Opinião: os melhores games de 2019, ou não

Indies e mais indies

2019 foi um ano curioso, pois muitos jogos bons foram lançados, mas nenhum pareceu indicar um consenso entre crítica e fãs. E isso se traduziu em maior espaço para que jogos independentes aparecessem e tomassem seus devidos espaços de destaque. Ao final dessa lista, me dei conta de que a maioria dos meus preferidos foram justamente games independentes ou AA, o que pode ser um sinal dos tempos. Sem querer dar uma de hipster, mas já dando, segue aqui a lista de melhores de games de 2019 na minha humilde e magnífica opinião (sem ordem de preferência, ou não):

Outer Wilds

Um dos jogos mais originais e corajosos dos últimos muitos anos. Outer Wilds mistura exploração e puzzle de um jeito único que só um clássico instantâneo pode entregar.

“Saiba que você vai ter que botar a cuca para funcionar, pois o jogo demora horas e horas e tudo, absolutamente tudo que está nele tem uma razão e requer que você formule lógicas e experimente riscos. Detalhes são importantes! Seus itens, todos os planetas, seres e corpos, tudo… tudo é um conjunto coeso que monta um grande e recompensador desafio. Além disso tudo, o game te oferece também o simples prazer de explorar e conhecer esse universo magnífico. Ou seja, não se dê por satisfeito ao ver os créditos rolarem na tela pela primeira vez.”

Concrete Genie

De uma beleza visual ímpar, essa aventura emocionante nos enche de brilho e traz assuntos importantes para os dias atuais.

“Concrete Genie, da Pixelopus, consegue entregar uma aventura muito completa que impressiona em sua arte, dá um show de luzes com suas pinturas, consegue surpreender no gameplay e ainda aborda assuntos delicados como bullying, família e amizade.”

Disco Elysium

Com uma das melhores narrativas da década, Disco Elysium traz na sua simplicidade um universo incrível.

“Disco Elisyum tem um visual e jogabilidade um tanto simples, porém, ele tem uma profundidade que irá impressionar quem for jogar. Quem gosta de um jogo mais denso, com muita leitura e filosofia, irá amar Disco Elisyum, porém, não indicamos para quem quer um jogo com ação ou que seja mais dinâmico.”

Sea of Solitude

O game é um mergulho profundo nos traumas e percauços que nos acompanham, ou seja uma jornada de empatia e sensibilidade.

“Sea of Solitude é um jogo para ser mais do que jogado e apreciado, mas sentido. Jogue com calma, observando todos os pequenos detalhes dessa aventura tocante. Acredito que a o estúdio Jo Mei conseguiu dar um passo à frente na mescla de jogabilidade com questões sensíveis para nenhum hater apontar o dedo e dizer que isso não é jogo. É mais do que um jogo, é uma obra lindíssima, tocante, chocante e, obviamente, encantadora.”

Gris

Uma obra de arte dos games indies com beleza e sensibilidade, além de um deslumbrante desafio em plataforma.

“GRIS é um excelente jogo que honestamente não tenho nenhuma crítica construtiva a ele. Ele acerta em tudo que se propõe a fazer e eu não mudaria nenhuma vírgula. Sua arte é fenomenal, o mundo é lindo e o desafio aumenta exponencialmente com sua evolução. Quem gosta de jogos artísticos, belas jornadas e desafios de plataforma, encontrará em GRIS uma excelente desculpa para passar horas se divertindo.”

A Plague Tale: Innocence

Uma trama envolvente e uma narrativa clássica dos tempos medievais em um dos jogos mais belos do ano.

“Você irá se apaixonar pela Amícia e seu amor pelo Irmão, e se prepare, existem muitas surpresas nessa história, cheia de reviravoltas e amarrada de forma cuidadosamente ao ponto de uma narrativa quase perfeita. Tem seus problemas sim, mas que não tiram o prazer em momento algum da jornada.”

Metro Exodus

Um dos designs de cenário mais incríveis da atual geração de videogames.

“Para os fãs da série, acredito que Exodus deu uma guinada necessária para renovar Metro e despertar ainda mais vontade de seguir adiante. Deixar as estações de Moscou para trás e trazer um mundo mais aberto ao mesmo tempo em que conserva a tensão e o nervosismo dos claustrofóbicos Metro 2033 e Last Light foi um desafio e tanto que a 4A Games conseguiu com primor. A desenvolvedora deixou aqui bases sólidas para próximos jogos, sejam da franquia ou não. Metro Exodus mantém o nível da geração e eleva a série Metro à elite dos games. Наслаждайся этим. Увидимся позже!”

Resident Evil 2

O Remake de um clássico que elevou a tensão dos jogos de terror, por causa dele os próximos games do gênero terão um desafio enorme pela frente.

“Resident Evil 2 Remake é tudo que os fãs pediram! O jogo retrata e renova lindamente a história já contada dando alguns detalhes adicionais e humanizando um pouco mais alguns dos personagens secundários. As novas mecânicas entram bem, modernizando o jogo sem deixar de lado a nostalgia. Ver o laboratório da Umbrella refeito, puzzles conhecidos em uma nova perspectiva e inimigos reimaginados é uma maravilha para os olhos e os dedos calejados.”

Ricardo Carvalho

Gosto muito de escrever, desenhar, de me frustrar com política, de filosofar no barzinho, assistir filmes e defender que games são arte! Me segue no twitter que eu sigo de volta, beleza? twitter.com/perfilricardoc Beijos e boas jogatinas!
Botão Voltar ao topo
Fechar