Preview: Per Aspera é extremamente viciante

Jogo de estratégia irá te consumir por horas para terraplanar Marte

Per Aspera é o mais novo jogo de estratégia que será lançado para PC via Steam ainda em 2020 e está sendo produzido pela Tlon Industries e distribuído pela Raw Fury.

Eu tive a oportunidade de jogar seu início em uma preview exclusiva para jornalistas e vou passar minhas primeiras impressões abaixo. E já adianto, se você gosta de jogos de estratégia, pode vir abraçar o hype com força.

Terraplanando Marte

A idea em Per Aspera é muito simples. Você deverá terraplanar Marte para receber e abrigar a vida humana. Caso você já tenha jogado o jogo de tabuleiro Terraforming Mars, já sabe um pouco que irá encontrar.

Aqui sua missão será construir inúmeras estruturas para captar ferro, água, alumínio, silicone e outras matérias primas. Com essas matérias em mãos, será possível construir fábricas onde irão processar em itens finais como comida, polímeros, partes para trocar, eletrônicos e mais.

Adicionalmente, será necessário sempre ficar de olho tanto na distribuição de energia como na manutenção de suas estruturas. Para tal, deverá construir centros de reparos que cubram a região. E esse é o grande desafio do jogo, você terá que construir fábricas, mineradoras e estruturas para que estejam sempre se alimentando.

Diversas das fábricas e instalações não funcionam de forma autônoma, e você terá sempre que medir quanto de cada recurso está sendo feito. Para facilitar um pouco sua vida, é possível apontar qual de suas construções os trabalhadores devem dar prioridade.

De um modo geral, você deverá aumentar a temperatura de Marte enquanto derrete as calotas polares e aumenta o nível de CO2. Enquanto isso acontece, deverá gerenciar suas instalações que cada vez cresce mais e se preparar para eventos catastróficos como uma chuva de meteoros.

Os primeiros marcianos

Depois de você automatizar o que for possível e conseguir construir colônias e uma estação espacial, será possível chamar os primeiros colonos da terra que com sua pesquisa irão lhe ajudar a liberar pontos de pesquisa.

A troca é bem direta. Você mantém os pesquisadores vivos e eles aumentam sua árvore de tecnologia e possibilidades de construções.

Além disso, você receberá a possibilidade de fazer inúmeros projetos faraônicos. Por exemplo, será possível construir uma série de espelhos para refletir a luz do sol nas calotas polares. Será possível construir uma estação espacial que permitirá fazer outras bases principais sem estar interligada na sua base inicial e por ai vai.

Adicionalmente, será possível encontrar bases esquecidas de outras missões onde os colonos poderão fazer uso de uma tecnologia já construida que lhe dará algum tipo de vantagem. Inclusive durante esse preview, a missão principal era chegar a uma estação chinesa afastada onde seria possível conseguir a tecnologia de misseis nucleares para derreter a calota polar mais rapidamente.

Estou animado para Per Aspera

Se você curte gerenciamento de recursos e estratégia, Per Aspera é um jogo para você ter em seu radar com toda certeza. Ele é extremamente viciante e depois de ter iniciado ele percebi que já estava jogando há 3 horas sem parar.

Além do tradicional gerenciamento de recurso, Per Aspera também se destaca, pois coloca um pouco de história onde você é a inteligência artificial AMI. Embora sua missão seja terra formar Marte, você sempre estará se questionando sobre suas estratégias e sobre as inúmeras missões passadas como sua influência em todo um ecossistema.

Essa adição de uma história é muito bem vinda para esse gênero que foca somente em gestão de recursos e estratégia. A dublagem é muito bem feita (tanto para AMI como para os colonos e a operação na Terra) e é interessante ver esses diálogos e evolução da máquina.

Leonardo Coimbra

Mestre supremo do Ultima Ficha, não manda nem em seus próprios posts. Embora digam que é geração PS2, é gamer desde o Atari e até hoje chora pedindo um Sonic clássico e decente. Descobriu em FF7 sua paixão por RPG que dura até hoje. Eventualmente é administrador e marketeiro quando o chefe puxa sua orelha com os prazos.
Botão Voltar ao topo