ANÁLISE: HyperX Dart carrega igual seu smartphone

Novo periférico da HyperX pode carregar no mesmo carregador sem fio que seu smartphone

A novidade de ter um mouse gamer sem fio, com desempenho igual à mouses com fio, já passou. Mas ainda há espaço para inovação e novas tecnologias. Esse é o caso do HyperX Dart, o novo mouse sem fio de alto desempenho da empresa que conta com algo bem exclusivo, carregamento sem fio via tecnologia Qi.

Mas além de carregar em “qualquer” base de carregamento sem fio, o mouse promete alto desempenho e baixíssima latência e tempo de resposta. Isto é reforçado nos acessórios que acompanham o mouse, como por exemplo o extensor para ser usado com o receptor USB. Mas calma, vou te explicar isso mais à frente.

DESIGN E PEGADA

Diferente do Logitech G502 sem fio que analisamos no site, o HyperX Dart tem um posicionamento mais claro e focado. Sem tantos botões e com um formato mais conhecido, o mouse foca no público de jogos de tiro em gerais.

Em ambas as laterias, o HyperX Dart possui gratas áreas almofadadas em couro sintético texturizado. Isso é até comum em alguns mouses mais caros, porém no Dart elas são bem recheadas e maciais, trazendo grande conforto e segurança na pegada. Ao lado esquerdo temos dois botões programáveis e na parte superior um botão dedicado à DPI, bem abaixo do scroll e dos botões tradicionais.

O click dos botões principais são bons, possuem boa resposta e não são barulhentos. Já os botões laterais são magros e pode ser que nos primeiros dias de uso você perca algum clique por estar com o dedo posicionado no lugar errado. Poucos dias e uso e este problema some.

Usuários com pegada palm ou claw se adaptarão perfeitamente ao mouse. O conforto fornecido pelo HyperX Dart é notável. Já usuários com pegada fingertip podem ter alguma dificuldade pois o mouse é meio corcunda. Fechado o design temos LEDs RGB programáveis e com perfis disponíveis através de seu software proprietário. Mas o RBG não empolga neste modelo, sendo apenas o botão de rolagem e o logo da HyperX iluminados.

CONECTIVIDADE E BATERIA

Seguindo a tendência, o HyperX Dart acompanha conexão USB-C. Você pode usá-lo com fio, bastando plugar o cabo nele e em seu PC, ou sem fio, usando o adaptador sem fio USB que acompanha o mouse. E aqui temos um pulo do gato. Normalmente os mouses sem fio acompanham apenas um cabo para carregamento e um adaptador sem fio. No caso do Dart, temos um acessório extra.

A HyperX promete para esse mouse uma taxa de varredura de 1.000Hz. Isso se traduz em um tempo de resposta de apenas 1ms, algo difícil para mouses sem fio. Porém, para maximizar esse desempenho, o mouse acompanha uma pequena base redonda, com entrada USB-C e USB-A. Ela serve para deixar o adaptador sem fio o mais próximo possível do mouse. O cabo você pluga no seu PC, leva a ponta USB-C até próximo do seu mouse, encaixa na base e no buraco USB-A da base você conecta o adaptador. Sim, um pouco diferente do que estamos acostumados, mas faz um pouco de sentido.

Em termos de bateria, temos uma autonomia nominal, segundo a HyperX, de até 50 horas. É aqui que entra o diferencial em relação a carregamento por indução Qi. Além do modo tradicional de carregamento via cabo, você pode apoia-lo em qualquer base que possua carregamento via Qi. Sim, a base que você carrega seu smartphone serve! Isso é MUITO prático, muito mais do que eu imaginava. Ao final de cada sessão de jogatina eu apenas deixava o mouse em cima da base e pronto, no próximo uso o mesmo estaria 100% carregado.

DESEMPENHO E SOFTWARE PROPRIETÁRIO

Aqui haverá um contraste absurdo. Excelente desempenho e péssimo software. O HyperX Dart em si é um excelente mouse. Pegada boa, deslize preciso, feedback dos clicks excelentes e ótimo tempo de resposta. Sinceramente não consegui perceber diferença entre usar o adaptador sem fio próximo ao mouse o padrão plugado abaixo da mesa. Imagino que jogadores mais competitivos e profissionais consigam.

O calcanhar de aquiles do Dart e dos próximos produtos da HyperX à serem analisados aqui é o péssimo software proprietário, o NGenuity. Não da para entender uma empresa do tamanho da HyperX, com tantos periféricos de qualidade, use um software horrível como este.

O aplicativo diz estar em beta, o que alivia um pouco o lado da HyperX. O mesmo só pode ser baixado através da Loja Microsoft, não sendo um programa “exe” comum baixado em qualquer site. Nele podemos baixar atualizações de firmware (nisto destaco ponto positivo, bastando plugar para alertar sobre atualizações), personalizar a iluminação RGB, criar perfis de DPI, acompanhar o nível de bateria e por ai vai.

Não houve UM DIA de uso em que o NGenuity não crashasse. Além do aplicativo não minimizar para o system tray, como todos os outros, ele aleatoriamente fecha e te deixa na mão. O pior, independente de quantas modificações na iluminação ou nos perfis de DPI você faça, elas só valem enquanto o app estiver aberto. Sim, beira o ridículo. Se no meio de sua jogatina o NGenuity fechar e você tiver perfis personalizados de DPI… sinto muito, perfis padrões do mouse entrarão em ação.

Precisam consertar urgentemente este programa por completo. Minimizar para a bandeja de aplicativos em segundo plano, salvar todas as configurações do usuário no mouse e teclado e estabilidade. Fechar do nada, sem avisar erro, sem dar um alerta, é amador demais para o padrão HyperX. Ouso dizer que o programa atrapalha e muito a escolha e recomendação do mouse.

CONCLUSÃO

O Hyper X Dart não tem o melhor encaixa nas mãos ou o melhor desempenho absoluto de mouses sem fio. Porém, seu desempenho é excelente e traz grande conforto. O carregamento via tecnologia Qi é um belo presente e mais útil do que você possa imaginar.

Os 1ms de tempo de resposta, aliado ao extensor incluído na caixa, podem te render reflexos mais ágeis frente aos concorrentes. A longa duração de bateria, somada a entrada USB-C, também são grandes pontos positivos do Dart.

Mas enquanto o NGenuity continuar desta forma, com crashes constantes, sem poder minimizar para a bandeja do sistema, sem salvar informações no periférico e sendo exclusiva da loja do Windows, fica inviável alcançar recomendação máxima da nossa parte. O Dart tem futuro, mas ele depende da equipe de desenvolvimento de software da HyperX.

Some isso tudo ao preço, na data desta publicação, partindo dos R$629,90. Preço bem elevado, ainda mais considerando concorrentes sem fio diretos, como os da Logitech. Uma queda futura no preço e uma melhora considerável no software farão deste uma excelente opção sem fio no mercado.

NÍVEL DE RECOMENDAÇÃO:

 

 

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Nogueira une estas duas formações para administrar de forma única suas skills em jogos de tiro, adquiridas em anos jogados fora jogando The Duel. Além da supremacia em jogos de tiro, Nogueira é fã de jogos com história bem trabalhada e tem no sangue as habilidades de Dominic Toretto para jogos de corrida.
Botão Voltar ao topo
Fechar