Análise/Review: Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 é incrível

Confira nossa análise/review de Tony Hawk's Pro Skater 1+2

Análise/Review de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2

Desde que eu soube que a Vicarious estava trabalhando no Remaster dos dois primeiros jogos da série Tony Hawk’s Pro Skater, eu botei meu hype lá em cima. Esse, sem dúvidas, foi o jogo que mais marcou a minha infância. Até hoje eu me lembro de jogar esse jogo com meu irmão incrédulo com os mapas, os gráficos e a quantidade de manobras. A gente costumava alugar Tony Hawk’s Pro Skater 2 na locadora mais próxima de casa para passar o final de semana inteiro jogando.

Explicando melhor o meu hype e porque eu botei tanta fé na Vicarious, é o seguinte. Quando o assunto é Remake ou Remaster, não existe ninguém melhor do que eles. Desde o Remake de Crash Bandicoot que eles fizeram, a barra foi colocada lá em cima. Dá para perceber que todos os detalhes dos jogos antigos em que eles estão trabalhando são cuidadosamente estudados pela empresa.

Isso aconteceu no Remake de Crash Bandicoot e, naturalmente, aconteceria em Tony Hawk’s Pro Skater 1+2. Eu vou ter que queimar a largada aqui e já avisar que achei o Remake simplesmente incrível, mas já te aconselho a prestar bastante atenção porque eu vou explicar e mostrar aqui o porquê. Se liga só na nossa análise/review de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 abaixo:

Relembrando os bons tempos – Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 Análise/Review

Assim que iniciamos o jogo, somos apresentados a um vídeo mostrando todos os skatistas presentes em Tony Hawk’s Pro Skater 1+2. Para quem se lembra, os jogos originais começavam da mesma forma, e a vibe que era passada era muito similar a dos documentários de skate que bombavam no final da década de 90.

Já de cara, a galera da Vicarious mostra na abertura do jogo o cuidado que eles tiveram com essas duas grandes obras, usando filmagens novas, mas acrescentando os mesmos filtros e as mesmas músicas para trazer a sensação que tínhamos ao ligar o jogo 20 anos atrás. O mais incrível é que as cenas foram gravadas atualmente e, consequentemente, mostram os skatistas do jogo original mais velhos. Esse toque dá um certo charme ao jogo, simbolizando a junção do atual, ou moderno, e o clássico.

Seguindo, os menus são completamente diferentes do que a gente tinha nos jogos originais e eu gosto muito disso. Por motivos óbvios, os menus dos jogos antigos não tinham lá tantos detalhes assim, já que o poderio gráfico dos videogames na época não suportava muita coisa. Com o poder da Unreal Engine 4, que dá vida a Tony Hawk’s Pro Skater 1+2, a Vicarious fez questão de colocar os skatistas renderizados lindamente em um cenário interessante, para já mostrar o poder do que estamos prestes a ver.

Como eu sou fã da série, eu ainda não estava me entregando completamente para a experiência com medo de que algo pudesse ser mudado da experiência original. Agora, assim que eu iniciei o Tour pelos mapas e comecei a de fato jogar o jogo, eu vi que o cuidado estava não somente nos detalhes gráficos, mas também no gameplay. 

Um Remaster que parece um Remake

Como eu falei, o jogo, apesar de ser considerado um Remaster pela Vicarious, poderia ser chamado de Remake na tranquilidade, já que ele foi feito do zero. A empresa recriou todas as manobras e comandos de jogabilidade na Unreal Engine 4 de forma primorosa.

Assim que peguei o controle e comecei a andar pelo mapa, a minha memória muscular de 20 anos atrás foi voltando e, após algumas voltas, eu tive a mesma sensação que eu tinha jogando o jogo original. É simplesmente incrível o trabalho feito pela Vicarious de recriar algo do zero com a mesma fidelidade. Para ser sincero, até, eu não saberia que o jogo foi reconstruído se não tivessem me avisado. As diferenças praticamente não existem, e se limitam a alguns detalhes de tempo de término de manobras nos half-pipes e wall-plants.

Se você era viciado no jogo 20 anos atrás, ou jogou o Remaster em HD lançado em 2013, tenha certeza de que você vai pegar o controle e se sentir em casa. As sequências de manobras não mudaram, e os especiais dos skatistas clássicos se mantiveram os mesmos. Mas aqui, não somente o gameplay está praticamente idêntico, como todos os mapas também foram recriados de forma absurdamente fiel.

As rampas, os personagens pelas fases, os lugares secretos e, principalmente, os caminhos ideais para fazer combos, estão todos lá. Fora a modernização com gráficos incríveis, tudo parece familiar. Se você já conhece as fases dos jogos originais, fique tranquilo que você vai abrir os mapas e passar com as mãos nas costas. Quer dizer, assim como eu, você provavelmente vai ter que passar uns 30 minutos relembrando as manhas do jogo, mas depois disso é só alegria.

Nem só de nostalgia vive Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 – Análise/Review

Agora, nem só de nostalgia vive o jogo. Se você nunca jogou as versões originais de Tony Hawk’s Pro Skater 1 ou 2, não tem problema também. O jogo conta com um tutorial muito bem explicado, que vai mostrando como fazer as manobras, sequências e combos. O gameplay, assim como no original, é muito intuitivo e responsivo, e diverte a cada pequena manobra. O esquema para ir avançando pelas fases é idêntico ao do jogo original. Vá cumprindo as missões de cada mapa para desbloquear os mapas seguintes.

Além disso, é necessário obter pontos de atributos, que ficam espalhados pelos mapas, para melhorar seu skatista. São muitas as opções de melhoria, que incluem velocidade, equilíbrio, altura dos pulos, rapidez nos flips e muito mais. Aliás, é essencial que esses pontos sejam usados no seu skatista assim que forem obtidos, já que alguns itens nos mapas só são acessíveis após melhorarmos alguns atributos dos skatistas.

Uma das melhores trilhas-sonoras de todos os tempos

Bom, agora eu vou falar de um dos elementos mais importantes da série, sua trilha sonora. Não à toa o Metacritic considera Tony Hawk’s Pro Skater 2 o terceiro melhor jogo de todos os tempos segundo a análise/review de vários sites. Como eu já mencionei, são muitos os elementos que fazem o jogo incrível, mas sem sombra de dúvidas, um dos mais importantes é a trilha sonora monumental do jogo.

Com algumas pouquíssimas exceções, todas as músicas dos jogos originais estão em Tony Hawk’s Pro Skater 1+2, incluindo bandas como Rage Against the Machine, Papa Roach, Millencolin, Public Enemy e Bad Religion. Para quem se lembra, são muitos os gêneros presentes no jogo e todos retratam maravilhosamente a época e o contexto dos jogos originais. Alguns dos gêneros presentes no jogo são o Nu Metal, Punk Rock, Ska, Hip Hop e Rap, sendo a grande maioria da década de 90. Algumas bandas posteriores ao lançamento dos jogos e outras mais atuais foram acrescentadas também, aumentando bastante a lista de músicas presentes. Isso inclui a banda Charlie Brown Jr., que foi acrescentada ao jogo à pedido do skastista brasileiro Bob Burnquist com a música Confisco.

Criando seu personagem

Falando de customização agora, talvez esse seja o elemento que mais mudou nesse Remaster dos dois jogos. São muitas as opções de customização tanto dos skatistas oficiais presentes quanto dos personagens que podem ser criados dentro do jogo. Há uma quantidade absurda de roupas, shapes, rodas, tênis, bonés e até tatuagens que podem ser comprados dentro do jogo. À medida que vamos ganhando dinheiro e cumprindo desafios, vamos avançando levels e desbloqueando novos itens customizáveis que vão mostrar que você realmente ser tornou Pro no jogo.

Digo isso porque além de podermos fazer toda a campanha dos dois jogos com um skatista customizado, é possível também jogar sessões rankeadas nos mapas clássicos para testar nossas habilidades frente a outros jogadores pelo mundo.  O jogo conta também com um multiplayer online, que não existia nos jogos originais, e vai acrescentar bastante na experiência e na sobrevida do jogo. Além disso, o jogo também conta com um modo de criação de mapas, que podem ser compartilhados online. 

Gráficos incríveis

Para fechar a cereja no bolo dessa análise/review de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2, devemos certamente falar dos lindos gráficos proporcionados pela Vicarious. Mapas clássicos como o Shopping, Venice Beach, Colégio, Praça de Touros e o Hangar continuam com a mesma vibe clássica, mas com detalhes incríveis e uma iluminação muito bem feita.

Os efeitos de rasterização e SSR acrescentados fazem com que poças, espaços molhados, vidros e espelhos reflitam o que acontece nas pistas extremamente bem. Praticamente tudo que existia nos mapas originais foi modelado do zero com um nível de detalhe incrível e o jogo parece ganhar outra vida com essa repaginada maravilhosamente familiar que a Vicarious deu ao jogo. Isso sem mencionar o fato de que os skatistas oficiais estão praticamente idênticos às pessoas reais, trazendo um nível de realismo absurdo.

Conclusão

Resumindo essa análise/review, Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 consegue manter todos os elementos que fizeram a série ser considerada uma das melhores de todos os tempos. O nível de detalhe e carinho com absolutamente tudo que acontece no jogo é sem comparação. Novamente, a Vicarious subiu a barra do que é um Remaster, ou Remake. Daqui para a frente, as empresas terão de olhar para Crash Bandicoot e Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 antes de fazer um Remake para se inspirarem.

O trabalho feito no jogo é exemplar e faz justiça aos jogos originais. Recomendamos fortemente o jogo para os fãs da série. Para jogadores de primeira viagem, vale à pena se aventurar em um nicho que não durou muito após a série Tony Hawk’s Pro Skater, principalmente porque ninguém conseguiu criar um gameplay tão fluido e divertido quanto dos dois primeiros jogos da série. Vá sem medo e seja feliz.

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Bom, galera espero que vocês tenham gostado da nossa análise/review de Tony Hawk’s Pro Skater 1+2. Deixem aqui embaixo seus comentários e a opinião de vocês sobre o Remaster desses dois incríveis jogos. Se vocês gostarem muito dessa análise/review, não se esqueçam de comentar aqui embaixo pedindo mais sobre a série, que eu faço pra vocês.

Lembrando, não se esqueçam de nos acompanhar na Twitch e no Discord. A galera inscrita no Última Ficha está aprendendo muito lá e está acompanhando tudo que a gente posta. Bora criar essa família. Aqui quem falou mais uma vez foi o Bernardo, e a gente se vê no próximo post do Última Ficha. Um beijo e um abraço, galera!

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Tony Hawk's Pro Skater 1+2

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 10
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 10

10

Perfeito

Tony Hawk's Pro Skater 1+2 resgata a essência dos jogos originais e consegue melhorar o que já era incrível.

User Rating: Be the first one !

Bernardo Cortez

Formado em Relações Internacionais, Bernardo aproveitou o dom de escrever para algo útil. Músico, viajante, cronista e amante de qualquer coisa que seja relacionada a jogos, seu sonho é ser jornalista na área. Tem um carinho especial por jogos que tragam o melhor de todas as formas de arte que os englobam.
Botão Voltar ao topo
Fechar