Análise: Acer Predator Helios 300 (RTX 2060/144Hz)

Predator Helios 300 consegue colocar muito poder de fogo em um chassi fino (na medida do possível) e com tela incrível

Nada melhor do que começar novos tipos de análise do que usando produtos de ponta. Iniciaremos nossas análises de notebooks com nada mais, nada menos, do que o Acer Predator Helios 300. O Helios 300 é um dos notebooks mais populares da Predator, uma marca da Acer focada em produtos gamers de alto desempenho.

Esta análise e os vídeos produzidos em nosso Youtube, só foram possíveis graças a uma unidade para review cedida gentilmente pela Acer Brasil.

O modelo recebido pelo Última Ficha foi o PH315-52-7210. Calma, não te darei só o número exato do modelo, a seguir você pode conferir as principais especificações desta máquina:

Processador: Intel Core i7-9750H (2.6 – 4.5 GHz)
RAM: 16 GB (1x16GB) DDR4 2666MHz [expansível até 32GB]Tela: IPS, 1980×1080, Anti-Reflexiva, 144Hz
GPU: NVIDIA GeForce RTX 2060 6GB GDDR6
SSD: 256GB PCIe NVMe M.2 2280
HDD: 2TB HDD 5400 RPM
Bateria: 4 células 58.7W
Peso: 2.4 kg
Para especificações completas, confira o modelo na loja oficial da Acer clicando aqui.

Se você está para comprar um notebook gamer, tem entre 7000 e 9000 reais disponíveis e ainda não escolheu seu modelo, talvez esteja até com o Helios 300 desta análise dentre as suas opções, fique até o final para tomar uma decisão com mais autoridade! Se você não se encaixa nesse perfil, fique até o final também, pois o Predator Helios 300 é um grande player no mercado de notebooks nacional.

DESIGN, CONSTRUÇÃO E CONEXÕES

A sensação de produto premium frente a alguns competidores no mercado nacional já começa em sua construção. O Helios 300 não é 100% feito em plástico, como os Dell G5/G7 e os Lenovo Y540/5i. O notebook da Predator se utiliza de metal tanto na parte superior quanto na parte interna onde se encontra o teclado.

Já a parte inferior é toda em plástico, o que não é negativo. Quase metade dela é vazada para melhor captação de ar para o sistema de resfriamento. Ela ser em plástico, além de facilitar estes sulcos, deixa o notebook um pouco mais leve e facilita a remoção desta carcaça para limpeza e upgrades.

Todo em preto, o Helios 300 não herda o design ultra gamer do modelo antigo, que era preto e vermelho e com vários detalhes exagerados. Ele agora é muito mais sóbrio, com duas barras azuis e o logo da Pretador em sua carcaça. Logo esse que acende, sendo a parte mais gamer do design externo deste produto.

No geral, é um notebook gamer que você consegue usar em um ambiente de trabalho mais sóbrio. Controle a iluminação do teclado, que por padrão vem na melhor combinação possível (azul) e você conseguirá não chamar muita atenção.

Inclusive é de certa forma impressionante como a Acer conseguiu criar um produto parrudo, com um bom processador hexa-core de nona geração (já existe um modelo de décima geração), 16GB de RAM, SSD NVME, HD mecânico e uma RTX 2060 em um corpo que não ficou gigante, muito pelo contrário. Ele é fino na medida do possível e bem denso, passando a sensação que cada centímetro foi preenchido ao máximo.

Falando em conexões, o Predator Helios 300 está bem servido. Temos:
LADO ESQUERDO:
– Kensington Lock;
– Carregador proprietário (no meio do chassis e com possibilidade de deixar o cabo para qualquer lado, bem pensado);
– Ethernet RJ-45;
– Duas USB 3.0 Gen 1;
– Combo P2 (fone + microfone);
LADO DIREITO:
– HDMI 2.0 (por ser 2.0 aguenta monitores externos de até 240Hz em 1080p, 144Hz em 1440p e 60Hz em 4K);
– Mini DisplayPort;
– Uma USB 3.0 Gen 2 (que carrega aparelhos mesmo com o notebook desligado);
– Uma USB-C (sem suporte a carregamento);

BLOATWARE PREDATOR: ALGUM ÚTIL?

Como todo notebook, este também vem com alguns bloatwares e softwares pré instalados, sejam eles da própria Acer ou de empresas terceiras. De cara, remova o Norton. Este foi o único software de terceiros que pude notar.

Da própria Acer, temos muitas coisas meio inúteis, que você pode ir no painel de controle e deletar. Porém, nem tudo é bloatware. Temos softwares bem interessantes e aqui vou destacar dois deles: Predator Sense (que possuí um botão dedicado no teclado para ele) e o Killer Control Center.

O principal, Predator Sense, vem com atalho ao lado do ícone do Windows e com tecla dedicada ao lado do teclado numérico. Fica óbvio que a Acer/Predator colocou bastante suor neste software e quer que você use. E você vai usar.

Com ele é possível, resumidamente: ver a temperatura da CPU, GPU e sistema, alterar a iluminação do teclado (que possuí suporte para RGB em todas as teclas, mas por padrão vem em azul para combinar com o design do notebook), overclock da GPU, controle das ventoinhas (existem também um botão TURBO dedicado para colocar as ventoinhas em 100% com um clique), monitoramento completo da CPU e GPU e criar perfil de comportamento do notebook para jogos específicos.

Já o Killer Control Center me chamou atenção pelo controle e visualização de rede que ele te propõe. Você consegue ver, em tempo real, o uso de sua rede, analisar o melhor Wi-Fi para se conectar, ver qual programa está usando mais banda num intervalo de tempo determinado ou em tempo real, priorizar a rede na hora de jogar com um botão e priorizar o uso da rede em ordem de importância, como por exemplo jogos em primeiro lugar, stream em segundo e por ai vai.

TELA: MAIS DO QUE APENAS 144HZ

Ao abrir seu novo Predator Helios 300, dependedo do modelo é claro, você pode se deparar com um adesivo escrito “Full HD 144Hz”. Isso sim é uma tecnologia que deveria ser mandatória em notebooks que se dizem gamers. 144Hz (na real de 120 para cima) muda completamente sua experiência de uso, não somente em jogos aonde ele é mais importante, mas também no uso comum.

Uma vez no mundo dos 120Hz+, você não vai querer voltar a usar nenhuma tela de 60Hz/75Hz. Além dos 144Hz temos 3ms de tempo de resposta na tela, que é IPS e possuí excelente ângulo de visão e reprodução de cores.

Segundo a Acer, a tela possuí 75% de cobertura do padrão NTSC. Isto provavelmente significa cobertura de 100% do sRGB. Infelizmente não possuímos ferramentas especiais para estes benchmarks ou para medir os NITs da tela, mas aqui vai uma opinião de uso à olho nú.

É simplesmente uma das melhores telas 1080p que eu já usei em notebooks! Excelente gama de cores, brilho bem alto (estimo que deva ser por volta dos 300 nits) e se desempenha muito bem em ambientes claros (o que é ajudado também pela camada anti-reflexiva). Fui positivamente surpreendido, pois esperava uma qualidade mediana na qualidade na tela por conta dos 144Hz, mas não, quem levar este modelo terá uma excelente tela em todos os aspectos.

TECLADO

Aqui eu já aviso de cara que posso ser um pouco injusto por ser usuário de teclados com padrão americano há anos, sendo completamente viciado no Shift esquerdo grande. Mas vou tentar isolar meu gosto pessoal e focar no teclado em si.

Ele é retroiluminado e possuí várias personalizações, inclusive full RGB caso você queria deixar ele bem gamer mesmo. As teclas possuem uma fonte de impressão bem bacana, são do tamanho ideal, espaçadas na medida certa e são “vazadas” em sua base para o efeito da iluminação. Porém esse vazamento não é todo transparente, o que faz com que o brilho não seja dos mais altos. Em ambientes claros o seu RGB no teclado não vai chamar muita atenção.

As teclas WASD, setinhas e o botão dedicado do Predator Sense possuem um design levemente diferenciado, com mais transparência para vazar a retroiluminação.

WEBCAM E TOUCHPAD

Para fechar os tópicos antes dos resultados de desempenho, vamos citar duas coisas importantes em um notebook: webcam e touchpad.

Mais do que nunca, webcam é um acessórios extremamente importante neste mundo pandêmico de 2020/2021. Não só ela, mas os microfones que acompanham o notebook também. No caso do Helios 300, você pode conferir o vídeo e o áudio captado pela webcam em nossa vídeo análise. Mas se estiver sem tempo, o print abaixo já vai te dar uma ideia da qualidade. Sim, extremamente frustrante como notebooks em 2020/2021 ainda usam webcams 720p de baixa qualidade.

Webcam do Predator Helios 300

Touchpad é outra coisa que poderia ser implementada diferente. De coração, eu não entendo porque alguns modelos de algumas fabricantes colocam o touchpad descentralizado. Não é bom para a ergonomia, nem se você é canhoto. “Ah Pedro, mas quem tem note gamer compra um mouse”. Sim, compra, para jogar principalmente. Mas ainda é um notebook, você ainda pode levar ele para usar numa viagem, no avião. Tente usar um mouse no avião, jovem Padawan!

DESEMPENHO EM BENCHMARKS SINTÉTICOS

Abaixo você conseguirá comparar o desempenho do Predator Helios 300 (PH315-52-7210) com outras configurações, dentre elas o Lenovo Legion (Y540-15IRH), PC com Intel 9900K + 2060 SUPER/2070 e AMD 2700X + 3070. Em todos os testes o Helios 300 estava com o modo Turbo dos coolers ativados para evitar ao máximo o thremal throttling. Estamos investigando os resultados da 3070, para ver se os resultados foram gargalados pelo 2700X ou por algum outro motivo.

3DMark – Time Spy
3DMark – Port Royal
Ungine Heaven
Cinebench R23

DESEMPENHO EM JOGOS COM BENCHMARK INTERNO

Abaixo você conseguirá comparar o desempenho do Predator Helios 300 (PH315-52-7210) com outras configurações, dentre elas o Lenovo Legion (Y540-15IRH), PC com Intel 9900K + 2060 SUPER/2070 e AMD 2600X + 3070. Em todos os testes o Helios 300 estava com o modo Turbo dos coolers ativados para evitar ao máximo o thremal throttling. Estamos investigando os resultados da 3070, para ver se os resultados foram gargalados pelo 2700X ou por algum outro motivo.

Todos os jogos possuídos contém ferramenta de desempenho/benchmark interno.

Watch Dogs Legion
Red Dead Redemption 2
Horizon Zero Dawn
Gears Tatics
Forza Horizon 4

DESEMPENHO EM JOGOS COMPETITIVOS

Abaixo você conseguirá comparar o desempenho do Predator Helios 300 (PH315-52-7210) com outras configurações, dentre elas o Lenovo Legion (Y540-15IRH) e PC com Intel 9900K + 2060 SUPER/2070. Em todos os testes o Helios 300 estava com o modo Turbo dos coolers ativados para evitar ao máximo o thremal throttling.

CS:GO – Mapa ‘FPS Benchmark’ da oficina
Valorant
Apex Legends

É possível tirar proveito dos 144 Hz da tela em jogos competitivos. CS:GO, molezinha para o Helios 300 mesmo com tudo no máximo. Já Valorant e principalmente Apex (jogo bem mais pesado), você vai precisar desligar algumas coisas e diminuir outras, mas tudo passa despercebido ao se jogar um jogo competitivo, vai na fé, diminua opções e aumente seus frames!

CONCLUSÃO

De cara, ao pegar o Predator Helios 300 na mão, você sente que ele não vai te decepcionar. Ele é muito denso, pesadinho pro tamanho. Te passa uma sensação de qualidade de construção e poder, só de segurar.

E na prática, pelo menos neste modelo específico, essa sensação inicial do unboxing não é frustrada. O desempenho é sólido, acima de um concorrente com mesma GPU, CPU e que tinha a vantagem de usar o sistema com as memórias em dual-channel.

O sistema de refrigeração do Helios 300 se mostra bastante eficiente, não ocorrendo limitação de desempenho por conta de temperatura. É tão eficiente que no modo turbo se torna impraticável jogar sem um fone de ouvido com palco fechado, o barulho é BEM alto. E dependendo da demanda do jogo você vai ficar com seu pulso bem quentinho, pois uma das 4 saídas de ar fica do lado do mouse, independente se você usa do lado direito ou esquerdo.

O modelo ainda conta com larga possibilidade de upgrade, contando com dois slots M.2, um SATA3 e 2 slots de RAM. Um grande vacilo da Acer é mandar este modelo com 16GB em single-channel, ou seja, 16GB em um único pente instalado. Deu para ver a diferença de desempenho na parte de processamento frente ao Lenovo Legion, que possui sistema de refrigeração inferior, só pelo simples fato de um estar em dual e outro em single-channel.

Mas os pontos negativos são facilmente superados pelos positivos. Considerando o dólar e a subida de preço de notebooks desde o começo da pandemia, pouco antes da publicação desta análise, foi possível ver um modelo quase idêntico (diferença de 1TB para 2TB de HDD) por 7500 reais. Considerando tudo que você leva, toda a qualidade de construção, toda a solidez da construção, tela excelente, teclado de qualidade, um PC gamer com desempenho similar, monitor 144Hz e periféricos provavelmente não seria muito mais barato, até porque peças de PC também dispararam.

Se você não pretende usar ele longe da tomada por muito tempo, pois a bateria dura bem pouco fazendo tarefas comuns, o Acer Predator Helios 300 (modelo analisado) vale super a pena para quem quer ter uma máquina de jogos extremamente competente, podendo levar ela aonde quiser e ocupando bem menos espaço do que um PC tradicional.

NÍVEL DE RECOMENDAÇÃO: DIAMANTE

Pedro Nogueira

Formado em Administração e em GunZ: The Duel. Rei dos FPS e o Toretto dos jogos de corrida no site. O nerd/entusiasta do PC Master Race, responsável por análise de periféricos e hardware. Quebra um galho de streamer lá na twitch.tv/ultimaficha.
Botão Voltar ao topo