Análise Hands-on/Preview: Immortals Fenyx Rising

Confira nossa análise hands-on/preview de Immortals Fenyx Rising, a nova aposta da Ubisoft

Na semana passada, eu pude experimentar Immortals Fenyx Rising para produzir essa Análise Hands-on/Preview. Pude jogar por mais ou menos 3h e explorar uma região específica chamada The Forgelands como quisesse. Como mostrado na Ubisoft Forward, o jogo está sendo produzido pela Ubisoft Montreal há um tempinho já, e era conhecido antes como Gods & Monsters. Desde que o jogo foi mostrado na metade do ano passado, nada mais foi mostrado pela empresa. Isso levou muita gente a crer que o jogo havia sido cancelado ou deixado de lado. Digo isso porque algo parecido aconteceu com Skull & Bones, um jogo de batalhas de piratas que a Ubisoft mostrou há muito tempo e nunca mais falou sobre.

Um Zelda Breath of the Wild da Ubisoft? – Análise Hands-on/Preview – Immortals Fenyx Rising

Bom, assim que começamos nosso hands-on à portas fechadas, ou, no caso, Discord fechado, fomos apresentados brevemente ao mundo de Immortals Fenyx Rising. O jogo claramente foi inspirado em Zelda Breath of the Wild, e tem como proposta trazer uma experiência de nova geração utilizando essa mecânica criada pela Nintendo, que fez muito sucesso. Basicamente, pode-se iniciar o jogo e explorar livremente todos os cantos do mapa para melhorar os atributos e o equipamento da personagem principal.

Aqui, eu vou aproveitar para fazer um paralelo entre Immortals Fenyx Rising e Assassin’s Creed Odyssey. A Ubisoft aproveitou muito bem todo o conhecimento da equipe que desenvolveu o elogiado Assassin’s Creed Odyssey para criar Immortals Fenyx Rising. Primeiramente, a temática dos dois jogos é parecida, já que Assassin’s Creed Odyssey se passa na Grécia e o enredo de Immortals Fenyx Rising tem como fio condutor as batalhas entre Deuses da Mitologia Grega. Em segundo lugar, temos a interface de melhoria dos atributos e do equipamento da nossa personagem. Ambos são muito parecidos com o que vimos em Assassin’s Creed. Eu, particularmente, gosto muito disso, já que o jogo acaba ficando familiar de certa forma.

Um empréstimos de mecânicas de Assassin’s Creed Odyssey

Agora, o que mais me agradou nessas inspirações que quase são uma adaptação das mecânicas de Assassin’s Creed Odyssey foi a mecânica de combate. Sim, ela é inspirada essencialmente em Zelda Breath of the Wild no sentido de que precisamos acertar o tempo de apertar os botões para os contra-ataques e para congelar o tempo a fim de ganharmos nosso bônus de ataque.

Só que o melhor do combate de Immortals Fenyx Rising, sem dúvida, é a mecânica de enfrentamento de vários inimigos ao mesmo tempo, que é idêntica a Assassin’s Creed. É extremamente satisfatório enfrentar diversos inimigos ao mesmo tempo e realizar combos incríveis atacando um inimigo após o outro. Me diverti bastante em todas as batalhas em que pude participar na demo e não duvido que o mesmo aconteça na versão final do jogo.

A grande cereja no bolo das mecânicas de combate certamente é o fato de que podemos melhorar e desbloquear novos ataques e poderes especiais que se encaixam maravilhosamente nos combos. Em diversos momentos, me encontrei em batalhas épicas contra inimigos com diferentes níveis de força e tamanho e acabei vencendo por conta de combos que consegui realizar.

Batalhas literalmente épicas

Quando eu falo batalhas épicas, eu literalmente quero dizer isso, já que lutamos contra Deuses do Olimpo. E aproveito para frisar, não pense que os combates em Immortals Fenyx Rising são tranquilos. O nível de desafio é bastante grande. Olha que o nível de dificuldade mais avançado que estava disponível na demo era o normal. Então dá para ter uma noção de quão difícil o jogo vai ser. Certamente, Immortals Fenyx Rising vai exigir que o jogador aprenda bem os combos, comandos e habilidades.

Não recebemos muitos detalhes sobre a história do jogo, o que é normal em uma Análise Hands-on/Preview para evitar spoilers muito antes do lançamento. Aparentemente, o jogo vai ter uma progressão de chefões baseados em Deuses mitológicos gregos. Alguns deles apareceram, inclusive, aleatoriamente pelo mapa, como foi o caso de Odisseu, que me deu um trabalho danado. Outras criaturas da mitologia, como o Ciclope, também estão presentes no jogo e trazem certo desafio nos combates.

Puzzles e Dungeons à rodo

Agora, assim como em Breath of The Wild, Immortals Fenyx Rising contará com Dungeons e Puzzles espalhados pelo mapa, que darão como recompensas itens, armas, armaduras e pontos de atributo. O mais interessante aqui, é que à medida que vamos subindo o nível de experiência da nossa personagem, vamos escolhendo habilidades em uma árvore de habilidades diversa, que mudam bastante o combate do jogo, deixando-o mais dinâmico.

Durante o gameplay, fui para áreas que outros jogadores e canais não foram, e que tinham os puzzles mais difíceis da demonstração. Passei um perrengue, mas consegui esse conteúdo realmente exclusivo para mostrar para vocês também. No caso, completei uma Dungeon com puzzles diversos que exigiam a utilização de diversas habilidades especiais combados um atrás do outro. Aliás, se você curte jogos que realmente exigem habilidade, Immortals Fenyx Rising tem grandes chances de te agradar. Devemos postar o vídeo com a Dungeon completa amanhã, então aproveite para se inscrever no nosso canal no Youtube para acompanhar esse conteúdo exclusivo.

Gráficos de primeira qualidade – Análise Hands-on/Preview – Immortals Fenyx Rising

Falando sobre gráficos agora, Immortals Fenyx Rising me agradou imensamente. Novamente, a equipe da Ubisoft Montreal se inspirou muito em Zelda: Breath of the Wild para criar Immortals Fenyx Rising. A paleta de cores, as fontes e elementos de design lembram muito o jogo da Nintendo. Agora, se Zelda se utilizou de todo o poder do Nintendo Switch, Immortals Fenyx Rising foi feito pensando já na troca de geração que veremos em Novembro. O jogo possui gráficos lindíssimos, com efeitos muito bem desenhados e animações também feitas com carinho. É impossível não comparar Immortals Fenyx Rising com Zelda Breath of The Wild, mas dá para perceber que a equipe de arte quis ao menos dar um toque próprio a certos elementos de design para criar uma estética própria para o jogo que não fosse uma cópia.

Detalhes por todos os lados

Em especial, a quantidade de detalhes pelo mapa, inimigos e coisas acontecendo faz todo o uso do poder da atual e da nova geração, que são muito mais poderosas do que o Nintendo Switch. Dessa forma, seria natural que os gráficos de Immortals Fenyx Rising lembrassem um Zelda: Breath of the Wild mais polido e detalhado. A região disponível na demo, chamada The Forgelands, ou Terras das Forjas em tradução literal, era lindíssima com muitos objetos renderizados por todos os lugares. Aproveito até para falar que não vi problemas relacionados a bugs, quedas de FPS ou glitches, o que realmente é uma surpresa para um jogo que ainda está em desenvolvimento.

Não menos importante também é o fato de que aparentemente, todas as regiões do jogo terão temáticas diferentes, assim como em Zelda: Breath of the Wild, e serão mais propícias a certas mecânicas. Alguns exemplos são áreas de penhascos, que facilitam o vôo e as escaladas, regiões planas, que são perfeitas para cavalgar, e áreas alagadas que exigem estamina para mergulhar e nadar.

Conclusão – Análise Hands-on/Preview – Immortals Fenyx Rising

De forma bem resumida, a demo de Immortals Fenyx Rising me agradou bastante, e me fez querer jogar ainda mais. O jogo obviamente se parece muito com Zelda: Breath of the Wild, mas tem um charme próprio e mecânicas mais avançadas de combate que tornam tudo extremamente divertido. O fato de que temos diferentes árvores de habilidades, que mudam bastante o gameplay do jogo, também me agradou muito e aumenta a chance de rejogabilidade de Immortals Fenyx Rising. As 3h de gameplay que joguei me agradaram muito, e mal vejo a hora de poder jogar ainda mais assim que o jogo estiver próximo de lançar. Do pouco que pude testar, Immortals Fenyx Rising promete.

Increva-se no nosso canal no Youtube

Bom, galera espero que vocês tenham gostado da nossa Análise Hands-on/Preview de Immortals Fenyx Rising. Deixem aqui embaixo seus comentários e a expectativa de vocês sobre o jogo. Se vocês gostarem muito dessa Análise Hands-on/Preview, não se esqueçam de comentar aqui embaixo pedindo mais sobre o jogo, que a gente faz pra vocês. Aproveite também para entrar no nosso Youtube, se inscrever no canal e ativar o sino, que é o que mais nos ajuda a trazer gente pro canal.

E lembrando, não deixem também se nos acompanhar na Twitch e no nosso Discord. Não deem mole e cliquem nos dois. A galera inscrita no Última Ficha está aprendendo muito lá e está acompanhando tudo que a gente posta. Bora aumentar essa família. Aqui quem falou mais uma vez foi o Bernardo, e a gente se vê no próximo post do Última Ficha. Um beijo e um abraço, galera!

Bernardo Cortez

Formado em Relações Internacionais, Bernardo aproveitou o dom de escrever para algo útil. Músico, viajante, cronista e amante de qualquer coisa que seja relacionada a jogos, seu sonho é ser jornalista na área. Tem um carinho especial por jogos que tragam o melhor de todas as formas de arte que os englobam.
Botão Voltar ao topo
Fechar