Opinião: O final de Final Fantasy VII Remake me agradou

CONTÉM SPOILERS!!!!

Final Fantasy VII Remake é um dos jogos mais aguardados deste ano, principalmente por carregar consigo uma enorme responsabilidade de fazer jus ao nome do jogo mais querido da franquia Final Fantasy. O seu último capítulo é um divisor de águas entre os fãs, já que o final trouxe coisas que não são leais ao original. E isso é motivo mais do que o suficiente para um grupo aplaudir e outro vaiar.

Logo a seguir trarei um texto de opinião justificando o meu posicionamento em ter gostado do final.

Leia também

Após a invasão no prédio da Shinra para resgatar Aerith, temos um momento cheio de adrenalina no asfalto que é interrompido com o surgimento de Sephiroth. Ao convidar Cloud para a “peleja”, somos parados pelos sussurros que criam um portal.

Neste momento, tudo começa a tomar um rumo diferente. É o tal divisor de águas. No outro texto de opinião temos a visão de que não gostou disso / não viu sentido. Enquanto aqui, é a opinião de alguém que gostou dessa conclusão.

Os sussurros participaram do jogo desde o inicio e impediam tudo que podia mudar o rumo que as coisas deveriam seguir. Aquele combate de Cloud vs Sephiroth era prematuro e não deveria acontecer, eles estavam ali para impedir isso.

Devo concordar que a batalha contra eles é bastante cansativa e uma das menos empolgantes da reta final, principalmente após um combate TÃO legal contra o Rufus Shinra (dar counter reina nessa parte). Por outro lado, o bichão existia por um motivo e tentou cumpri-lo.

Final Fantasy VII Remake

Após isso temos uma batalha épica contra o Sephiroth. Porém, como dito antes era algo que não deveria acontecer. Pela luta acabar sem um resultado real, pode ser dita como irrelevante ou fanservice. Eu não nego. Contudo, é algo que gostei.

Primeiramente, mostra que agora eles não tem mais que seguir a vontade do destino e aquele encontro é a prova que a sequência foi quebrada. Junto disso, temos o dialogo onde Sephiroth fala que está por vir um caminho desconhecido e tenta recrutar Cloud.

Fica no ar se aquele era o verdadeiro Sephiroth, uma ilusão, um dos clones/avatar/larvas dele (como vimos em Advent Child)…

O final jogou muitas informações. Abriu a possibilidade de teorias como a do Zack ter sobrevivido graças a influência deles em parar a vontade do destino ou da Aerith sobreviver nos jogos futuros. Esse final por mais que seja totalmente diferente do conteúdo original, eu gostei pela forma como ele expande ainda mais o universo de Final Fantasy VII e traz consigo inúmeras possibilidades.

Final Fantasy VII Remake
Fiquem com a definição de beleza.

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo
Fechar