MK11 Ultimate leva a violência para a próxima geração

"Você tem alguns minutos para ouvir a palavra de Raiden?"

Estamos aqui mais uma vez para falar de MK11, dessa vez de sua mais nova versão: Mortal Kombat 11 Ultimate!

Após nossa análise da versão base, da versão de Switch e da versão Aftermath, a NetherRealm nos presenteou com um código da mais nova versão do melhor jogo de luta de 2019 (e porquê não de 2020?), a qual iremos falar um pouco a seguir.

O monstro Mortal Kombat 11

Reitero o que disse em minha primeira análise: Mortal Kombat 11 é, sem sombra de dúvidas, e em minha opinião, o melhor jogo de luta da geração passada (e talvez de algumas antes dessa). O jogo é extremamente completo, com muitas maneiras de ser jogado e explorado. O foco no Player vs CPU está claro e vem com intuito de chamar as pessoas que se afastaram dos jogos de luta por apanhar muito no online pros sem vida. O jogo possui belos gráficos e uma jogatina cadenciada, onde um deslize ou golpe impaciente pode te custar grande parte da barra de vida.

Desde então o jogo foi ganhando cada vez mais suporte e cada vez mais importância no cenário. O foco nos fãs da série foi comprovado novamente com o lançamento da nova história Aftermath. Trazendo o ator original do filme da franquia para interpretar Shang Tsung novamente. Um jogo robusto que merece respeito e todo o amor dos fãs verdadeiros da série.

Digo novamente que, caso você queira se aprofundar em cada detalhe presente no jogo, clique nos hyperlinks que coloquei no segundo parágrafo lá em cima. Uma nota perfeita mais que merecida.

Melhorias para a nova geração

Mortal Kombat 11 Ultimate foi anunciado e lançado para Xbox Series S e X e para o Playstation 5. Aqui temos todas as novidades até então (inclusive os lutadores e cenários mais novos) assim como todo o conteúdo da versão Aftermath. Uma versão definitiva (tomara) do jogo para quem ainda não teve o prazer de jogá-lo ou até mesmo para quem não comprou a versão Aftermath – chegou sua hora! Vale lembrar que a melhoria de gráficos e performance para a nova geração será grátis para todos que possuem quaisquer das versões anteriores do game.

Em MK11 Ultimate você tem todos os novos lutadores da história da série, incluindo Shang Tsung, Sheeva e Sindel, os personagens crossover como Terminator, Robocop e Spawn. Temos agora 37 lutadores jogáveis, já contando com as mais novas adições: Rain, Mileena e John Rambo!

Em termos de desempenho, temos tempo de carregamento mais rápido, onde as Torres Klassic são muito mais satisfatórias. Assim que uma luta terminar, você já está na próxima. Com muita luta a ser feita, esses tempos realmente ajudam a dar dinamicidade e praticidade nesses desafios. Quanto aos populares FPS (ou QPS, em português) continuamos com os 60 FPS, travado a todo momento na nova geração.

Na questão gráfica e de detalhes do jogo, eu não sei como, mas está ainda mais bonito! Isso se dá também ao fato do jogo ter recebido a resolução dinâmica em 4K. Os cuidados com os detalhes são ainda mais perceptíveis, e tanto a animação dos personagens quanto o design do cenário fornecem um visual geral incrível!

Falando agora das animações, elas parecem fenomenais nas cenas pré-luta e na movimentação nos cenários. De novo, se você ainda não mergulhou na obra-prima de NetherRealm, agora é a hora!

A versão certa para quem ainda não jogou

MK11 Ultimate para PS5 e Xbox Series é mais uma versão de entrada para aqueles que ainda tinham dúvidas se o jogo valeria a pena por conta de seus lutadores adicionais pagos. Os novos personagens são uma ótima adição à lista já reforçada, e os visuais são simplesmente magníficos. Algo difícil de ser ver em jogos do gênero. Além disso, velhos jogadores podem aprimorar suas versões de graça na nova geração, se possuir alguma das versões anteriores .

Não só isso, mas o Kross Play permite que você jogue contra qualquer um em ambos os consoles (Xbox e Playstation), do passado e do presente , para que aqueles que não podem dar o próximo passo na evolução do videogame não sejam deixados para trás por Kronika.

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo