálogos e tirar as próprias conclusões a partir deles. Por conta disso, é necessário um nível intermediário ou maior da língua para que se aproveite a experiência em um todo.

Return of the Obra Dinn

Aviso aos navegantes, tem mais alguém aí?

Em relação à estética do jogo, Return of the Obra Dinn traz uma proposta bastante única, e que casa completamente com o jogo. O mesmo apresenta um visual monocromático e uma iluminação que complementa esses gráficos, o jogo apresenta modelos suficientemente detalhados e ótimas texturas que dão uma forte ênfase ao tom investigativo do jogo.

É necessário se atentar a diversos detalhes que passam despercebidos ao primeiro olhar, mas que se tornam recompensadores quando encontrados. Fortes exemplos disso são quando se localizar uma entrada a uma área ainda não explorada, ou quando algo possível de interagir se é descoberto.

Também, como citado anteriormente, diversos elementos fantásticos são apresentados durante a história. Por conta disso, é muito interessante vê-los em uma estética bastante sombria, de maneira que potencializam o mistério e terror nas cenas em que aparecem.

Sobre a trilha sonora, a mesma vai ao encontro da ambientação do jogo, porém não apresenta nada de marcante. Apenas deve-se destaque aos áudios que introduzem as cenas de morte. Os mesmos adicionam uma camada de profundidade aos personagens, com sotaques “piratescos” e, quando necessários, adaptados para cada nacionalidade dos personagens, dando um toque a mais de profundidade, e inclusive auxiliando na resolução dos mistérios.

Se a lua toca no mar, ela pode nos tocar

Return of the Obra Dinn é mais um jogo incrível do criador de Papers, Please. Apresenta uma ambientação muito interessante e um roteiro totalmente original, que deixa um gostinho de “quero mais” a cada mistério resolvido no barco. É uma experiência que merece ser apreciada por qualquer um que goste de narrativas bem desenvolvidas e que deseje se sentir um grande “Xeroque Rolmes”!

O jogo apresenta uma estética única e a une com um gameplay totalmente original. O único defeito (além de não ser localizado para português, criando uma barreira para os jogadores brasileiros) é que o jogo não parece tão atrativo em imagens e textos. Por conta disso, não perca tempo e embarque no assustador Obra Dinn!

Return of the Obra Dinn

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 8
Diversão - 9
Áudio e trilha-sonora - 9

9

Não deixe passar! (Se souber inglês)

Return of the Obra Dinn traz um Look-And-Feel sombrio, com um visual premiado no TGA e uma experiência marcante a todos os fãs de mistério! No entanto, o jogo não está localizado em português, e exige bastante de leitura e interpretação em inglês.

User Rating: Be the first one !

Nicolas Togashi

Graduado em desenvolvimento de jogos e aficionado por essa mídia, perde mais tempo jogando do que efetivamente utilizando a graduação para alguma coisa. Ama RPGs, e se esforça para ser um bom aliado nos jogos online.
Botão Voltar ao topo
Fechar