NieR Gestalt: Entenda o motivo dele ter falhado

Polêmica?

NieR é uma famosa franquia de Action-RPG japonês que atingiu o seu auge com o lançamento do consagrado NieR Automata. Porém, antes da vinda dessa obra de arte tivemos dois antecessores: NieR Replicant e NieR Gestalt.

Aqui vemos duas facetas do mesmo game, uma vez que a base do plot é basicamente a mesma. Porém, qual o diferencial? Após o considerável sucesso do polêmico Drakengard, a Yoko Taro apelou para um spin-off que seria sequência de outro final para trazer algo diferente do que vimos em Drakengard 2.

É natural ter spin-off de games, porém, dessa vez foi bem diferente. A Square Enix lançou dois jogos no Japão, onde temos NieR Replicant para Playstation 3 e NieR Gestalt para Xbox 360.

Qual o motivo disso? Não era plagiar Pokémon (ou era?). A ideia central se baseava em capturar o maior público possível com a ideia de que “fãs de jogos japoneses estão no Playstation e fãs de jogos ocidentais estão no Xbox 360”. A ideia não foi de todo ruim, apesar que esqueceram de um fato: Estavam no Japão!

E quando a franquia chegou no ocidente, fizeram o total oposto. A versão que chegou para duas plataformas foi o famigerado NieR Gestalt. Talvez seja o momento de “enfim a hipocrisia” esse jogo não ter feito sucesso no ocidente, já que a versão “ocidental” foi aquela que chegou nas duas plataformas, entretanto, é isso mesmo o que aconteceu. Por ter sido a versão ocidental, o game não se saiu bem.

A história de NieR Gestalt

Enquanto em NieR Replicant tinhamos a história do protagonista na luta para salvar sua irmã, aqui temos um pai de família na luta para salvar sua filha. Obviamente o apelo emocional é bem maior, ainda mais que deram como justificativa que a mãe da criança faleceu.

Levando em conta a cultura japonesa em que uma irmã em perigo seria suficiente para qualquer um se apegar, eles acreditaram que isso não seria atrativo para os jogadores ocidentais comprarem a briga para si. Eu discordo, afinal, se a construção for boa iríamos comprar a proposta sem nenhum problema. Vide John Wick que fez um rio de matança pela morte do dog e não da esposa.

Outras mudanças se basearam em envelhecer a maioria dos personagens, colocar um novo visual para ficar mais ao estilo “God of War com pegada japa” e, claro, mudaram a maioria dos diálogos para adaptar as situações.

Ok! Mas qual o problema disso?

A partir do momento que fazem o jogo visando um público ocidental, esquece que os fãs de jogos japoneses são fãs de jogos japoneses. Muitos jogaram NieR Gestalt para conter a sua necessidade em ter o Replicant em mãos, porém, sabemos que no momento em que comemos um ovo frito pensando na picanha do Outback… A fome não é saciada.

Outra coisa que deixou a desejar foi a mudança da relação entre o protagonista e Yonah (a irmã/filha). Em Replicant vemos claramente aquele amor fraterno onde um tenta ajudar o outro, vermos um jovem se sacrificando daquele jeito pela família é algo que pesa em quem está acompanhando. Do outro lado, temos o adulto badass super musculoso buscando salvar sua filha que apenas é a “princesa em perigo”, deixando a relação deles menos marcante.

Inclusive, essa decisão veio da própria Square Enix achando que um protagonista magro e andrógeno não conseguiria ser atrativo para os jogadores.

Nier Gestalt

O maior fator decisório

Querendo ou não, o público que curtia jogos ocidentais tinham games de ação “melhores” para jogar… Como Devil May Cry 4, God of War 3 e até mesmo Prototype.

Estámos numa época revolucionária em questões gráficas, obviamente muitos se sentiam na necessidade de jogos com gráficos de tirar o fôlego e fossem revolucionários. Enquanto NieR Gestalt tinham gráficos bonitos para um JRPG de ação, porém, não para rivalizar com os grandes lançamentos que a Square Enix buscou confrontar naquela época.

A falha foi tão nítida que no momento de lançar um remake, Yoko Taro optou somente para o Replicant que vem a ser o “original”. Inclusive, se você quer ver a nossa análise sobre ele, fique atento que logo estará sendo lançada no site.

Para concluir sobre Nier Gestalt

NieR Gestalt foi um erro de pesquisa de mercado, afinal, quiseram agradar um público que não estava em suas mãos e ignoraram a existência de seu real público. Além disso, buscaram enfrentar rivais de mais peso e que já estavam consolidados no mercado, fazendo com que sua recepção não fosse das melhores.

Felizmente o erro foi corrigido com a vinda de NieR Automata com toda a sua glória. Você chegou a jogar o Gestalt? Se sim, conte nos comentários o que achou do jogo.

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.
Botão Voltar ao topo