Análise: Wonder Blade

The Evil Knight kidnapped the princess!!!

Em 2018, após 5 anos de desenvolvimento, Wonder Blade foi lançado exclusivamente para iOS, na China, pelo Desenvolvedor Toby e ficando preso exclusivamente para a China, sendo conhecido como o maravilhoso jogo de 2018 o qual poucos jogaram.

Em 2020, a empresa East2West Games decidiu trazer o game para o ocidente para os celulares, Nintendo Switch e PlayStation 4. Sendo uma surpresa, pois poucos esperavam por Wonder Blade para o Ocidente.

Durante essa análise eu irei citar Castle Crashers algumas vezes, pois o jogo foi brutalmente construído em cima dele (uma ótima notícia para os fãs de Castle Crashers).

Leia Mais:

História

No começo de Wonder Blade, controlamos um ninja que está participando do torneio do rei, no qual o vencedor ganharia a mão de sua filha, mas durante a competição, um cavaleiro maligno invade o reino e sequestra a princesa.

A história do game é somente isso, ele não possui mais diálogos ou cutscenes durante a gameplay, mas é o suficiente para adicionar um motivo para, o Herói ir derrotando tudo pela frente.

Gameplay e Gráficos

Wonder Blade é um jogo beat-em-up, onde você utiliza os direcionais do controle, enquanto enfrenta inimigos, lança magias e recolhe moedas.

Durante a gameplay, você pode utilizar até 3 magias diferentes, diversas armas diferentes (Machado, sabre de luz, presunto, pedaço de osso, etc.), roupas e um animal de estimação para ser seu companheiro em combate. Em Wonder Blade, possuímos diversas finalizações com ótimas animações, três especiais para utilizar durante o combate e diversas boss fights diferentes.

Originalmente o game foi lançado para os Mobiles então jogar nos consoles é algo ótimo, pois os comandos respondem bem, só pecando para algumas falhas durante combos enormes, finalizações em combos, e às vezes na troca de arma no meio de combate.

Para aqueles que jogaram Castle Crashers, é impossível não se sentir confortável assim que começa a gameplay e mesmo se retirarmos toda a mecânica, e focarmos somente no visual do jogo, ainda continua sendo Castle Crashers. Possuindo um visual cartunizado com os personagens pequenos e cabeçudos, com bastante expressão.

Áudio e Música

A música é boa, mas nada que o jogador lembre depois de um tempo e por algum motivo todo o áudio do jogo é muito, mas muito alto, causando dificuldades para conversar com alguém em party ou do seu lado.

Conclusão

Wonder Blade chegou em 2020 nos consoles trazendo uma velha lembrança de Castle Crashers. Para os jogadores que curtem um clássico beat-em-ups esse game é um prato cheio, pois oferece uma boa diversão por algumas horas com direito, a pets, conquistas e até fases bônus com bastante referencia. Para aqueles mais casuais e com curiosidade, assim como OceanHorn 2, mesmo sendo curto é divertido e bonito, porem a sua curta duração e seu preço alto para um jogo originalmente lançado para os celulares, pode dificultar a aceitação de alguns jogadores, mesmo que ele seja imensamente melhor de se jogar nos consoles em comparação com o mobile.

Wonder Blade já está disponível para Android, IOS, Nintendo Switch e PlayStation 4.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação. Essa análise feita com uma cópia da versão de PlayStation 4 recebida pela produtora.

Wonder Blade

Visual, ambientação e gráficos - 7.5
Jogabilidade - 7.6
Diversão - 7.3
Áudio e trilha-sonora - 6.6

7.3

Bom

Wonder Blade, mesmo não possuindo uma identidade própria e um multiplayer, o game é bastante divertido, possuindo algumas horas de diversão e momentos engraçados com as reações dos personagens inimigos.

User Rating: Be the first one !

Botão Voltar ao topo