Análise: Sniper Ghost Warrior Contracts tenta inovar a série

A série parece buscar uma nova identidade em Contracts

Apesar de não ser muito familiarizado com série Sniper: Ghost Warrior sempre joguei muitos jogos FPS, inclusive seu concorrente mais direto, Sniper Elite. Sempre gostei muito da parte stealth (furtiva) dos jogos desse gênero, apesar de não ser um Sniper nos jogos competitivos online. Com isso, Sniper Ghost Warrior Contracts pareceu a escolha certa para meu momento e para escrever para vocês o que achei do jogo.

“Tudo que o sol toca…”

O jogo começa com um tutorial bem suave, nada muito burocrático. Passando por coisas básicas, como andar e subir em penhascos, até a parte mais complexa de sua mecânica: os tiros em longa distância. Essa área permite que o atirador inexperiente atire nos alvos à vontade, enquanto experimenta a mecânica de clima e os diferentes tipos de balas que afetarão cada tiro. Apesar de ser um bom tutorial, ele fala somente das mecânicas. Não fala muito sobre o mini-mapa ou sobre um “flow” de como você deve encarar o jogo e seu grande mapa, para um jogo do gênero.

Aqui temos cinco mapas onde o jogador irá caçar seus inimigos e completar suas missões. Para ter uma ideia do tamanho do mapas, eles possuem viagens rápidas (fast travels) entre alguns dos pontos e mesmo assim você irá bastante a pé para chegar furtivamente ou até mesmo fugir no final de cada contrato. Nele temos vários objetivos que podem ser encarados da maneira que você achar melhor – o que é ótimo mas pode deixar perdido aqueles jogadores que não podem ver algo se mexendo que vão logo atrás.

Apesar de ter boas paisagens, não existe vida fora do seus contratos. Falta movimento e vida pela mata, falta cidades destruídas, chalés e detalhes que deixariam a ambientação crível. Tudo parece uma simulação militar – e pensei que já tivéssemos superado esse ponto desde a geração passada.

O ponto alto aqui é a liberdade para abordar cada área e desafio que lhe é proposto. Você tem de 3 à 4 maneiras diferentes de abordar uma grande base. Por exemplo: de peito aberto pela porta da frente, de surpresa passando por uma área de minas terrestres, stealth corpo-a-corpo ou de longe com sua Sniper. Isso sem contar as maneiras que sua criatividade lhe proporcionar. Certa vez eu fiquei subindo pedras até alcançar um ponto bem vantajoso e alto do mapa – o resto é capsula no chão.

Leia também:

Um lobo solitário e paciente…

Em Sniper: Ghost Warrior Contracts você terá muitas ferramentas para causar os estragos necessários. Seu personagem é capaz de limpar a área inteira com as armas iniciais e padrões, mas também existem diversos dispositivos modernos para lidar com situações mais difíceis. O que eu quero dizer é que você pode zerar o jogo usando uma pistola e sua fiel Sniper, porém, tudo fica mais divertido usando os acessórios que o jogo tem.

Antes de cada missão você poderá escolher com o que irá iniciar. E nessa parte a sua estratégia já começa a valer. Você deverá ter uma estratégia para abatimentos a longa-distância, para uma fuga e para uma distração. Combates frente-a-frente em curta distância simplesmente não funcionam, evite-os a todo custo. Você irá morrer rápido, o jogo não quer ser jogado dessa maneira.

Além disso você poderá atualizar alguns atributos de seu personagem, como a armadura, resistência, furtividade em certos tipos de terreno e etc.

Algumas dicas adicionais caso vá se aventurar em Sniper: Ghost Warrior Contracts:

  • Eliminar inimigos em combate corpo a corpo e interrogá-los, se possível. Ao se aproximar de um alvo, você será capaz de eliminá-lo. Além disso, se você abordar um inimigo por trás, poderá interrogar seu alvo – isso pode resultar, por exemplo, na descoberta de inimigos próximos a você.
  • Aprenda a atirar no jogo – vale a pena repetir o estágio de treinamento algumas vezes. Isso deixará o jogo mais fluido e menos frustrante.
  • SEMPRE atire na cabeça do inimigo – tiros na cabeça matarão a maioria dos inimigos com uma bala. Seus inimigos serão capazes de suportar até três tiros no peito!
  • Remova os cadáveres da vista. Se possível, tente mover corpos inimigos mortos para lugares mais discretos, como arbustos – isso reduzirá a chance de um inimigo encontrar um companheiro caído. Dica para todo jogo stealth na verdade…
  • Use munição especial para rifles de precisão – O jogo oferece alguns tipos de munição com habilidades extras. Elas podem oferecer vários efeitos adicionais, como ignorar as variáveis da distância e da força do vento ou atingir os inimigos escondidos atrás de uma cobertura ou parede.
  • Use o Modo Máscara – este modo é desbloqueado no início do jogo e ajuda a localizar vários itens ou objetos de interesse, como cadáveres saqueados ou itens que podem ser coletados.

Gráficos, performance e trilha-sonora

O jogo impressiona de início, mas depois de algum tempo jogando você começa a perceber que as tempestades de neve e mudanças climáticas parecem servir para esconder vegetações muitas vezes mal-polidas e sem foco. Problemas de renderização e falhas gráficas aconteceram enquanto eu jogava Sniper: Ghost Warrior Contracts, nada que impedisse meu progresso mas que merecem ser pontuadas nessa análise.

Nós testamos o jogo em um Playstation 4 PRO e, como todos sabem, estamos no final da geração. Isso sozinho já serviria de desculpa para um baixo FPS, porém, Ghost Warrior Contracts não deveria ser tão pesado, já que, apesar de grande, não é um mundo aberto ou muito vivo e dinâmico. Não possui ritmo acelerado e nem gráficos super avançados para o console. Com isso posso afirmar que o jogo possui sim alguns problemas de otimização e poderia estar bem mais fluido. O jogo mirou os 60 FPS mas não consegue manter isso na maior parte do tempo. Com isso, o jogo poderá se tornar cansativo e lento para ser jogado por várias horas. O que atrapalha a ideia de ser arcade para aumentar o fator replay.

A trilha-sonora não é ruim mas também não me agradou. A ideia de colocar uma música de tensão a todo momento de combate atrapalhou a experiência que eu buscava e com isso eu optei por abaixar a música quase que completamente. Só não a tirei completamente porque estava avaliando o jogo. Mas digo que baixar para quase o mínimo já melhorou muito. Fora da trilha, os efeitos sonoros são bons e dignos do jogo, não é nada extraordinário como Battlefield ou COD mas cumpre seu papel.

Sniper: Ghost Warrior Contracts

Visual, ambientação e gráficos - 7
Jogabilidade - 7.5
Diversão - 7
Áudio e trilha-sonora - 6
Performance no console - 6

6.7

Poderia ser melhor

Com uma boa mecânica de tiro e liberdade para alcançar o objetivo da maneira que mais lhe parece divertido, o jogo traz a bela ideia de deixar mais arcade o estilo Sniper e com isso gerar uma espécie de busca por altas pontuações. Repetindo as missões e procurando ser mais eficiente. Porém, por conta de uma falta de espírito e problemas de performance, o jogo pode não agradar aos casuais e nem aos jogadores hardcore que poderiam se empolgar com o desafio proposto. Lembrando que jogamos o jogo em um console e não no PC onde isso poderia ser facilmente otimizado.

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo
Fechar