Análise: Coleção Arcade da Blizzard

Qual era seu favorito?

A Blizzard hoje em dia é conhecida por Overwatch, World of Warcraft ou até mesmo como detentora da plataforma para jogar Call of Duty no PC (Battle.net). Porém, a empresa é uma das queridinhas dos jogadores mais velhos e reconhecida por jogos lançados antes das grandes franquias atuais. Pensando nesse público e, talvez, querendo mostrar sua história para os jogadores atuais, a Coleção Arcade da Blizzard foi lançada! Trazendo um pacote de nostalgia e clássicos para 2021.

Estou falando de The Lost Vikings (1992), Rock n’ Roll Corrida (1993) e  Blackthorne (1994) e cada um é oferecido com uma ‘edição definitiva’ com algumas melhorias de qualidade de vida e ainda versões das gerações passadas como SNES ou 32X. Isso, a principio, pode parecer algo só para “encher linguiça” mas cada um jogou uma versão desses jogos no passado. Fica ainda a dica de notar as diferenças de uma versão para outra e entender como os saltos de geração aconteciam antigamente.

Vale lembrar que tudo está traduzido para PT-BR (Português brasileiro) e também que está análise foi possível graças a um código cedido pela produtora.

The Lost Vikings – Coleção Arcade da Blizzard

The Lost Vikings foi um jogo disruptivo para sua época. Nele você controla três guerreiros nórdicos que foram abduzidos por alienígenas e tiveram que escapar de seu cativeiro combinando suas habilidades únicas. Ou seja, cada viking tem habilidades diferentes e você deve coordenar suas ações para passar por cada fase. Algo parecido com o que temos com Trine hoje em dia.

Erik é rápido e é o único que pode pular, ele é útil para chegar a interruptores e acessar áreas que ninguém mais pode acessar. Baleog é o único viking que pode atacar e assim matar inimigos. Ele tem um arco e uma espada, permitindo-lhe manejar-se a longa distância e em combate corpo a corpo. O último é Olaf, que tem um escudo que pode ser usado para bloquear danos, deslizar pelo ar e como uma plataforma na qual Erik pode pular e alcançar locais mais altos. Você joga com um personagem de cada vez, alternando entre eles em tempo real – hoje em dia é difícil de imaginar, mas isso era extremamente incrível e complexo para a época.

Na Coleção Arcade da Blizzard, você encontra sua versão de SNES original, a versão Mega Drive (que adiciona mais níveis) e a Versão Definitiva que tem todos os níveis, mas com visuais aprimorados.

Além disso, aqui temos a capacidade de jogar em modo cooperativo local. Jogar localmente é uma obrigação para este jogo, porque gerenciar os três heróis individualmente pode ser algo não muito natural para alguns. Isso faz o jogo ficar mais dinâmico, rápido e até mesmo mais fácil.

The Lost Viking ainda é um jogo muito satisfatório e que envelheceu bem até agora. Apesar de o uso de itens ser pouco intuitivo, não demorará muito tempo para tudo fazer sentido e você se pegar passando horas com um jogo tão antigo.

Blackthorne – Coleção Arcade da Blizzard

Dos três jogos presentes na Coleção Arcade da Blizzard, Blackthorne é o que parece mais datado.

A história segue um guerreiro chamado Kyle, armado com uma shotgun e buscando salvar seu povo no planeta Tuul. A longa abertura cinematográfica prepara os jogadores para enfrentarem um labirinto gigante no estilo Metroid, cheio de orcs (ou coisas parecidas, mas a Blizzard ama Orcs), segredos ocultos e tudo que um jogo da época tem direito.

Infelizmente, para os novos jogadores, há muitas coisas aqui que fazem Blackthorne parecer algo realmente antiquado. Os jogadores devem alternar manualmente entre segurar sua espingarda e colocá-la no coldre. Somente com a espingarda na mão você poderá enfrentar inimigos e você deverá guardá-la para poder correr, pular ou escalar paredes. E sim, você irá escalar paredes com inimigos te esperando. Aí que está o maior “problema”

Os tempos de resposta da espingarda parecem terrivelmente inconsistentes e não leva muito tempo para você dar um rage de leve por morrer por conta disso. Mas sim, tenha paciência e entenda que esse era o fator de dificuldade do jogo. Além disso o jogo foi um dos primeiro a colocar um sistema de “cover” onde você tem a habilidade de encostar em paredes para fugir de bombas, tiros e qualquer mal. Algo muito interessante que vemos até hoje nos jogos.

Por mais frustrante que a jogabilidade de Blackthorne possa ser, as versões antigas têm um sistema de senha para pelo menos ajudar o progresso dos jogadores. Embora a Edição Definitiva ofereça algumas melhorias de qualidade de vida, como um minimapa, o sistema de Passwords ainda está funcionando. Com isso, você pode anotar os códigos para voltar para a próximo de onde deu game over. Porém, a Blizzard pensou nos jogadores e colocou um sistema de Save State (um salvamento rápido) para te ajudar a passar pelos momentos mais complicados!

Rock N Roll Racing – Coleção Arcade da Blizzard

Ok. Chegamos no queridinho de todos e talvez o motivo de você estar curioso sobre essa coleção: Rock N Roll Racing! Sim! Um jogo de corrida isométrico, que parece muito complexo e esquisito em um primeiro momento, mas que acaba te viciando e virando um dos melhores jogos de todos os tempos. Isso, graças às suas corridas de alta velocidade, bom uso de armas, pistas excelentes, controle preciso e uma trilha sonora que marcou uma geração com suas versões MIDI de faixas clássicas de rock.

Você começa escolhendo seu personagem (inclusive com a participação de Olaf de The Lost Vikings) e compra seu primeiro carro. Com isso você deverá ganhar corridas e ganhar dinheiro para poder prosseguir pelas pistas e planetas. Com o dinheiro você poderá comprar outro carro e até mesmo melhorar seu motor, armas, frenagem, controle do carro e por aí vai.

É isso mesmo! Um jogo com melhoria de partes importantes do carro e com uma progressão de colocar inveja e muitos jogos de corrida arcade atuais!

Jogar Rock N Roll Racing em 2021 só mostra como o jogo era fantástico em seu lançamento. Mesmo hoje, ele ainda é muito jogável e a apresentação de 16 bits é fantástica. Aqui temos versão SNES original, bem como seu port para Megadrive – que oferece mais pistas mas peca na qualidade sonora.

Porém os olhos brilharam com a edição definitiva para o jogo que atualiza um pouco as coisas. Começando por ser Full Screen (!!). Isso ai! Nada de bordas! Este é o único jogo da Coleção Arcade Blizzard com essa melhoria. Isso aumenta sua visão da pista (tipo um field of view) e aumenta a percepção das melhorias gráficas. Não temos nada refeito, mas temos um tratamento a nível remaster aqui, não só um port seco ou uma junção de versões.

A famosa trilha sonora de MIDI agora tem uma opção para as músicas reais (sim, as próprias músicas) e um comentarista com comentários novos adicionados – mas que enjoa rapidamente.

A Edição Definitiva também oferece uma opção para quatro jogadores em tela dividida. Isso nunca existiu no jogo e torna tudo muito mais interessante que correr contra bots. A única crítica fica por conta de ser apenas de maneira local… Seria muito bom ter isso de maneira online para jogar com os amigos de longa data e com a Battle.net ali, disponível (ainda mais no isolamento que continuamos enfrentando).

Conclusão – Vale a pena?

Além dos jogos em si, a Coleção Arcade da Blizzard também tem um conteúdo extra que pode agradar os mais interessados. Aqui temos várias artes conceituais e um tocador de músicas. Mas a atração principal é a seleção de vídeos de entrevistas onde os desenvolvedores relembram a produção dos jogos. É muito legal, como fã dos jogos e da empresa, ter acesso a esse tipo de conteúdo inédito e de poder entender e saber ainda mais de jogos tão clássicos.

Apesar de querer as três versões definitivas no nível da de Rock N Roll Racing (com tela cheia), todos os jogos estão funcionando super bem dentro de seus limites e foram respeitados pela empresa nestas novas versões. Você realmente consegue sentir o carinho da Blizzard para com essa coleção.

Se você curte Rock N Roll Racing, em minha opinião, você já tem um ótimo motivo para adquirir, seja agora ou em uma promoção – dependendo do quão fã você é. Apesar de ter achado Blackthorne datado e muito de nicho, o clássico de corrida isométrica e The Lost Vikings já valem o investimento e as horas de jogo em potencial.

Coleção Arcade da Blizzard está disponível para PC, Switch, Playstation 4 e Xbox One (podendo ser jogado na nova geração usando a retrocompatibilidade).

Essa análise segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Coleção Arcade da Blizzard

Visual, ambientação e gráficos - 8
Jogabilidade - 8.5
Diversão - 8.5
Áudio e trilha-sonora - 9
Custo x Benefício - 7.5

8.3

Ótimo

Se você curte Rock N Roll Racing, em minha opinião, você já tem um ótimo motivo para adquirir, seja agora ou em uma promoção - dependendo do quão fã você é. O jogo traz edições definitivas para os três jogos e uma viagem no tempo para os fãs.

User Rating: Be the first one !

Bruno Degering

Gamer há tanto tempo que usa consoles como referência cronológica para lembranças de sua vida. Amante de Mega Man, Resident Evil e Warcraft. Se gaba por ter zerado Battletoads aos 9 anos mas abandonou Bloodborne com 26.
Botão Voltar ao topo