Preview: Jogamos 4 horas de Watch Dogs Legion

Jogo promete uma grande aventura cheia de liberdade.

Nós tivemos a oportunidade de jogar remotamente Watch Dogs Legion durante 4 horas, devido ao evento digital Ubisoft Forward, e podemos trazer para vocês em primeira mão nossas impressões desse jogo que apresenta um vasto mundo, com diversas possibilidades e inúmeras pessoas com habilidades únicas que poderão se juntar ao grupo hacker DedSec.

Watch Dogs Legion será lançado no dia 29 outubro para Playstation 4, Xbox One, Stadia, PC via Epic Games Store, Ubisoft Store e Uplay+ para os países que possuírem o serviço. A Ubisoft já confirmou que quem comprar as versões para PS4 e Xbox One, receberá um upgrade gratuito para Xbox Series X e PS5 assim como o jogo será 100% dublado em PT-BR.

Confira também nosso preview de Assassin’s Creed Valhalla clicando aqui.

O Dia Zero começou

Pela primeira vez fomos informados do que aconteceu na história dessa Londres futurista. O grupo DedSec evoluiu de um grupo de hackers para um grande grupo de resistência e uma força a ser temida pelos grupos poderosos e controladores.

Antes de entrarmos na Londres futurista, o prólogo do jogo nos apresenta um agente do grupo hacker entrando no parlamento e descobrindo uma trama para explodir o prédio. Após evitar a explosão, eles descobrem que existem vários outros lugares que serão explodidos e nada podem fazem para impedir sua destruição. O pior é que o grupo conhecido como Grupo Zero Dia (Zero Day) culpou a DedSec pelas explosões e agora serão perseguidos por todos como grandes inimigos da sociedade.

Com a desestabilização do governo e das forças, alguns grupos sobem ao poder para controlar Londres. A demo foca no grupo Albion, um grupo militar particular que é controlado por Nigel Cass que recebe o poder de tornar a cidade de Londres segura. Mas por ser extremamente agressivo e focado em seus objetivos de controle total da cidade, nada irá pará-lo de atingir seus objetivos e suas visões de como deve fazer seu trabalho.

Fortalecendo seu grupo

O primeiro grande crédito que Watch Dogs Legion deve receber é com sua impressionante tecnologia de poder recrutar qualquer pessoa do mundo e trocá-las quando bem entender. Claro, isso no mapa mundo. Não espere trocar de personagem em meio a ação. O legal desses muitos personagens é que eles parecem muito reais tendo suas vidas, rotinas e personalidades únicas. Não parece ser nada robótico e não passa uma sensação de ser repetitivo.

Além dos personagens parecerem únicos, cada um tem uma habilidade e conjunto de armas que acabam dando uma jogabilidade diferente. Existem os personagens bons de luta, os que usam arma de fogo, os que usam armas que dão choque, os que não usam arma e tem até um tiozinho apicultor (que cuida de abelhas). Esses muitos personagens são interessantes por dois motivos: o primeiro é que além do gameplay único de cada um, eles possuem também uma habilidade única. É possível ativar uma camuflagem, chamar drones, aranhas mecânicas, tacar granadas e até chamar abelhas para ajudar no ataque. Sim, o apicultor foi uma surpresa total!

O segundo destaque vai para o fato deles serem efetivamente cidadãos de Londres com seus empregos e funções e isso ajuda muito na hora da infiltração. Por exemplo, você estranharia um policial entrando em uma delegacia de policia ou então um operário entrando em uma obra? Partindo dessa lógica, sempre existe um personagem mais adequado para cada infiltração. Claro, você não deve levantar suspeitas nem deixar as pessoas olharem muito para você, pois pode perder seu disfarce. Você pode realizar a missão com qualquer personagem, mas pode ser que valha a pena investir em recrutar alguém com alguma habilidade específica para te ajudar em cada missão.

As missões de recrutamento são inúmeras. Existem os membros indicados com grande potencial, mas também é possível investigar qualquer pessoa que está andando na rua. A dificuldade varia do quanto a pessoa apoia o grupo DedSec e de quantas habilidades ela terá. Você pode recrutar pessoas simples para encher o grupo, como pode buscar pessoas mais habilidades. Por exemplo, uma pessoa boa de briga é sempre bom ter por perto. Ou então uma pessoa que pode hackear tudo mais rápido. Ou quem sabe uma pessoa que não tenha limite de distância para hackear e roubar dados? O céu é o limite e cada pessoa tem uma missão única para ser recrutada.

E embora não exista um personagem principal, existem alguns poucos personagens fixos que estarão presentes, pois coordenam toda a operação. O gigantesco destaque vai para a inteligência artificial do grupo, Bagley. Ele possui um humor devidamente britânico e fará piadas em todas as situações. Ele certamente será amado por toda a comunidade.

Sendo um hacker em um jogo de hacker

Por falar em hackear, Watch Dogs Legion é um jogo de hackear! Nesse aspecto os que já conhecem a franquia se sentirão em casa, pois o core do jogo não foi alterado. É possível distrair as pessoas, armar remotamente armadilhas e preparar uma emboscada, fazer os carros irem na direção que quiser, interagir com o mundo (como subir e descer bloqueadores de rua) e muito mais. Os puzzles também estão presentes: será necessário rotear alguns centros de energia para desbloquear um fluxo e ativar algum item necessário. E claro, continua sendo possível pular de câmera em câmera para saber onde estão seus inimigos e hackea-los.

Duas novidades que pude perceber é que após derrubar um inimigo, é possível fazê-lo desaparecer. Isso fará com que os outros inimigos não vejam um corpo no chão e entrem em estado de alerta. A segunda novidade é que algumas missões terão um modo detetive em AR. Não é nada complexo como o que vimos na série Batman Arkham ou o que foi apresentado em Cyberpunk 2077, mas dá um interessante ar de investigação nas missões.

Com o desenrolar do jogo e o aumento de suas habilidades, novas opções de hacking estarão disponíveis, como hackear drones e armas de ataque para receber um grande vantagem no jogo.

A Londres de Watch Dogs Legion

E logicamente tenho que falar de Londres, certo? Londres está linda em Watch Dogs Legion. A versão que joguei estava rodando com uma RTX e possuía Ray Tracing. Assim puder ver o potencial da próxima geração. Inclusive o jogo recebeu um belo polimento desde que testamos ele na E3 de 2019, onde essa tecnologia não estava disponível na época. Isso faz com que a iluminação do mundo, reflexos, poças de água e muito mais ganhem grande destaque.

Não somente a iluminação, tanto em espaços abertos como em espaços fechados, está melhor, mas o jogo como um todo está super detalhado dando um bom gosto do que veremos na próxima geração. O trabalho feito pela Ubisoft para criar essa Londres futurística está sublime, tanto pelas referencias como pelos detalhes. É muito legal ver tantos pontos turísticos como o Big Ben e a London Eye presentes no jogo nos mínimos detalhes. E, logicamente, o Tube (metrô) está lá também! A quantidade de carros passando na rua e de pessoas interagindo também impressiona tornando a cidade mais viva.

Para se locomover, o jogo possui a tradicional viagem rápida e também será possível entrar em praticamente qualquer carro. É interessante ver a dualidade entre carros futuristas completamente autônomos contra carros clássicos que viraram uma relíquia na cidade. E claro, existe a possibilidade de pegar um drone de carga e ficar flutuando pela cidade e facilitar o acesso a inúmeros pontos de interesse.

Por fim, essa demo possuía uma amostra das atividades que são possíveis fazer no jogo como beber cerveja,  jogar dardos e até brincar de embaixadinha no parque. A versão final do jogo apresentará inúmeras atividades até incluindo um serviço de postagem onde você poderá ganhar um trocado extra entregando correspondências.

Aproveitem e confiram nossa entrevista que fizemos ano passado com Joel Burgess, um dos diretores do jogo.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo