Análise: Warriors Orochi 4 Ultimate, Zeus e o panteão resolvem entrar na porrada!

Mais de 170 personagens para recrutar!

Warriors Orochi, é uma franquia bem grande que está em seu quarto jogo Warriors Orochi 4 Ultimate, mas o que pouca gente sabe é que a Saga Warriors Orochi foi originada da fusão de 2 outras grandes franquias. Dinasty Warriors e Samurai Warriors, o primeiro game da saga foi lançado em 2007 para PS2 e Xbox.

Desde então Warriors Orochi foi responsável por juntar ambas as histórias criando uma lore única. Em partes Warriors Orochi 4 Ultimate é uma “atualização” de Warriors Orochi 4. Trazendo não só os 170 personagens jogáveis presentes no jogo anterior, como também mais 7 personagens novos. Mas bora para a análise, assim entendemos melhor.

Ambientação

Os acontecimentos de Warriors Orochi 4 Ultimate seguem exatamente os acontecimentos de WO3, o pessoal dos Três Reinos e o pessoal de Sengoku retornam para seus respectivos tempos e esquecem de tudo que aconteceu no mundo Dimensional.

Mas como nada pode ser fácil nessa saga, Zeus o deus maior do Olimpo, decide que seria interessante trazer eles de volta para o mundo Dimensional. Com um objetivo não muito claro, mas em posse de 8 braceletes Ouroboros, feitos com cabelo da Medusa. Tais braceletes concedem aos mortais, poderes divinos e Zeus pretendia dá-los aos grandes vilões como Lu Bu e Nobunaga.

Eis então que Perseus entendendo o plano de seu pai resolve roubar os braceletes e levar para os membros da resistência, mas ao chegar no Mundo Dimensional, os braceletes em seu poder são lançados aos 4 cantos. E Perseus tem a tarefa de procurar a todos e explicar os poderes celestiais.

Os Heróis estão divididos em 4 facções e alguns dos lideres encontram os braceletes, junto os poderes celestiais, que representam 8 deuses, sendo eles, Afrodite, Freya, Tyr, Izanagi, Apolo, Posseidon, Hermes e Thor. Então Heróis e vilões entram na porrada para conseguir maior influencia e claro, territórios, mas mal percebem que há um plano ainda maior acontecendo bem debaixo do nariz de todos!

Leia mais

Mecânicas

Como Todos os jogos da franquia Warriors, temos um jogo Musou, mas ElimyNation?!?!?! O que é um Musou?!?!?! Calma padawan o pai explica. De forma prática, eu posso dizer que “Musou” é como se os gêneros Beat’n’Up (jogos de como Double Dragon, Captain Commando ou Batletoads) e Hack’n Slash (jogos como God of War, Devil May Cry e Bayonetta) tivessem um filho.

Musou é um termo já usado há tempos na série Warriors, por conta da barra de especial que se chama Musou Gauge. A barra Musou é como se fosse uma barra de especial, ao encher ela você tem algumas opções de ações.

Tá ElimyNation, mas como que enche essa barra de especial???? Então padawan aqui que a gente bate, mas bate muito, pois o “Musou” é conhecido pela enorme quantidade de inimigos que populam a tela, 100, 200, 300 e mesmo talvez mais. Os inimigos se agrupam em torno dos personagens em hordas e é uma das coisas mais gostosas desse game.

Combinações de ataques fracos e fortes, criam combos devastadores, combos esses, que enchem a barra Musou, quando cheia, você pode usar um Musou Attack, que varre a tela matando múltiplos inimigos por vez. Além disso ainda é possível usar magias, ao lado do HP do personagem existe dois círculos, um deles de magia e o outro de Unity (já abordo o Unity), as magias tem 3 variações.

Mecânicas – Magias

Uma delas com o botão de ataque fraco (Normal Magic), é uma magia fraca que pode ser usada ofensiva ou defensivamente, gasta pouca barra de magia e continua combos. Com o golpe forte (Charge Magic), que é uma magia maior e gasta toda a barra de magia.

Para as Normal e Charge, existe uma outra mecânica conjunta que é a de Tesouros Sagrados, são pouco mais de 15 artefatos, e as magias que são conjuradas são predefinidas pelo tesouro. O Caduceus, por exemplo,  Normal Magic dele lança esferas para o alto que descem no chão explodindo ao contato e a Charge Magic é um feixe de luz que desce dos céus e explode tudo que estiver no ponto de explosão.

O tridente faz com que o personagem “surfe” numa onda na Normal Magic e cria um turbilhão em volta do personagem protegendo-o e ao mesmo tempo atacando a todos em seu alcance. O Brísingamen solta uma onda de chamas em volta do personagem na Normal e um raio de fogo direcional na Charge e assim em diante.

Ainda temos a Unique Magic, que consome toda a magia + a metade da barra de Musou. A Unique Magic  é atrelada ao personagem, cada um tem uma, Naumasa Li por exemplo gira sua Espada-lança e dá uma estocada para frente gerando uma explosão a lá Power Rangers com fumaça colorida.

E por fim, temos a Unity Magic, usando ambos os botoes de troca de personagem, o personagem invoca toda Party e faz um ataque destruidor a lá “Athena Exclamation”, consome toda a barra de Unity magic e praticamente limpa a tela de inimigos.

Mecânicas – Upgrades

Cada personagem possui seu nível individual, mas o game te dá umas possibilidades de evoluir personagens que não estejam na Party (inclusive também abordo em breve), após todas as fases, você coletará Gems e Growth Points.

Gems podem ser usadas para aumentar o nível do campo, o que garante certos bônus a todos os personagens, e acredite será muito necessitário caso queira pegar Rank S nas fases, esses bônus vão desde aumentar o HP, Força e Defesa, a mesmo garantir mais itens após as fases.

Growth Points são usados para evoluir personagens garantindo níveis mesmo sem eles participarem das batalhas, isso é super importante para que os personagens de suporte possam realmente fazer alguma diferença.

E para subir o nível daqueles que não estão na Party, é possível treinar, até 3 por vez, eles vão subir de nível e encontrar itens e armas nos os treinamentos, tem a duração de 3 fases cada treinamento.

Mecânicas – Armas

Cada personagem possui uma arma única, o que tem influencia em como os combos dele progredirão, e a cada fase, os personagens que participaram tem mais chances de receber armas, que são ranqueadas em estrelas, sendo as melhores as de 5 estrelas.

Além disso as armas tem Slots de Habilidades, que funcionam como bônus, por exemplo a arma pode ter elementos, fogo, água, vento etc. ou podem garantir mais dano, recuperação de magia ou Musou e mais uma grande quantidade de habilidades de suporte.

É possível se desfazer de algumas armas desmontando ou vendendo elas, ao desmontar você obtêm parte das habilidades que ela possui em forma de tokens, tokens que podem ser usados para comprar habilidades para os slots das armas, por exemplo ao gastar 10 tokens de fogo e garantir a propriedade a uma arma com slot, agora, caso opte por vender, a arma rende Gems.

Mecânicas – Party

Para cada fase você tem de organizar uma party que consiste em 3 personagens principais, uma montaria e 4 personagens de suporte. Para adquirir novos personagens em sua maioria é necessário enfrentá-lo em batalha, alguns personagens requerem a conclusão de quests na fase.

Os personagens que integram o grupo principal podem ser trocados livremente durante as fases, e isso é até importante para garantir extensões de combos, já os personagens de suporte vão aparecer sempre que você estiver em alguma enrascada e aplicar algum golpe para desengajar seu personagem.

Para que os suportes possam agir é necessário que a afinidade dele esteja alta, e para aumentar a afinidade basta colocar ele para treinar ou colocar ele na Party principal e jogar algumas fases com ele. Subir os níveis dos personagens é importante pois cada char possui sua própria Skill Tree.

A Skill tree de personagem garante mais dano, mais defesa, mais HP e extensão de combos etc. O jogador é livre para subir os níveis do que quiserem garantindo assim os melhores bônus para sua estratégia.

Novidades

Tá, agora que vocês entenderam tudo sobre as mecânicas do game, precisam saber quais as diferenças entre WO4 e Warriors Orochi 4 Ultimate.

  • Novos cenários com um grande foco em Odin
  • Alguns personagens receberam uma forma “deusificada”, que seria como uma incorporação do deus presente nos braceletes, sendo eles, Afrodite, Freya, Tyr, Izanagi, Apolo, Posseidon, Hermes e Thor.
  • Sistema de Reincaração do Warriors Orochi 3 retornou
  • Infinity Mode, um modo para coletar itens para a criação de armas
  • 2 novos desafios no Challenge Mode que garantem habilidades únicas para as armas dos personagens
  • Novos Tesouros Sagrados
  • Os personagens podem trocar de item sagrado
  • Algumas melhorias de interface de acordo com o feedback de players
  • Novo conteúdo de DLC
  • 7 novos personagens, sendo eles Gaia, Hades, Yang Jian, Joan of Arc, Ryu Hayabusa (sim, ele mesmo o Ninja Gaiden!), Aquiles e Perseus

Conclusão

Um jogo graaaaaaaaaaande! Se você curte Musou, será um belo investimento. Confesso que eu andava meio afastado da série desde WO2, mas esse está bem interessante e cheio de novidades. Apesar de repetitivo, pois afinal o Musou é isso, enfrentar hordas e mais hordas de inimigos incessantemente.

Claro que como todo bom Musou as fases são bem frenéticas e a resistência geralmente começa muito sobrepujada, e seu objetivo geralmente inclui em aumentar a a influencia da resistência no mapa e em seguida combater os lideres vilões. Algumas fases podem ser corrida contra o tempo, mata mata ou ficar um tempo aguentando waves de inimigos por algum tempo.

Mas um ponto bem negativo para o Warriors Orochi 4 Ultimate é o Multiplayer online. Tentei por muitas vezes e por vários dias jogar, tentando entrar em salas custom ou mesmo criando salas minhas, mas simplesmente não há ninguém para jogar. Contudo o Multiplayer local funciona, é um split screen que incomoda a primeira vista, mas é divertido.

Warriors Orochi 4 Ultimate, um belo update

Visual, ambientação e gráficos - 7
Jogabilidade - 10
Diversão - 9
Áudio e trilha-sonora - 5
Multiplayer online - 2

6.6

Novo folego

As novidades valem a pena e 177 personagens diferentes podem parecer muito, mas uma das coisas mais gostosas desse game é encontrar as maneiras de recrutá-los!

User Rating: Be the first one !

 

 

Paulo Everton

Gamer, Gaymer e muito orgulhoso! Descobri os videojogos com 7 anos de idade, de lá para cá foi uma ladeira sem fim, horas gastas em frente a televisão e muita, mas muita mesmo, história para contar, vivi tantas vidas quanto consigo me lembrar, e quer saber? É muito bom não ser a si mesmo!
Botão Voltar ao topo
Fechar