Análise: Nioh 2 “O Primeiro Samurai” o fim da saga

Chegou o fim de todo mal nas terras de Nioh 2.

Conforme dito nas análises anteriores de Nioh 2, só poderíamos avaliar o conteúdo de toda a obra ao término da sua trilogia e estamos diante do Primeiro Samurai. O momento tão “esperado” chegou. Lançada no último dia 17 de dezembro o último capítulo de Nioh 2 encerra de forma um tanto quanto clichê a aventura do nosso guerreiro.

Esta análise foi feita com uma cópia cedida pela produtora e com ajuda do nosso colaborador Sylvio Oliveira. Obrigado!

O que vem nessa nova viagem no tempo…

Já falado na última análise de Nioh 2 “Trevas na Capital” havia ficado claro que nossa missão neste último capítulo da trilogia iriamos viajar ainda mais no passado para cortar o mal pela raiz e tanto quanto era previsível foi isso mesmo que aconteceu.

Voltando no tempo no ano de 797, chegamos a uma era da história em que os Samurais ainda não eram assim tão conhecidos, por isso nome da última DLC.

Nessa viagem descobrimos a origem da espada Sohayamaru e assim obtivemos respostas que tanto procurávamos, como quem foi o primeiro portador da espada e porque nosso personagem está tão ligado a ela. Nesse desenrolar do jogos conseguimos um bom elo de ligação entre a arma, a história de sua família e ainda um elo com nosso principal rival.

A narrativa se atrapalha novamente nesse quesito de viagem ao tempo. Apesar de parecer lógico mais uma vez não temos nenhuma familiaridade ou sequer menção com os personagens do jogo base e nenhuma ligação inclusive com nenhum outro personagem das DLC´s, o que faz ficar parecendo um conteúdo um tanto quanto perdido. Não custava nada pelo menos adentrar a história ou introduzir a história de algum dos personagens que tivemos contato durante a saga.

Essa falta de ligação entre os personagens e o protagonista acaba causando uma linha do tempo bem confusa, e o final da DLC o “Primeiro Samurai” é algo totalmente sem sal. Estamos acostumados a ver que quando se altera algo no passado mudamos completamente o futuro, porém aqui ficou um tanto quanto sem glamour.

E o que apareceu de diferente dessa vez no Primeiro Samurai

Sem seguir a linha das DLC´s antecessoras no Primeiro Samurai não tivemos adições de um novo tipo de arma, somente adição de novas armas para complementar os tipos existentes, ou seja, em relação a jogabilidade, ficamos carentes dessa vez.

Porém, foi feito um remake que alterou a maioria das árvores de habilidades, mas a DLC serve tão somente para que o jogador conheça o final da história e termine de maximizar os seus itens.

Seguindo a mesma linha foi adicionado um novo modo de jogo que o Sonho do Nioh, compatível a um NewGame ++++ (isso mesmo, esse tanto de + aí) e também teve a adição de uma masmorra The Underworld que serve justamente para buscar novos e melhores loots para o seu personagem.

Para liberar a masmorra é preciso liberar o Sonho do Nioh, ou seja terá de terminar o jogo pelo menos 3x, o que com certeza será um empecilho para alguns jogadores.

Leia também:

O jogo se encontra disponível para PlayStation 4, e a Team Ninja promete uma atualização para o PlayStation 5 em breve.

Conclusão

O Nioh 2 é um jogo extramamente divertido e com um conteúdo incrível para ser jogado, porém a história não é um primor. Mesmo que no Primeiro Samurai o conteúdo que foi incluso seja pouco, os níveis que foram introduzidos são interessantes tanto em questão de jogabilidade como nos visuais.

Os inimigos sofreram em grande parte somente uma mudança visual, mas temos sim novos inimigos para serem enfrentados.

Porém as minhas apostas foram todas jogadas fora, já que esperava uma conclusão mais primorosa na narrativa do jogo e o que na verdade veio foi somente mais um punhado de conteúdo.

Nioh 2 ainda é um dos meus jogos favoritos e com certeza me trouxe boas experiências e também muitos momentos de irritação.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Nioh 2: DLC "Primeiro Samurai"

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 7
Diversão - 7
Áudio e trilha-sonora - 7

7.3

Bom

Chegamos ao fim da saga do nosso Samurai, apesar de ter uma narrativa um tanto não tão esplendorosa é um jogo que merece total atenção para desafiar o jogador. Apesar de na última DLC eles não terem implementando tantas coisas o jogo deve ser jogado com todas as DLC´s.

User Rating: Be the first one !

Felipe Cabral

Querendo ser o melhor em tudo não consigo ser bom em nada. Totalmente viciado em games desde a infância e fã de grandes títulos como Chrono Trigger, The Witcher 3 e Last of Us. Adora um desafio e sustenta com orgulho suas platinas em jogos como Bloodborne e Dark Souls.
Botão Voltar ao topo