Análise: Pet Clinic Cats & Dogs – Fofo, mas repetitivo

Pronto para cuidar dos doguinhos e gatinhos?

Desenvolvido pela empresa alemã It Matters Games e publicado pela francesa Microïds, chegou dia 9 de fevereiro (para PS4) o game Pet Clinic Cats & Dogs, um simulador de veterinário voltado para o público infantil.

Realizamos esta análise no PS4 com uma cópia do jogo cedida pela produtora. Ele não possui, até o momento do lançamento desta, tradução para PT-BR.

Uma história simples que não importa para esse tema

Antes de falar do game em si, preciso informar que essa análise, em especial, foi feita em conjunto com minha filha de 10 anos. Dado a temática do jogo ser infantil, achei interessante e mais justo que a mesma fosse feita, também, pelo ponto de vista de uma criança (e ela AMOU a proposta de me ajudar).

Conforme explicado no título, esse tipo de produção, geralmente, possui muito pouco foco na história se importando mais com a criatividade e a jogabilidade em si. Por isso não tenho muito o que elogiar ou criticar nesse quesito, a história é simples e rasa: você herdou a clinica veterinária de seu avô e tem com objetivo alavancar a mesma.

E Ponto… fora uma “rival” que aparece no inicio da história, pouco se desenvolve ao longo da jogatina, tendo apenas pequenos diálogos relacionados a narrativa.

Porém, na minha opinião, a história e seu desenvolvimento é um ponto quase nulo de atenção em jogos dessa categoria. Logo, é justo informar, que isso não vai ser um fator de peso na avaliação da qualidade geral do game.

O que vale resaltar é que a falta de uma tradução PT-BR gerou a necessidade de ficar traduzindo as conversas e os diagnósticos dos animais para minha filha, o que, por um lado, serviu para dar umas lições de inglês para ela mas que, por outro, pode ser um problema para quem não possui o conhecimento da língua.

Um cenário simples, que não desagrada, mas cheio de limitações…

O game possui gráfico e animações super simples, dignas de um jogo Mobile. Minha filha ficou encantada pelos animaizinhos, chegando a compará-los com Pitoco – nosso filhote de 4 patas.

O cenário é cartunesco e lembra bastante jogos como Two Point Hospital, porém, as animações são extremamente duras e os personagens são praticamente inexpressivos, não existe áudio nos diálogos e os pets, ao latir/miar, não possuem animação específicas no focinho, eles continuam se mexendo e simulando lambidas mesmo nos momentos em que deveriam estar simulando a emissão do som. Esse detalhe pode passar batido entre as crianças, mas qualquer olho um pouco mais atento ou maduro, pode se incomodar.

O game não é um point-and-click, você movimenta seu personagem livremente com a câmera inclinada na diagonal, ao estilo The Sims, porém sem muita liberdade em sua movimentação. Eu não podia afastar, girar e nem mudar o ângulo da câmera. Não que isso afete sua capacidade dentro do jogo, mas atrapalha quando se está atrás de algum obstáculo ou até mesmo para ver as personalizações colocadas nas salas. O único momento que a câmera fica mais livre é quando você está preparando o diagnóstico inicial dos animais, e apenas aí, após o inicio do tratamento, a câmera fica, novamente, presa.

Game casual baseado em mini games repetitivos e enjoativos

Seu objetivo, como já dito, é cuidar de diversas enfermidades veterinárias, para isso você precisa iniciar o seu dia de tratamentos abrindo a clínica para dois pacientes, sim, você leu certo, são dois fixos diariamente.

Quando o petiente (pet + paciente, sacaram o anagrama?) chega, você precisa ler seu diagnóstico inicial e induzi-lo a sala de atendimento, mais uma vez foi necessário ficar traduzindo para a minha filha.

Achamos particularmente meigo alguns bichanos virem um pouco, ou muito, assustados, necessitando acalma-los com carinho antes da análise e do tratamento.

Após isso, começa uma sequência de mini-games. Partindo de coisas mais simples, como achar um machucado ou remover carrapato apenas segurando um botão, até algo mais trabalhoso, como usar a memoria para acertar uma sequencia ou apertar botões no momento certo.

Inicialmente adoramos a premissa, minha filha se encantou em tentar completá-los dentro do tempo e com perfeição para conquistar 3 estrelas – a nota máxima e, complementando isso, no segundo ou terceiro dia, já surgiu enfermidades diferentes e abrimos a farmácia da clínica, o que gerou vários novos mini-games.

Porém, após aproximadamente 5 dias, não estávamos mais aguentando. Os dias se tornam extremamente repetitivos e os pacientes chegam a vir com o mesmo diagnóstico em sequência, confesso ter sido bem difícil me manter no jogo para poder experimentar o que mais existisse para ser desbloqueado.

Pessoalmente, acredito ter sido intencional para tentar manter o jogador ativo por mais tempo, mas o efeito é totalmente inverso. Os mini-games também são bem limitados, ou seja, se eles não te “prendessem” aos mesmos por horas, em menos de uma, provavelmente, já teria visto tudo que o jogo tem para proporcionar.

Existe também, a possibilidade de enfeitar as salas e dar um upgrade nas mesmas. Porém é bem limitado, não tem utilidade prática e é algo que passa batido, pois é preciso repetir muitos mini-games para tentar abrir novos itens.

Infelizmente até o áudio do jogo é repetitivo

A trilha sonora do game é até agradável, e encaixa bem na temática. Adoramos, mas notei que o jogo só possui umas 2 ou 3 músicas apenas, sendo as mesmas de, aproximadamente, uns 2 minutos, se repetindo em looping infinitamente. Acho q isso não atrapalha muito em jogos com essa pegada, mas que também não contribuem em nada. Até hoje eu lembro e curto, com carinho, das músicas do Theme Hospital, um game de 1997. Mesmo não sendo o foco principal do jogo, senti uma falta de capricho nesse ponto.

E por falar em capricho, temos tamanhos e raças variadas de Cães e Gatos, porém todos possuem os mesmos padrões de latidos e miados, uma coisa q passa batido mas que, para quem gosta dos detalhes, talvez faça alguma diferença.

Conclusão

Pet Clinic Cats & Dogs tem uma proposta boa e agradável para os pequenos, mas não possui muitos desafios e desenvolvimento, pecando, principalmente, na repetição excessiva. Um aumento na variedade e/ou na dificuldade dos mini games talvez desse um novo ar para o game. Atenção nos detalhes como as animações e os áudios seria um charme a mais também.

Como Pet Clinic Cats & Dogs é voltado para o público infantil e para ser justo em minha análise, fiz questão de faze-la em conjunto com de minha filha de 10 anos e a conclusão foi unanime: infelizmente não recomendamos o jogo para todos pois, até mesmo para o seu público alvo, ele se mostrou extremamente repetitivo e limitado.

Talvez para uma criança ainda mais nova, ele consiga render mais, porém devido a alguns mini-games mais elaborados, pode gerar alguma frustração pela dificuldade que a idade impõe.

O jogo está disponível para Nintendo Switch, PlayStation 4, Microsoft Windows e Mac. Vale reforçar o que já foi dito no início dessa análise, ele não possui tradução para PT-BR.

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Pet Clinic Cats & Dogs

Visual, ambientação e gráficos - 4
Jogabilidade - 5
Diversão - 5
Áudio e trilha-sonora - 5

4.8

Muito fraco

Pet Clinic Cats & Dogs tem uma proposta boa e agradável para os pequenos, mas não possui muitos desafios e desenvolvimento, pecando, principalmente, na repetição excessiva.

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo