Análise: Killer Queen Black é um jogo competitivo retrô

Com boas estratégias e ótima mecânica

Killer Queen Black foi lançado para o Nintendo Switch e PC no dia 11 de outubro de 2019, mas é um conhecido de longa data para quem acompanha os jogos indies e suas primeiras aparições.

Killer Queen (sem o Black) é um videogame de plataforma de estratégia em tempo real para até dez jogadores, desenvolvido por Josh DeBonis e Nikita Mikros, co-fundadores da BumbleBear Games. Ele estreou em 2013 na quarta exposição anual “No Quarter” da Universidade de Nova York para jogos de arcade independentes. Após o reconhecimento, a equipe lutou para seu lançamento na versão “Black” que possui algumas diferenças para sua versão original.

Como funciona?

Assim que você entra uma partida aparecerá uma tela de seleção, onde os oito jogadores (não 10 como antes) selecionam suas preferências de papel (rainha ou operária). Depois que as funções são atribuídas, com uma rainha e três trabalhadores para cada lado, a partida estará pronta para iniciar.

Mesmo no modo tutorial, tudo é muito intuitivo e você poderá ganhar de três maneiras diferentes: militar, econômica e levando o caracol.

  • As vitórias militares são alcançadas eliminando a rainha adversária três vezes;
  • Vitórias econômicas serão concedidas coletando e colocando as bolas em sua colmeia até completá-la;
  • E você também poderá ganhar levando o caracol (montando nele) até o seu lado do mapa.

Estratégias e mais estratégias

Apesar dos trabalhadores não poderem atacar de início, eles podem pagar uma bolinha de insumo para virar um guerreiro ao invés de levá-la para a colmeia. Aqui você já deve ser capaz de perceber onde a estratégia do jogo entra – já que além de abrir mão de encher a colmeia você ainda perderá um trabalhador para assim ter a chance de atrapalhar o time adversário ou enfrentar sua rainha.

Dependendo do portal em que entram, os trabalhadores podem adquirir uma variedade de habilidades úteis, variando entre habilidades corpo a corpo, armas e velocidade. Embora essas habilidades estejam ativas apenas até que você morra, esses personagens não precisam se preocupar com vidas limitadas, como quem está jogando com a rainha.

Leia também:

Essa é apenas uma das possibilidades de estratégia que se desenvolve à medida que você conhece mais a mecânica de Killer Queen Black. Por exemplo, embora dois de seus soldados e a Rainha se concentrem em brigar com a outra equipe, o trabalhador solitário deixado de lado pode roubar à equipe uma vitória por meios econômicos ou de caracol se não for levado com a devida relevância.

Seja atacando como a rainha (que é bem forte) ou fortalecendo-se como soldado, o frenético combate do jogo é rápido e emocionante. E tentar ganhar como operário é se sentir o próprio trabalhador brasileiro atrás de seu ganha pão, enfrentando a hora do rush!

Problemas no online?

Com suas partidas rápidas e dinâmicas, as horas passam rapidamente e algumas jogadas serão bem divertidas enquanto você estiver jogando com amigos. Inclusive, nesse momento é a única maneira do jogo entregar todo o seu potencial, já que sua comunidade online parece não existir. Eu não consegui achar uma partida online até o momento de escrever essa análise. O jogo diz que procura pelo melhor servidor, então eu não sei se estou apenas procurando jogadores com ping baixo (e ninguém está jogando no Brasil) ou se o online do jogo possui algum problema adicional – o que importa é que até o momento não posso recomendar o jogo por sua jogatina multiplayer online.

Por isso tenha em mente que caso pense em comprar Killer Queen Black, você jogará com bots e/ou amigos em casa ou usando o Wireless de um Switch para o outro.

Conclusão

Killer Queen Black tem tudo para ser um party game obrigatório para todos os donos de um Nintendo Switch. O jogo simula muito bem um ambiente competitivos com várias maneiras de chegar a vitória, desafios de plataforma e precisão e um sistema de combate retro que irá retribuir aqueles que tem paciência e estratégia para golpes certeiros e sem farofada. Porém, por falta de um ambiente online ativo, tenha em mente que você só irá se divertir se estiver com amigos a sua volta. Os bots fazem seu trabalho mas não entendem nem escutam seus comandos para que a estratégia aconteça e o jogo mostre sua forte mecânica de competição.

Se interessou pelo jogo? Não deixe conferir seu bom preço na loja brasileira da Nintendo.

Killer Queen Black - Switch

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 8
Diversão - 8.5
Áudio e trilha-sonora - 7.5

8

Um ótimo jogo competitivo

Killer Queen Black possui uma ótima mecânica para a competição. Seu visual retrô irá atrair jogadores de longa data e irá inseri-los no espírito competitivo que estamos presenciando nesta geração. Porém, para isso acontecer organicamente precisaríamos ter uma comunidade online forte - o que o jogo não possui no momento.

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo
Fechar