Análise: Headset Logitech G Pro X Wireless

Versão sem fio do G PRO X, o Logitech G PRO X Wireless é uma opção de destaque no segmento sem fio de alto desempenho no mercado

No começo de 2020, ano que muitos gostariam de apagar da memória, chegou em nossa redação um headset voltado para o segmento premium, com grande qualidade de construção, de áudio e excelente microfone. Era o Logitech G PRO X, que surpreendeu e muito, como contei em nossa análise. E agora temos o G PRO X Wireless.

Depois do meio do ano, a Logitech veio com uma nova versão do G PRO X, o G PRO X Wireless, que na teoria é exatamente o headset G PRO X que analisamos, porém com tecnologia Lightspeed, a mesma de outros periféricos da marca, proporcionando a liberdade do sem fio.

Esta análise (e os vídeos de unboxing e análise em vídeo) só foi possível graças a uma unidade do produto cedida gentilmente pela Logitech Brasil.

Além desta liberdade, a Logitech promete 20 horas de uso sem precisar carregar, 13 metros de alcance (provavelmente medido sem parede), áudio 7.1 com tecnologia DTS Headphone:X 2.0. Para fechar o pacote de luxo temos, assim como na versão sem fio, microfone destacável Blue VO!CE, que foi grande destaque na análise da versão cabeada.

Mas custando o que custa, e claro comparando com outras opções deste segmento sem fio do mercado, o Logitech G PRO X Wireless é uma opção fantástica assim como a versão com fio?

DESIGN E CONSTRUÇÃO

A ida e vinda em se comparar a versão sem fio, já analisada, e a nova é quase que obrigatória. O design e a construção é a mesmo. Um belíssimo fone, todo preto, sem detalhes chamativos, sem RGB e sem plásticos estilizados. Nas conchas uma espécie de metal escovado na cor prata, com o logotipo da Logitech.

Com microfone destacável e flexível, o headset pode ser usado como um simples headphone, mesmo que esta utilidade não seja tão grande, visto que não existe conexão bluetooth, somente Lightspeed via adaptador USB.

O fone acompanha dois pares de almofadas, assim como no modelo com fio, um em couro artificial e outro em tecido. A versatilidade é muito bem vinda, pois temos pessoas com gostos diferentes e que moram em locais diferentes. Ambientes quentes por exemplo recebem o tecido com muito mais conforto, diferente do courino que cai com uma luva em ambientes mais frios. Ambas as conchas são bem confortáveis e “recheadas”.

O design é retrô, estilo fone de DJ dos anos 90. No estilo “aperta as conchas contra sua orelha” o fone é extremamente seguro e fixo na cabeça. Para alguns o conforto pode ser relativo, apertando demais a cabeça. Este estilo me agrada e mesmo depois de longas horas não tive fadiga pelo uso. O suporte superior também é excelente, em courino costurado, texturizado e bem macio.

Os comandos no G PRO X Wireless incluem botão de ligar e desligar, rodinha para aumentar ou diminuir volume e um botão dedicado para mutar ou desmutar o microfone. Ainda temos conexão USB-C para carregamento do fone, mas infelizmente nada de carregamento rápido. Vacilo, Logitech!

No geral a construção é impecável, desde o fone em si, até o cabo, microfone destacável e caixa, que incluí uma sacolinha da Logitech para você guardar seu fone caso leve em alguma viagem.

MICROFONE

Com destaque na caixa para a Blue VO!CE, a expectativa para o desempenho da qualidade de microfone do G PRO X Wireless, somado ao seu preço, é enorme. E sim, ele entrega grande qualidade, clareza e isolamento acústico mesmo em ambientes mais barulhentos.

Além de destacável o microfone é flexível e conta com pop filter já dentro da caixa. Essa flexibilidade do microfone ajuda você a decidir se quer ele mais perto ou distante de sua boca. Isso faz muita diferença para pois as pessoas falam em tons e volumes diferentes, fora que tem os problemáticos como eu que respiram forte demais, sempre na direção do microfone. Com isso consigo evitar minha respiração vazando para os outros.

A qualidade de gravação é excelente, conforme esperado e seguindo o desempenho do seu irmão com fio. O som é alto, claro e limpo, lembra até um pouco um áudio de estúdio, mais abafadinho. O Logitech G Hub, software da Logitech, ainda te dá diversas opções adicionais para configurar o microfone do G PRO X Wireless. Há também a opção de se auto escutar, perfeito para pessoas que falam alto demais, como eu.

O isolamento de ruídos, mesmo sem utilizar um RTX Voice/NVIDIA Broadcast também é muito competente. Seu teclado com switches barulhentos ou alguma TV de fundo não vai vazar nas gravações.

QUALIDADE DE SOM + LIGHTSPEED + BATERIA

O G PRO X Wireless possui excelente desempenho em termos de qualidade de som. Ele é consistente entre baixos, médios e agudos, com graves encorpados para uso misto, como por exemplo ouvindo música e assistindo filmes do Michael Bay. Os médios são grande destaque também neste fone, algo que não é muito comum hoje em dia, onde empresas cada vez mais focam em baixos exagerados.

Toda essa qualidade vem dos drivers de 50mm que acompanham cada lado do headset. A sua maior qualidade, ser sem fio, não interfere em nada na qualidade de áudio. Frente ao modelo com fio, não há perdas notáveis de qualidade. Inclusive sobre a distância de uso, você terá grande liberdade de andar pela casa com ele.

Aqui eu consigo ir até a cozinha, duas paredes de distância do PC, e consigo ouvir e conversar com meus amigos pelo Discord. Mas se eu vou mais um pouco além, ainda consigo ouvi-los, mas eles não recebem meu áudio. O alcance é excelente, tornando ele muito versátil não somente para games, mas também para ouvir músicas, já que ele se sai muito bem com quase todos os gêneros.

A bateria dura que é uma beleza. Claro que a ausência de RGB e outras iluminações ajudam. A Logitech alerta para 20 horas de uso, mas consegui quase 22 horas sem carregar. O problema é na hora de carregar. Achei que por ser USB-C o carregamento seria super rápido, como é no meu MX Master 3, mas não. São horas e horas até ter a carga completa.

Aproveitando para falar de conectividade e compatibilidade. O G PRO X Wireless somente funciona via dongle, não funciona conectando o cabo direto no seu console ou PC. Logo, somente sem fio e sempre carregado.

Para fechar, o fone é compatível com PC/PS4 oficialmente, na caixa, mas também funciona plug and play no PS5, onde pude jogar por horas seguidas sem problemas. Já no Xbox, não, ele não é compatível com o XBox One. Sobre Series X e S não tenho como confirmar por não ter o console para testes. Tentei também usar no Switch, pela base (já que o console não tem entrada USB-A), mas o fone também não funcionou. Resumindo: PC, PS4 e PS5!

CONCLUSÃO

O G PRO X é uma evolução do G PRO X cabeado. Não em qualidade no geral, mas em liberdade dos fios. A Logitech conseguiu manter todo o potencial e qualidade incríveis do G PRO X cabeado e trouxe para uma versão Wireless, usando sua famosa tecnologia Lightspeed.

E claro que isso tem um preço. Na data de publicação desta análise, o G PRO X Wireless não aparecia por menos de R$1.444,90. Quase 1500 reais por um headset gamer. Claro, ele é um produto de nicho, de alta performance e sem fio. Fones do estilo custam mais caro dependendo da marca. Como a Logitech já tem vasta presença no Brasil, o preço ficou até abaixo do que eu imaginava.

Lá fora ele foi lançado por 200 dólares, logo o preço não está tão inflacionado assim aqui no Brasil. Ainda assim, é um fone extremamente caro e deve ser escolhido com cautela pelo comprador. Algumas características como estilo “pressão contra as orelhas” pode ser um ponto negativo para uns. Então pense bem antes de jogar toda esta grana em um periférico.

Fora isso, o G PRO X Wireless é uma evolução bem vinda da versão cabeada. Excelente áudio, perfis agudos, médios e graves bem distribuídos, design retrô, qualidade de construção acima da média e liberdade da tecnologia Lightspeed. Uma grande criação da Logitech.

NÍVEL DE RECOMENDAÇÃO: DIAMANTE

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Rei dos FPS e o Toretto dos jogos de corrida no site. O nerd/entusiasta do PC Master Race, responsável por análise de periféricos e hardware. Quebra um galho de streamer lá na twitch.tv/ultimaficha.
Botão Voltar ao topo