Conferimos a beta de Final Fantasy XIV no Playstation 5

Square Enix, você me deu mais um boleto!

Final Fantasy XIV é o principal título de MMO da consagrada franquia de RPG da Square Enix, sendo uma continuação espiritual de Final Fantasy XI que estrelou a série no mundo dos MMORPG. Lançado originalmente no Playstation 3, o jogo veio evoluindo e se ampliando no decorrer dos anos, trazendo sempre conteúdos inéditos e eventos para engajar seus jogadores. Agora com a nova geração muito bem estabelecida no mercado, Final Fantasy XIV ganhou a beta do Playstation 5. E, claro, nós do Última Ficha não ficamos de fora.

Nossa jogatina na beta foi possibilitada graças a um código cedido pela produtora.

Final Fantasy XIV é um MMORPG completo

Para aqueles que ainda não conhecem esse jogo, aqui temos um MMORPG bem clássico em seu sistema de batalha que de longe lembra os grandes clássicos da nossa época de lan house como Ragnarok, Mu Online, Perfect World e Lineage II.

O estilo é aquele de selecionar seu alvo para ficar no auto-ataque, se preocupando em usar as skills no momento certo e etc. Não é um action. Apesar disso, Final Fantasy XIV é extremamente completo e irei explicar todos os motivos.

Tudo aquilo que é necessário num MMORPG, o jogo tem. Ou seja, encontrará diversos equipamentos, guilds, inúmeras classes, quests para se ambientar no mundo, dungeons, raids, chefes apelões e um mundo enorme. Além disso, claro, mapas adotados pelos jogadores para ser o ponto de encontro no intuito de bater um papo ou apenas zoar.

Ainda assim, estamos falando de um Final Fantasy. Temos as criaturas clássicas, os jobs que já nos acostumamos em encontrá-los em diversos jogos da franquia e, claro, toda a mitologia que envolve esse universo incrível.

Final Fantasy XIV Playstation

FINAL FANTASY XIV no Playstation 5 tornou a experiência ainda mais incrível

É inegável que os gráficos do jogo estão longe de ser algo que vimos em Final Fantasy XV ou Final Fantasy VII Remake, visando que seu lançamento foi na época do Playstation 3 e atualizar um motor gráfico de algo já existente e bem estabelecido seria um trabalho de outro mundo. Devido a isso, a atualização gráfica não foi para reconstruir aquilo que já existia, apenas trouxe melhor detalhamento nas texturas e ampliação de sua resolução permitindo que a opção de 4K fosse acessada.

Além disso, também contamos com o jogo rodando entre 45FPS a 60FPS. Motivo da variação? Dependerá da resolução escolhida. Se optar por 1080p ou 1440p, teremos o melhor desempenho, enquanto o famigerado 4k deixará apenas em 45FPS. O que não torna algo negativo, uma vez que no PS4 rodava em 30FPS. Porém, a diferença é perceptível quando está jogando o game. E sinceramente, por não ser um jogo com gráficos atuais, preferi o desempenho do que a resolução.

Essa taxa de quadros por segundo corre risco de cair, independente da opção, quando você vai para a cidade de Limsa Lominsa em horário de pico. Aqui é onde os jogadores se encontram para papear, happy hour, fazer showzinhos e assim vai. É muita gente numa única área… Muita gente fazendo muita coisa. A queda da taxa de quadros é bem perceptível e compreensível.

As telas de carregamento estão com velocidade elevada. Um exemplo disso, é que boa parte da minha jornada tem sido acompanhada de um amigo já viciado no jogo. Por eu ainda estar lento nos comandos, normalmente ele utiliza o teletransporte primeiro. Entretanto, a minha tela carrega antes da tela e, se eu quisesse, daria até para fazer um chá enquanto o espero. O SSD fez uma gratificante diferença no jogo.

FFXIV é um ótimo jogo, então não jogue ele.

Para concluir esse texto, trago uma controvérsia no título acima. Final Fantasy XIV é ótimo? Claro! Ele tem envelhecido muito bem? Tem! O sistema de batalhas é bacana? Demais! Vai te deixar viciado? Com toda certeza.

É um caminho sem volta! Acredite. Eu joguei o tempo gratuito da beta e agora já estou igual a Nazaré Tedesco com os meus boletos. Fazendo mil cálculos para conseguir encaixar a mensalidade de MMORPG em minhas mensalidades.

O melhor de tudo é que o game tem uma narrativa própria que vai se desenvolvendo a cada expansão lançada, deixando os jogadores imersos para saber o que vai acontecer a seguir. Atualmente estamos na expansão Shadowbringers e esperando o tão aguardado lançamento de Endwalker que servirá de conclusão para o arco que já vem durando 11 anos.

E, claro, aqui no Última Ficha traremos uma pequena análise dessa expansão que está por vir.

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo