Análise: The Shattering é uma história interessante e pesada

Explore as tensas lembranças de John Evans

The Shattering é um jogo que está sendo lançado exclusivamente para PC via Steam e que não possui legendas em português. Já fica o aviso para que não fala/entende inglês a ponto de jogar um jogo do início ao fim.

A verdade é que a análise de The Shattering será muito curta, pois ele é um jogo no estilo walking simulator e toda sua proposta é entender quem é o protagonista John Evans e o que aconteceu em seu passado.

E uma dica válida para quem tem problemas de ansiedade ou depressão: Talvez queira passar longe deste jogo.

Explorando a mente destorcida de John Evans

Sendo um jogo bastante linear e com puzzles extremamente simples o grande destaque vai para a ideia de The Shattering Você começará em uma sala fechada falando com um médico/psicólogo. A voz dele será seu guia por esta aventura de cerca de 3 horas.

É muito complicado falar da narrativa do jogo, pois ela é exclusiva do descobrimento do personagem e de seu passado. Quais foram as decisões e traumas que John Evans sofreu em sua infância, trabalho e até relacionamentos.

O pouco que posso falar é que ele é um escritor e sempre teve uma vida muito difícil desde sua infância. E para enfrentar os bloqueios em seu processo criativo, muitas vezes ele recorria ao álcool! Quem gosta de mistérios e suspense, esse jogo será perfeito para você.

Acertos e problemas no jogo

The Shattering acertou em cheio seja tanto na narrativa, como em seu mundo distorcido para mostrar a mente de John. A dublagem que ele tem, principalmente de seu psicólogo é excepcional e muitas cenas são bem feitas.

Pelo jogo se passar nas memórias do protagonista, temos um mundo branco com alguns pequenos realces de cores para mudanças e/ou itens interativos. Esse visual clean me agradou bastante e não tenho do que reclamar, assim como em toda a proposta do jogo e de suas lembranças distorcidas.

Infelizmente o mesmo não posso dizer da performance. Embora eu tenha um PC com um I7 de oitava geração, com uma GTX1060 e 16 GB de RAM, as quedas de FPS eram absurdas. Era muito normal cair de 60 para 30 frames e algumas vezes para menos de 30. Isso atrapalhou um pouco a jogatina. E isso sem contar os longos loadings entre um capítulo e o outro.

Além do problema técnico, em alguns puzzles eles não eram tão claros ou então era uma virgula em todo o ambiente e demorei mais tempo do que deveria para achar esse ponto. Raramente você irá efetivamente interagir com algo. Os puzzles constituem geralmente de só achar o item interativo.

The Shattering é uma intrigante história

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 6.5
Diversão - 7.5
Áudio e trilha-sonora - 7.5

7.4

Bom

The Shattering não é um jogo feito para te divertir e nem é indicado para pessoas com ansiedade ou depressão. Ele é uma ótima e intrigante história sobre a mente destruída do escritor John Evans que explora seu passado para entender seu presente.

User Rating: Be the first one !

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo