Análise: XCOM Chimera Squad – Um jogo divertido e menos complexo

Agora os aliens estão do nosso lado (ou não)

Cinco anos se passaram desde que as forças de XCOM 2 conseguiram parar o projeto Avatar e impedir a extinção da raça humana. Agora, humanos e alienígenas vivem em paz e harmonia. Porém, nem todos estão felizes com essa convivência. Com isso, três facções podem colocar toda paz conquistada a duras penas a perder. E é com essa narrativa que XCOM: Chimera Squad se inicia.

O jogo se passa na Cidade 31, um exemplo de como a paz pode ser alcançada em um mundo pós-invasão. No entanto, a prefeita da cidade é assassinada e você precisará controlar o esquadrão de Chimera, que consistem em alienígenas e humanos, para descobrir quem a matou e impedir que o caos volte a tomar conta da cidade.

Personagens de XCOM Chimera Squad

Diferentemente dos dois jogos anteriores da franquia, em XCOM: Chimera Squad existem 11 personagens já pré-definidos, sendo 5 alienígenas e 6 humanos, cada um com habilidades únicas / exclusivas. Nós começamos o jogo com 4 personagens e, conforme a história avança, nós podemos desbloquear outros para fazer parte do esquadrão – que além de serem usados nas batalhas, farão o papel de engenheiro e cientista.

No início, eu gostei da ideia de já existirem personagens pré-definidos nos jogos, pois achei que seria capaz de me apegar a eles facilmente e assim cuidar muito bem para que nenhum deles fosse morto em combate. No entanto, os personagens de Chimera Squad me pareceram muito rasos. Achei que os diálogos entre eles são completamente sem sentido para um esquadrão que está próximo da morte o tempo inteiro. O que fez com que eu não me importasse nem um pouco sobre como eu montava minha equipe para ir para as batalhas. Basicamente eu encontrei uma equipe com os personagens mais fortes e a usei até o fim da campanha.

Depois de algum tempo jogando, senti muita falta da customização dos personagens e de poder criar os meus próprios. Comecei a lembrar do esquadrão que montei em XCOM 2 e de como eu mesmo poderia me apegar mais aos personagens se eu os tivesse criado. 

No entanto, é importante destacar que é muito bom possuir alienígenas em sua equipe. É muito satisfatório ter um Sectoid e poder usar Mind Control em um inimigo, ou então ter um Viper para poder usar o um Tongue Pull e Bind.

Gameplay de XCOM Chimera Squad

XCOM Chimera Squad trouxe uma nova mecânica chamada Breach, onde podemos escolher como vamos iniciar as lutas, sendo que cada entrada provém bônus únicos aos personagens. Essa nova mecânica além de trazer um aspecto de SWAT (operações especiais), encurta o combate inicial com os inimigos. No entanto, ela se torna um pouco cansativa uma vez que temos que fazer isso a cada encontro.

Outro aspecto que mudou em relação aos jogos anteriores, é que os turnos entre os inimigos e o seu esquadrão são alternados. Assim, temos que planejar muito mais as abordagens das batalhas.

Seguindo, algo que me incomodou um pouco foi o tamanho dos mapas dos encontros. Embora seja bom ter algumas batalhas mais rápidas e mais simples, onde já temos visão de todos no mapa, não ter os mapas maiores, onde temos que avançar com cuidado, tira um pouco da essência do jogo e da tensão que é avançar e caçar os inimigos.

Fora das batalhas nós temos a estrutura com três recursos para administrar. Os “Elerium” points, que podem ser usados para desenvolver novas armas, equipamentos e etc. Os créditos, que usamos para comprar itens, e os pontos de anarquia que temos que controlar para que não atinjam o nível máximo. Caso contrário perderemos o jogo.

Não há muito mistério na manutenção desses recursos, todos eles são obtidos ao completar missões, e basicamente você pode escolher as missões que darão o recurso que você precisa. Portanto, é um sistema bem menos complexo do que a manutenção da base e dos recursos de XCOM2.

Gráficos e trilha sonora

XCOM Chimera Squad é claramente mais leve e melhor otimizado que o XCOM2. Não tive nenhum problema quanto a rodar o jogo na minha máquina, enquanto XCOM2 ainda sofro com drop de FPS. Sendo que os gráficos são basicamente os mesmos, assim como a maioria dos modelos de inimigos como os Vipers, sectoids androids e etc. 

Eu não sou o tipo de jogador que gosta de tirar a música de um jogo, principalmente sendo de RPG. No entanto, a trilha sonora não traz aquele complemento de imersão ao jogo, sendo um pouco cansativa e repetitiva.

Conclusão

XCOM Chimera Squad da oportunidade de controlarmos os alienígenas da maneira que sempre sonhamos. O jogo é divertido e traz mecânicas novas que inovaram a franquia. No entanto, o jogo é bem menos complexo e  com batalhas menos tensas que os outros jogos da franquia. Além disso, o jogo traz mapas menores, batalhas mais rápidas, menos customização e consequentemente menos conteúdo.

A compra é muito válida pelo preço da promoção inicial da Steam por R$49,00. Porém, pesquise bastante para ver se compensa para você com o preço atual de R$99,00.

Confira detalhes do nosso padrão de nota clicando aqui.

XCOM Chimera Squad

Visual, ambientação e gráficos - 7.5
Jogabilidade - 7
Diversão - 7
Áudio e trilha-sonora - 6.5

7

Muito Bom

Sendo um spinoff de XCOM, o jogo foi claramente escalonado pra baixo com menos missões, menos customizações e menos conteúdo. Porém, isso não o torna um jogo ruim, apenas um jogo com menos complexidade do que os jogos anteriores da franquia. Pelo preço que estava vendendo em promoção (R$ 49,00) é um bom jogo, mas pensaria ao comprar no preço atual (R$ 99,00).

User Rating: Be the first one !

Thiago Lyra

Sonhou um dia ser jogador profissional de e-sports. Tentou Team Fortress2, Dota2, Counter Strike, mas devido a falta de habilidade e a idade avançada, virou redator e animador de festa infantil.
Botão Voltar ao topo