Análise: Demon’s Souls Remake é uma obra-prima

Você morreu.

Demon’s Souls foi lançado originalmente como exclusivo de Playstation 3 no dia 3 de fevereiro de 2009. Numa época em que jogos como Devil May Cry, God of War e outros jogos de ação desenfreada estavam em alta, a vinda de um RPG de ação que coloca os jogadores no papel de um humano frágil contra inimigos colossais e perigosos causou uma quebra de padrões na indústria dos games. Agora, após 11 anos, o antecessor de Dark Souls, recebeu uma nova versão. Confira abaixo o review de Demon’s Souls Remake.

O começo de tudo

O Rei Allant tentou trazer prosperidade ao seu reino, utilizando o poder das almas, mas isso liberou uma antiga besta conhecida como ‘O Antigo’. Que trouxe consigo inúmeros demônios que se alimentam das almas de outros seres. O reino de Allant foi envolvido por uma névoa escura, deixando ele separado do restante do mundo e os cavaleiros que tentaram salvá-lo, nunca mais retornaram. Nisso, poucos conseguiram se juntar ao Nexus, antiga prisão destes demônios e puderam ganhar o título de algozes de demônio, sendo essa a última esperança de trazer paz para esse reino conturbado.

Como um algoz de demônios, a missão do protagonista é acabar com todos os seres obscuros que surgiram nesta terra e, consequentemente, coletar a alma destes para então dar um fim no principal antagonista. Como de praxe, na formula consagrada da série Souls, você não tem uma narrativa direta. Sendo necessário conectar os pontos mostrados em descrições e falas de NPCs. Felizmente, e diferente de Bloodborne, é bastante claro o que está acontecendo na história.

De maneira inédita, Demon’s Souls recebeu dublagem em pt-br e ela está espetacular! Com atores que conseguem desempenhar perfeitamente o tom de voz certo nesses personagens melancólicos e/ou excêntricos.

O começo de tudo Demon's Souls Remake

Em Demon’s Souls Remake você morrerá muito

Não adianta escapar! Em Demon’s Souls Remake você vai morrer e morrer (e morrer…). Claro, em vários momentos vai querer jogar o Dual Sense pela janela. Mas não faça isso! Pois o prejuízo é grande. Enfim, diferente dos Souls mais atuais, aqui os checkpoint são extremamente escassos. E os atalhos? Não são tão atalhos assim, é muito normal ter que enfrentar uma horda de inimigos antes de chegar no chefe mesmo pegando um atalho. Há momentos que precisei parar e respirar, em especial no mapa da prisão da esperança.

Armadilhas, inimigos fazendo emboscadas, desafios bizarros, hordas e chefes extremamente poderosos vão estar fazendo parte da sua aventura. Isso é um fato. E a melhor solução é aproveitar ao máximo todo esse desafio, pois a satisfação em vencer ou passar numa parte difícil é sem igual!

Por mais que os chefes sejam difíceis, todos tem algum ponto fraco. Nem todos são tão óbvios, fazendo com que o jogador tenha que estudar o oponente antes de partir para cima. Não é porque Demon’s Souls Remake é um jogo de ação que ele não tem “turnos”.

Em Demon's Souls Remake você morrerá muito

Simples e funcional

Os dois melhores termos que podem ser usados para definir o gameplay de Demon’s Souls Remake são: simples e funcional.

Com um botão você tem o ataque forte, no outro ataque fraco, defesa, parry, rolar no chão e correr. É tudo que você pode e precisará usar para conseguir se destacar nessa aventura.

O maior diferencial está nas armas que for utilizar, onde cada uma possui seus efeitos próprios, tempo de animação e alcance. Por mais que os comandos sejam os mesmos, a utilização é bem singular. E, igual a todos os outros jogos da série Souls, a classe inicial é irrelevante, permitindo que você mude no decorrer do caminho, mas cuidado! Por estarmos em um jogo raiz, não tem a opção de reinvestir os seus pontos e criar uma nova build igual posteriormente, então o único modo mais efetivo de arrumar uma distribuição errada é começar tudo de novo.

Simples e funcional

Demon’s Souls Remake entrega combates épícos

O maior brilho de Demon’s Souls Remake são duas batalhas contra os chefes. Ao ver aqueles inimigos enormes e extremamente poderosos que arrancam nossa vida com um tapa, já podemos imaginar que serão combates difíceis e que beiram a impossibilidade. Contudo, Demon’s Souls não é apenas um jogo difícil. É um jogo inteligente.

Muitos chefes tem alguma fraqueza que não é necessariamente um tipo de magia ou de arma. Logo de começo temos algo clássico: O Boss é fraco contra fogo. E o mapa ajuda dando bombas de fogo ou um item que banha nossa arma em chamas.

Posteriormente, vai vir oponentes colossais que tem fraquezas envolvendo algum ponto do corpo, magia, a necessidade de criar um “cenário perfeito” para derrotá-lo e etc. A batalha contra o Dragon God é incrível, por exemplo. Enquanto a luta contra a Fool’s Idol é necessário identificar o que a torna imortal.

Observação: Cuidado! Evitem morrer muito com o corpo físico, pois isso fará com que a tendência mundial seja escura. O que torna o jogo realmente muito difícil. Nesse caso, além de estratégias para identificar fraquezas será necessário muita reza.

Demon's Souls Remake

O algoz de demônios não está sozinho. Seja algo bom ou ruim.

Demon’s Souls Remake acompanha um multiplayer muito bem satisfatório, que segue a mecânica que todos conhecemos da série Souls. Você pode invocar outros jogadores para o seu mundo no intuito de conseguir ajuda destes, contudo, aqui tem algumas regras:

  • Se você está como espírito, só poderá ser invocado ou invadir mundos alheios;
  • Como espírito, não poderá invocar ou ser invadido;
  • Estando com o seu corpo físico, poderá ser invadido;
  • Com seu corpo físico, poderá invocar outros jogadores;
  • Se você está com seu corpo físico, não poderá ser invocado;

Se não quer sofrer invasões, aconselho fortemente a colocar uma senha na sua conexão ou deixar o jogo em offline quando estiver com o seu corpo. Digo isso por experiência própria.

Se Demon’s Souls tem algum pecado seria o seu servidor no qual apenas o servidor USA tem uma latência decente para jogar, enquanto servidor de São Paulo consegue atingir números exorbitantes de latência.

O algoz de demônios não está sozinho. Seja algo bom ou ruim.

Demon’s Souls Remake realmente um jogo da nova geração

Aqui temos realmente um remake feito para a nova geração. Nem preciso comentar sobre os gráficos que estão algo extremamente lindo, não é mesmo? Inclusive, é possível jogar em dois modos: desempenho ou cinematográfico.

O primeiro modo deixa o jogo em 60FPS fixos, porém, desativa ou minimiza alguns recursos gráficos como ray tracing numa menor escala. Enquanto o modo cinematográfico deixa o jogo visualmente muito mais bonito, mas a 30FPS cravados.

A maior mudança é perceptível quando realiza a troca, pois você sente o jogo “travado” quando entra no modo cinematográfico, mas nada que poucos minutos não resolvam para se acostumar com isso. Nos dois modos, o jogo é deslumbrante e funcional.

Não apenas em gráficos ele se destaca, mas efeitos sonoros também. O áudio 3D é sensacional, pois até em televisores sem a função conseguimos captar um som realista com direções nítidas. A experiência é bem maior quando se tem algum equipamento que possuí a tecnologia indicada. O nível de imersão é extremo.

E o Dual Sense? Claro, não iríamos esquecer ele! As vibrações com sensações táteis estão presentes na execução de golpes, impactos e utilização da magia. Inclusive, quando encanta a sua arma, o controle fica numa vibração constante simulando a sensação da arma envolvida pela magia.

A Bluepoint está de parabéns, de verdade. Principalmente por corrigir inúmeros erros presentes no jogo original e eu morrer no Tower Knight acreditando que o golpe dele não iria me atingir num antigo ponto cego. Obrigado, Bluepoint, perdi minhas souls por sua culpa, mas eu lhe amo.

Demon's Souls Remake

VOCÊ MORREU

Ops… Quero dizer: Conclusão.

Demon’s Souls Remake é um grande lançamento inicial para o Playstation 5, pois temos aqui um belo jogo que utiliza boa parte das funções inéditas do console sem fugir do que o jogo original do Playstation 3 apresentou.

Aqui temos desafios, belos gráficos, músicas épicas e batalhas memoráveis. Ou seria músicas memoráveis e batalhas épicas? Enfim, Demon’s Souls Remake é um jogo obrigatório para os donos do novo console da Sony.

Demon's Souls Remake

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Demon's Souls Remake é necessário!

Visual, ambientação e gráficos - 10
Jogabilidade - 10
Diversão - 10
Áudio e trilha-sonora - 10
Multiplayer - 10

10

Perfeito

Demon's Souls Remake é uma experiência definitiva da série Souls trazendo consigo tudo que o jogo original tinha e ampliando de forma satisfatória e atualizada. É um título realmente excepcional que marcará a geração da mesma forma que Bloodborne marcou a anterior.

User Rating: Be the first one !

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo